Pontiac Firebird

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pontiac Firebird
Pontiac Firebird (4th gen).jpg
Visão Geral
Produção 1967-2002
Fabricante Pontiac, grupo General Motors
Modelos relacionados
AMC Javelin
Ford Mustang
Mazda RX-7
Plymouth Barracuda
Chevrolet Camaro
Corvette

O Firebird é um modelo desportivo compacto da Pontiac. É famoso principalmente pelo facto de ter sido o carro utilizado na série Knight Rider (O Justiceiro em Portugal ou A Super Máquina no Brasil) onde era o K.I.T.T.. O modelo usado para o K.I.T.T. era um Firebird modelo 1982 na cor preta.

Na série japonesa Jiban, foi o carro Lezon (Rezon, em japonês), modelo de 1988.

Também foi utilizado no filme Smokey and the Bandit (no Brasil, Agarra-me se Puderes), onde o modelo utilizado pelo personagem interpretado por Burt Reynolds usava um Firebird ano 77 preto com uma Fênix dourada pintada no capô.

Também foi utilizado nos anos 80 como Pace Car da famosa corrida 500 Milhas de Indianapolis. O vencedor da corrida ganha uma quantia em dinheiro, troféu, o carro no qual venceu a corrida e o Pace Car. Atualmente, os Firebird que foram utilizados como Pace Car custam uma verdadeira fortuna, pelo facto de terem saído da linha de produção.

Pontiac Firebird Trans Am[editar | editar código-fonte]

Pontiac Firebird Trans Am
1989 Pontiac Trans Am Firebird GTA.png Pontiac Firebird Trans Am 1989
'72 Pontiac Trans Am (Auto classique).JPG Pontiac Firebird Trans Am 1972
Visão Geral
Produção 1969-2002
Fabricante Pontiac, grupo General Motors
Modelo
Classe Esportivo, Muscle Car
Carroceria 2 portas Coupé e 2 portas conversível
Ficha técnica
Layout Motor dianteiro, tração traseira
Modelos relacionados
Pontiac Firebird

O Trans Am é uma versão do Firebird, automóvel fabricado pela extinta divisão Pontiac da General Motors. Seu auge foi na década de 1970, quando fez parte do filme Smokey and the Bandit. A terceira geração do modelo ficou muito conhecida por ter sido utilizada na série televisiva norte-americana Knight Rider.[1][2]

História[editar | editar código-fonte]

A Pontiac era a divisão de carros de "performance" da GM, e que apesar de ter trazido para o mundo o primeiro muscle car da história, o Pontiac GTO (idealizado por John Z. DeLorean) além de outros belos carros, acabou fechando as portas devido à grande crise que afetou a General Motors nos últimos anos. E coube à Pontiac criar um "genérico" do Camaro com um espírito mais arrojado: o Pontiac Firebird. Ele usava a mesma plataforma do Camaro, além de motores, câmbios e outras partes estruturais de carros da família GM (Chevrolet, Oldsmobile, Buick). Nascido em 1967 junto com o Camaro, ele aos poucos foi conquistando compradores, mas nunca foi um sucesso de vendas.

Em 1969 apareceu a versão "Trans Am" do Firebird, em homenagem à categoria de corrida de mesmo nome, muito popular nos EUA. Apesar do nome, ele nunca participou de corridas, e trazia um grande pacote de performance que dava outra vida ao carro. O Trans Am de 1969 foi pouquíssimo produzido, ainda com a cara da primeira geração dos Firebirds, e hoje é um item raro entre os colecionadores de automóveis reais.

No meio de 1970 veio a atualização do Camaro, e na cola a versão atualizada do Firebird, agora também nas versões Formula e Trans Am, com mais força no motor V8 e itens de estilo bem chamativos. O Trans Am era o top, com os motores mais potentes, câmbio com melhor desempenho (tanto na versão automática como na versão manual), e vários itens que só eram encontrados nesta versão: painel de metal, aerofólio e spoiler, grade diferenciada e faixas esportivas que destacavam o desenho de um pássaro de fogo (o "Firebird", chamado de "screaming chicken", ou "galinha histérica"), nome adotado pelos satisfeitos proprietarios.

O problema é que logo após o seu aparecimento, a crise do petróleo atingiu os americanos, e esse tipo de carro que bebia gasolina demais acabou sobrando nos estoques das lojas. O preço do seguro de carros esportivos também explodiu na época, e carros como esse eram muito mal vistos.

Nos próximos anos o desenho do pássaro de fogo ganhou todo o capô do carro de uma forma exagerada, que muitos viram como algo "brega". Mas foi justamente entre 1970 e 1974 que saíram as versões mais potentes e mais bonitas, contrariando o costume da época de lançar carros feios e fracos. Os Trans Ams eram feitos apenas nas cores branca, vermelho, azul e alguns na cor "Brewster Green", que é o verde que vemos na cor do modelo que a Hot Wheels lançou neste ano.

Pontiac Firebird Trans Am modelo 1982, o mesmo utilizado na série Knight Rider

Nos anos seguintes a potência caiu e o design ficou menos atraente. Mesmo assim o Trans Am fez fama ao atuar em alguns filmes de sucesso, como Agarre-me se Puderes, com o belo Trans Am "Bandit", e no seriado A Super Máquina com o "K.I.T.T". Por tudo isso, ele hoje é um carro visto por colecionadores como uma peça importante, e considerado um belo carro com um design e estilo unicos. Alguns modelos mais raros (como os "Super Duty") tem um valor maior em leilões, e na maioria das vezes é possível encontrar alguns Trans Ams com preço bem acessível nos EUA. A produção do Firebird e dos Trans Ams durou até a década de 90.

A versão "Formula" vinha de fábrica na época com motor V8, e só não era mais equipado do que a versão top de linha "Trans Am". E ele podia vir com os potentes motores 400 ou 440 da GM nessa versão, o que o deixou muito popular na época.

Retorno[editar | editar código-fonte]

A GM pretende, em 2015, lançar o modelo com design atualizado.[3]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre automóveis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.