Aeroporto Internacional do Recife

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Recife (Guararapes)
Aeroporto
Aeroporto Internacional Gilberto Freyre
IATA: REC - ICAO: SBRF
Características
Tipo Público/Militar
Administração Infraero
Serve Região Metropolitana do Recife
Localização Recife, PE Brasil Brasil
Inauguração 18 de janeiro de 1958 (59 anos)
Coordenadas 8° 7' 35" S 34° 55' 22" O
Altitude 10 m (33 ft)
Passageiros 6,8 milhões (BR: 10º - 2016)
Carga 38 000 t de carga
Aéreo 89 000 aeronaves
Capacidade anual 16 500 000 passageiros
Website oficial Página oficial
Mapa
REC está localizado em: Brasil
REC
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
18/36 3 300 m (10 827 ft) Asfalto

O Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre[1] (IATA: RECICAO: SBRF) é um aeroporto internacional no município do Recife, em Pernambuco. Fica na divisa com o município de Jaboatão dos Guararapes. É o principal aeroporto do estado de Pernambuco e o mais movimentado da região Nordeste.[2][3] O aeroporto é um dos três do estado que possuem operações regulares de transporte de passageiros, juntamente com o Aeroporto de Petrolina e com o Aeroporto de Fernando de Noronha.

Situado a 12 km do centro do Recife, o aeroporto atende a movimentações de passageiros domésticos e internacionais. Opera 24 horas por dia e seu nome é uma alusão ao fato histórico da Batalha dos Guararapes, ocorrida no período colonial brasileiro sobre os morros de mesmo nome, situados em sua lateral oeste.

Sua construção antecede a II Guerra Mundial, sendo que o conflito serviu para melhorar a estrutura da Base Aérea do Recife e, consequentemente, do próprio aeroporto. No final da década de 1940, o Recife passou a ter grande importância no tráfego aéreo, em meio às aerovias do Atlântico Sul - Europa, pela sua posição geográfica estratégica. Seu nome oficial foi dado em 2 de julho de 1948, quando o então presidente Eurico Gaspar Dutra assinou o decreto 25.170-A, transformando o Aeroporto do Recife, localizado no Campo do Ibura, em Aeroporto Guararapes. A nomenclatura do aeroporto foi novamente alterada em 27 de dezembro de 2001, pela Lei nº 10.361, que instituiu a denominação de Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre.[4]

O terminal de passageiros atual conta com capacidade para receber 16,5 milhões de passageiros por ano, o que faz do Aeroporto dos Guararapes o maior, em capacidade anual, do Norte-Nordeste do Brasil.[5] Além disso, conta com um pátio de 21 posições de aeronaves dotadas de jetways (conectores climatizados); 64 balcões de check-in e 2 120 vagas de estacionamento. De acordo com a Infraero, o aeroporto possui a maior pista de pouso do Norte/Nordeste, com 3 300 [6] metros de extensão, estendendo-se até 3.523 metros. Reformada em 2014, a pista suporta pouso e decolagem de aeronaves do porte do Boeing 747-400 com carga completa.

Sistema inteligente[editar | editar código-fonte]

Vista interna do Aeroporto Internacional do Recife.

O aeroporto possui um sistema inteligente de automação. O novo terminal de passageiros do Aeroporto do Recife iniciou suas operações em 1º de julho de 2004 conciliando o que há de mais avançado em tecnologia aeroportuária com dois tipos de preocupações

Começa pelo acesso às aeronaves. O corredor que conduz às pontes de embarque é o primeiro no país a utilizar acessos diferenciados para os passageiros que embarcam e desembarcam. Além de evitar o encontro dos dois fluxos, tornando a operação mais rápida e segura, os passageiros sempre descem uma rampa suave, não importa se para embarcar ou desembarcar, o que oferece muito mais conforto, facilitando o acesso aos portadores de necessidades especiais, que tiveram toda a atenção no novo aeroporto, com quatro balcões de check in adaptados, corredores amplos, rampas com piso antiderrapante e corrimãos, banheiros adaptados, passarelas de pedestre na altura da calçada sem necessidade de mudança de nível, entre outros itens de acessibilidade, que receberam a aprovação da Secretaria Especial de Direitos Humanos.

