Raimundo Gonçalves Figueiredo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Raimundo Gonçalves Figueiredo (Curvelo, 2 de março de 1939Recife, 27 de abril de 1971)[1][2] foi um militante político brasileiro, pertencente à Ação Popular (AP) e, depois, à Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares).

Foi casado com Maria Regina Lobo Leite Figueiredo, também militante política, e o casal tinha duas filhas, na época com dois e três anos.

Raimundo chegou a ser apontado como um dos executores do Atentado ao Aeroporto de Guararapes, em julho de 1966, quando, na ocasião de uma visita do então presidente militar Artur da Costa e Silva, uma bomba explodiu no saguão do Aeroporto Internacional do Recife, matando duas pessoas e ferindo outras treze. Sua participação nesse atentado, embora declarada por um dirigente da AP já falecido, não foi comprovada.[3]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.