Praxedes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para a igreja homônima dedicada à Santa Praxedes, veja Santa Prassede.
Santa Praxedes
Santa Praxedes.
Século XVII. Por Simone Pignoni, atualmente no Museu do Louvre, em Paris.
Virgem
Nascimento ?
Morte 165[1] em ?
Veneração por Igreja Católica
Principal templo Basílica de Santa Prassede, em Roma
Festa litúrgica 21 de julho
Gloriole.svg Portal dos Santos

Praxedes, também Praxedis ou Praxede, foi uma santa tradicional cristã do século II.

História[editar | editar código-fonte]

Pouco se sabe sobre a vida de Santa Praxedes e os poucos relatos existentes tem discrepâncias entre si. De acordo com a Legenda Áurea de Jacobus de Voragine, Praxedes era irmã de Santa Pudenciana, "São Donato" e São Timóteo. Durante uma das perseguições aos cristãos, as irmãs cuidavam de enterrar os corpos dos mártires e de distribuir comida aos mais pobres. O breve relato de Voragine afirma ainda que elas morreram em 165, "durante o reinado dos imperadores Marcus e Antonino II".[1][2]

Sabine Baring-Gould, no verbete sobre São Novato, afirma que a "santa virgem" Praxedes era filha de São Pudêncio, irmã de Santa Pudenciana e que seus irmãos eram São Novato e São Timóteo. A morte de Novato aparece ali como sendo em 151.[3]

Local de sepultamento[editar | editar código-fonte]

Os restos mortais de Praxedes e Pudenciana foram enterrados na Catacumba de Priscila, conhecida como "rainha das catacumbas" pela quantidade de mártires e papas ali enterrados. Posteriormente, eles foram associados a uma igreja de Roma, Titulus Pudentis, presumivelmente chamada assim por conta do pai das irmãs, São Pudêncio, e que era conhecida também como Ecclesia Pudentiana, a atual igreja de Santa Pudenziana. De acordo com a Enciclopédia Católica, "As duas figuras femininas oferecendo suas coroas para Cristo no mosaico da abside de Santa Pudenziana são, provavelmente, Pudenciana e Praxedes".[4]

No século IV, a igreja titular do Titulus Praxedis foi construída e foi associada à veneração de Santa Praxedes. As relíquias da santa e de sua irmão foram então transladadas para esta igreja, que foi reconstruída pelo papa Pascoal I (r. 817-824) e renomeada Santa Prassede.[4]

Referências

  1. a b de Voragine, Jacobus (1995). William Granger Ryan, ed. The Golden Legend Vol. 1. [S.l.]: Princeton UP. 374 páginas. ISBN 978-0-691-00153-1. Consultado em 26 de outubro de 2010 
  2. Antonino Pio reino de 138 até 161; Marco Aurélio, a partir de 161. O site Catholic Online cita que "Marcus Antoninus" (Marco Aurélio, cujo nome completo era Marcus Aurelius Antoninus Severus), mas não indica a fonte da informação - «St. Praxedes». Catholic Online. Consultado em 26 de outubro de 2010 
  3. Baring-Gould, Sabine (2009). The Lives of the Saints. [S.l.]: BiblioBazaar. pp. 269–70. ISBN 978-1-113-80661-1. Consultado em 26 de outubro de 2010 
  4. a b Wikisource-logo.svg "Praexedes and Pudentia" na edição de 1913 da Enciclopédia Católica (em inglês). Em domínio público.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Praxedes