No aeroporto, a tecnologia foi aliada também à questão ecológica. O Aeroporto é considerado um prédio "inteligente", todo controlado por um sistema de automação que regula desde o controle dos acessos restritos ao público até a detecção de riscos de incêndio. Trata-se do Sistema Sapios, que, entre outros benefícios, traz economia de energia elétrica por otimizar a vazão do ar condicionado para os ambientes e a velocidade das escadas rolantes e esteiras de bagagens de acordo com a demanda para utilização dos equipamentos.

O aeroporto dispõe ainda de sensores de presença que evitam o gasto de energia em áreas que não estão sendo utilizadas em determinado período de tempo e relês fotoelétricos, que controlam o acionamento das lâmpadas nas áreas que dispõem de luz natural, amplamente aproveitada no projeto arquitetônico do terminal. São mais de 23 mil metros quadrados de vidros especiais para proporcionar iluminação natural, mantendo o conforto térmico do ambiente. Essa área corresponde à cobertura de quatro estádios de futebol.

A passarela sobre a Avenida Mascarenhas de Morais possui esteira rolante e liga o terminal aeroportuário à Estação Aeroporto do Metrô do Recife.

Com esses dispositivos, a economia mensal do consumo de energia elétrica é de aproximadamente 20% em relação ao sistema convencional. Com a utilização do Tanque de Termoacumulação para o sistema de refrigeração, a redução no consumo mensal chegará a 30%.

A água resultante da condensação do sistema de refrigeração é reaproveitada para uso nas descargas dos vasos sanitários. O sistema de esgoto utilizado, a vácuo (EVAC), gera uma redução no consumo de água de 30%. Em vez dos 10 litros em média consumidos a cada descarga pelo sistema convencional, serão utilizados apenas 1,2 litros. O consumo mensal estimado para o novo aeroporto é de 21 400 metros cúbicos de água, uma grande redução em relação aos 30.600 metros cúbicos que seriam gastos pelo sistema convencional.

O Aeroporto dos Guararapes é o único do país que conta com uma delegacia especializada para atender o turista. Desde o início de 2005, o Guararapes tem também uma delegacia de imigração da Polícia Federal, que presta serviços de emissão de passaportes.

Centro de Conexões / HUB[editar | editar código-fonte]

Azul Linhas Aéreas

Em Fevereiro de 2016 o presidente da Azul Linhas Aéreas e o governador de Pernambuco assinaram um acordo de instalação de um centro de conexões da empresa no aeroporto do Recife. A partir do acordo a Azul passou a operar mais 15 voos diários na capital pernambucana, que passa a ser a única cidade com voos diretos para todas as capitais do Nordeste. [7] De acordo com o presidente da companhia, Antonoaldo Neves, dos cerca de 1 milhão de passageiros transportados pela empresa em todo o país (até agosto de 2016), 500 mil fizeram conexão no aeroporto do Recife.[8] Além do incremento nas rotas domésticas, a Azul também implantou seu primeiro voo internacional partido do Nordeste, o qual tem como destino a cidade de Orlando na Flórida.[9]

Latam Airlines Group

Em 2015, a Latam, fusão da brasileira TAM com a chilena Lan, anunciou o aeroporto do Recife, como um dos candidatos ao seu novo hub regional, concorrendo com os aeroportos de Fortaleza e Natal pelo investimento. O anúncio da cidade escolhida deveria ter ocorrido no final de 2015, mas depois de adiados por várias vezes, segue com prazo indefinido.[10][11][12] Segundo a empresa, a queda da demanda causada pela crise financeira, inviabilizou a implantação do hub conforme inicialmente previsto.[13] Em março de 2017, a Latam informou a retomada dos estudos de viabilidade para implantação do hub, mas sem definir uma data para conclusão.[14]

Frequências[editar | editar código-fonte]

Obs.: As informações abaixo possuem caráter meramente informativo. Sempre verifique as informações em publicações oficiais[1] antes de utilizá-las em voos reais.

Comunicações[editar | editar código-fonte]

Rádio-navegação[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Emergência
  2. Setor Norte
  3. Setor Sul
  4. VOR NO AVBL: Setor 050/080 BLW 4000FT MSL e Setor 225/275 BLW 5000FT MSL além de 10NM: RDL 196 além de 15NM; Setor 325/345 BLW 10000FT MSL de 10 à 20NM, BLW 12000FT MSL além de: 20NM; Setores 043/063, 254/276, 315/351, RDL166 e RDL 075 além de 30NM.

