Polícia da Grécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Polícia da Grécia
Sede da Polícia da Grécia (insígnia não disponível)
Sede da Polícia da Grécia (insígnia não disponível)
Sede da Polícia da Grécia (insígnia não disponível)
Sede da Polícia da Grécia (insígnia não disponível)
Resumo da Força policial civil - polícia nacional
Sítio oficial http://www.astynomia.gr

A Polícia da Grécia (em grego: Ελληνική Αστυνομία, transl. Elinikí Astinomía, Polícia Helênica), é a força policial nacional da Grécia.

Foi criada pela Lei nº 1.481, de 1º de janeiro de 1984, como resultado da fusão da Gendarmeria com a Polícia Urbana, adotando o estatuto funcional do serviço público civil.

Atribuições[editar | editar código-fonte]

  • assegurar a paz e a ordem através do exercício das atividades gerais de polícia, inclusive da segurança do tráfego;
  • a prevenção e repressão da criminalidade;[1][2]
  • a proteção do estado e da forma democrática de governo pelo exercício da polícia de segurança do estado.[3]

Organização[editar | editar código-fonte]

Viaturas da Polícia Helênica
Motociclistas policiais

A Polícia Grega tem a sua estrutura descentralizada a partir de um órgão central para órgãos regionais, que são as Divisões do Sudoeste e do Noroeste.

Dirigida por um Chefe de Polícia, está vinculada ao Ministério do Interior. O Chefe de Polícia é assessorado pelo Conselho de Planejamento e Crise, sendo o Subchefe de Polícia o segundo integrante da hierarquia policial, seu principal auxiliar e substituto eventual.

Os demais funções de direção são atribuídas ao Chefe do Estado Maior, aos Diretores da Academia de Polícia, da Ordem e Segurança Públicas, de Administração e Serviços, de Informações e aos Inspetores Gerais das Regiões do Sudoeste e do Noroeste da Grécia.

O “staff” policial é constituído por pessoal uniformizado, agentes de investigação, unidades especiais e guardas de fronteira.[4]

Divisões regionais[editar | editar código-fonte]

A Grécia é dividida em duas áreas regionais de polícia, a do Noroeste e a do Sudoeste, cada uma, dirigida por um Inspetor-Geral. Essas divisões regionais são subdivididas em várias circunscrições locais:

Noroeste

Sudoeste

Órgãos especializados[editar | editar código-fonte]

A Polícia Grega possui várias divisões e serviços especializados sob a direção do Chefe de Polícia, que trabalham em colaboração com as divisões regionais e demais setores que deles necessitem:

Helicóptero - Eurocopter Bo.105
  • esquadrão de crimes violentos
  • Unidade Especial Antiterrorismo
  • perícia criminal
  • polícia aérea
  • divisão de explosivos
  • polícia de fronteiras
  • polícia com cães
  • assuntos internos
  • cooperação internacional de polícia
  • informática

Unidade Especial Antiterrorismo[editar | editar código-fonte]

A Unidade Repressora Especial Antiterrorista (em grego: Ειδική Κατασταλτική Αντιτρομοκρατική Μονάδα, transl. Eidiki Katastaltiki Antitromokratiki Monada, Ε.Κ.Α.Μ.) é a unidade contra-terrorismo da Polícia Helênica e o seu grupo mais seleto. Caracteriza-se como uma força especial, altamente treinada em táticas militares para participar de operações incomuns destinadas a combater o terrorismo, aniquilar a capacidade de combate do inimigo ou assumir a vanguarda na ação contra os opositores da lei.

Originou-se em 1978, quando dois grupos antiterrorismo foram criados nas antigas Polícia Urbana e Gendarmeria. Com a união das duas forças em 1984 tornaram-se uma só unidade.

Contava inicialmente com um efetivo de 150 homens, quando o pais hospedou os Jogos Olímpicos de 2004, mas em razão da importância do evento e da necessidade de melhor proteção foi este aumentado para 200 policiais.[5]

Armamento[editar | editar código-fonte]

Distúrbios[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Distúrbios na Grécia em 2008

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]