Praça dos Mártires

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Passeio Público
3º Corredor do Passeio Publico
Localização Nordeste
País  Brasil
Estado Ceará
Mesorregião Metropolitana de Fortaleza
Município Fortaleza
Bairro Centro
Tipo Municipal
Área 0,9611 ha
Paisagista Antônio José da Silva Paulet
Inauguração 1864
Administração Secretaria de Cultura de Fortaleza
Coordenadas 3° 43' 21.42" S 38° 31' 34.69" O
Passeio Público está localizado em: Ceará
Passeio Público
Localização no Ceará

A Praça dos Mártires, também conhecido como Passeio Público, é a mais antiga praça da cidade de Fortaleza, Ceará. Além da bela vista para o mar, a praça possui como atrativos naturais diversas árvores centenárias, como o famoso baobá plantado por Senador Pompeu em 1910. Seu nome atual foi definido em 11 de janeiro de 1879 pela Câmara Municipal de Fortaleza.

História[editar | editar código-fonte]

A praça foi planejada na década de 1891 por Silva Paulet. Durante o governo de José Félix de Azevedo e Sá a área foi cuidada e nesta época houve a execução dos revolucionários da Confederação do Equador: Azevedo Bolão, Feliciano Carapinima, Francisco Ibiapina, Padre Mororó e Pessoa Anta, que foram executados naquele local em 1825.

Em todas as plantas de Adolpho Herbster houve menção a futura praça que em 1864, o então governador da província encomendará ao Engenheiro da Província os orçamentos das obras.

Passeio Público em 1919.

Construída em 1890 em estilo neoclássico, a praça foi reformada em 1940 nos moldes do Passeio Público do Rio de Janeiro.

O logradouro foi palco das primeiras partidas de futebol do estado, disputadas por marinheiros de navios ancorados no porto da cidade, ingleses residentes em Fortaleza e cearenses da classe alta.

Foi tombada pelo IPHAN em 13 de abril de 1965.

Durante a década de 1990, o local passou a sofrer com o abandono por parte do poder público, e aos poucos se transformou em ponto de consumo e tráfico de drogas e prostituição. Consequentemente, o espaço passou a ser pouco aproveitado pela população. Tal situação só foi revertida na segunda metade da década de 2000, com a revitalização pela qual passou.

Em setembro de 2007, teve início a última restauração da praça realizada pela Prefeitura de Fortaleza através da FUNCET com o apoio da Casa Cor no Ceará. A praça restaurada foi entregue à população em solenidade ocorrida em 6 de outubro de 2007. Desde então, a praça voltou a ser bem freqüentada pelas famílias, passou a contar com mais vigilância e a ter atrativos como cafés e restaurantes, mediante parcerias com a iniciativa privada.

Entretanto, o poder público permanece concentrando as funções de manutenção do local, sem contar com a colaboração de entes privados ou de voluntários, o que dificulta os trabalhos, já que muitas vezes faltam recursos e capacidade de gestão. O resultado é que, mesmo restaurada, a praça se encontra há tempos com alguns postes e estátuas quebradas, além de jardins mal cuidados. Apesar disso, permanece sendo uma das praças mais belas e bem cuidadas da cidade.

Baobá centenário do Passeio Público.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • AZEVEDO, Miguel Ângelo. Cronologia Ilustrada de Fortaleza. Fortaleza; Programa editorial da Casa de José de Alencar, 2001.
  • MARQUES, Janote Pires (org.). Passeio Público: história e experiências. Fortaleza: FUNCET. 2007
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Praça dos Mártires


Ícone de esboço Este artigo sobre uma praça é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.