Ligações aéreas com Recife[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos Aeronave
Espanha Air Europa Madrid (inicia em 20 de dezembro de 2017)[17] Airbus A330-200
Brasil Avianca Brasília - Petrolina - Porto Alegre - Rio de Janeiro (Galeão) - Salvador - São Paulo (Congonhas - Guarulhos)

Internacional: Bogotá (inicia em 11 de dezembro de 2017)[18][19][20]

Airbus A318, Airbus A319, Airbus A320, Airbus A320neo

Internacional: Airbus A319

Brasil Azul (Hub) Aracaju - Belém - Belo Horizonte (Confins) - Campina Grande - Campinas - Caruaru (inicia até junho de 2018[21]) - Cuiabá (inicia em 15 de dezembro de 2017) - Curitiba - Fernando de Noronha - Fortaleza - GoiâniaIlhéus - Imperatriz - Jijoca de Jericoacoara[22] - João Pessoa - Juazeiro do Norte - Maceió - Mossoró (a espera da autorização[23]) - Natal - Paulo Afonso (inicia em 18 de dezembro de 2017) - Petrolina - Porto Alegre - Porto Seguro - Ribeirão Preto - Rio de Janeiro (Galeão) - Salvador - São Luís - São Paulo (Guarulhos) - Serra Talhada (inicia até março de 2018[21]) - Teresina - Uberlândia - Vitória

Internacional: Orlando - Fort Lauderdale (Inicia em 10 de Maio de 2018[24]) - Rosário (inicia em 24 de março de 2018[24]) - Córdoba (inicia em 24 de março de 2018[24])

ATR 72-600, Embraer 190, Embraer 195, Airbus A320neo, Airbus A330-200




Internacional: Airbus A320neo, Airbus A330-200

Alemanha Condor Frankfurt - Munique[25] Boeing 767-300ER
Panamá Copa Airlines Cidade do Panamá Boeing 737-800
Brasil Gol Belém - Belo Horizonte (Confins) - Brasília - Curitiba - Fernando de Noronha - Fortaleza - Foz do Iguaçu (sazonal)[26]Manaus - Porto Alegre (sazonal)[26]Porto Velho - Rio de Janeiro (Galeão) - Salvador - São Paulo (Congonhas - Guarulhos)

Internacional: Buenos Aires (Ezeiza) - Montevidéu - Córdoba (inicia em janeiro de 2018)[27]

Boeing 737-700, Boeing 737-800

Internacional: Boeing 737-800

Brasil LATAM Belo Horizonte (Confins) - Brasília - Curitiba - FortalezaFoz do Iguaçu - Porto Alegre - Rio de Janeiro (Rio de Janeiro-Galeão) - São Paulo (Congonhas - Guarulhos) - Vitória

Internacional: Buenos Aires (Ezeiza) - Miami

Airbus A319, Airbus A320, Airbus A320neo, Airbus A321, Boeing 767-300ER

Internacional: Airbus A320, Boeing 767-300ER

Itália Meridiana Milão (Malpensa) Boeing 767-300ER
Cabo Verde TACV Praia Boeing 757-200
Portugal TAP Lisboa Airbus A330-200, Airbus A330-300 e Airbus A340-300


Destinos cargueiros[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos
Brasil Azul Cargo Campinas e Fernando de Noronha
Luxemburgo Cargolux Campinas, Dakar, Luxemburgo e Petrolina
Brasil Sideral Air Cargo Fortaleza, Rio de Janeiro (Galeão), Salvador e São Paulo (Guarulhos)
Brasil LATAM Cargo Brasil Fortaleza, Manaus, Miami e São Paulo (Guarulhos)

Destinos antigos[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos Aeronaves
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Aeroflot Buenos Aires, Casablanca, Moscou. Ilyushin Il-86
Bélgica Air Belgium Bruxelas. Airbus A310 e Boeing 757-200
Canadá Air Canada Toronto. Boeing 747-200
França Air France Buenos Aires, Paris e Rio de Janeiro. Airbus A340-200, Airbus A340-300 e Boeing 747-200
França Air France Cargo Buenos Aires e Paris. Boeing 747-200F
Itália Air Italy Roma e Verona. Boeing 767-300
Estados Unidos American Airlines Miami. Boeing 757-200
Países Baixos Arkefly Amsterdam. Boeing 767-300
Suíça Balair Zurique. Douglas DC-10-10
Reino Unido British Caledonian Londres e Rio de Janeiro. Douglas DC-10-30
Brasil BRA Transportes Aéreos Brasília, Caruaru, Campina Grande, Fernando de Noronha, Lisboa, Madrid, Milão, Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo. Boeing 737-300, Boeing 737-400 e Boeing 767-200
Estados Unidos Delta Air Lines Atlanta. Boeing 757-200
Portugal EuroAtlantic Airways Lisboa e Porto. Boeing 767-300ER
Brasil Fly Linhas Aéreas Rio de Janeiro e Natal. Boeing 727-200 Advanced
Países Baixos HollandExel Amsterdam Boeing 767-300ER
Espanha Iberia Madri Airbus A340-300
Brasil Itapemirim Cargo Campinas, Fortaleza e Rio de Janeiro (Galeão). Boeing 727-100F e Boeing 727-200F
Áustria Lauda Air Viena. Boeing 767-300
Itália Lauda Air Italy Milão. Boeing 767-300
Alemanha LTU International Düsseldorf e Munique. Boeing 757-200, Boeing 767-300ER e Lockheed L-1011
Paraguai Líneas Aéreas Paraguayas Assunção, Bruxelas e Madrid. Douglas DC-10-30
Canadá Nationair Montreal Douglas DC-8-61
Brasil NOAR Linhas Aéreas Aracaju, Caruaru, João Pessoa, Maceió, Mossoró, Natal, Paulo Afonso. LET L-410
Brasil Nordeste Brasília, Campina Grande, Fortaleza, Fernando de Noronha, Natal, João Pessoa, Juazeiro do Norte, Petrolina, Salvador, Porto Seguro, e São Paulo (Congonhas). Boeing 737-300, Boeing 737-500, Embraer EMB-120 Brasília
Suécia Novair Estocolmo, Gotemburgo e Oslo. Airbus A330-200
Estados Unidos Pan American World Airways Miami. Airbus A300 e Airbus A310
Brasil Panair do Brasil Dakar, Ilha do Sal, Lisboa, Madri e Rio de Janeiro. DC-6, DC-7, DC-8-33, Lockheed L-049/149 Constellation, PBY-5 Catalina, Sud-Aviation SE-210 Caravelle
Espanha Spantax Madrid, Montevidéu e Palma de Mallorca. DC-8-61CF
Estados Unidos Sun Country Airlines Miami. DC-10-10
Angola TAAG Linhas Aéreas de Angola Luanda. Boeing 747-300
Brasil TAM João Pessoa, Paris Airbus A320, Airbus A330-200
Brasil Transbrasil Amesterdão, Brasília, Londres (Gatwick) e São Paulo (Guarulhos). Boeing 707-320C, Boeing 727-100, Boeing 737-300, Boeing 737-400, Boeing 767-200, Boeing 767-200ER, Boeing 767-300ER
Brasil Varig Brasília, Campina Grande, Dakar, Fernando de Noronha, Fortaleza, Frankfurt, João Pessoa, Lisboa, Madri, Milão, Natal, Paris, Petrolina, Roma, Rio de Janeiro, São Paulo (Congonhas e Guarulhos) e Salvador. Boeing 707-320C, Boeing 727-100, Boeing 737-200, Boeing 737-300, Boeing 737-400, Boeing 737-500, Boeing 737-700, Boeing 737-800, Boeing 757-200, Boeing 767-200ER, Boeing 767-300ER, Boeing 777-200, DC-8-33, DC-10-30, Lockheed L-049/149 Constellation e MD-11
Brasil Variglog Frankfurt, São Paulo, Salvador Boeing 727-200, MD-11F
Brasil VASP Aracaju, Barcelona, Bruxelas, Brasília, Fortaleza, Frankfurt, João Pessoa, Maceio, Miami, Natal, Madri, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Zurique. Airbus A300B2-203, Boeing 727-100, Boeing 737-200, Boeing 737-300, MD-11
Brasil Via Brasil Linhas Aéreas João Pessoa e São Paulo. Boeing 727-2B6A
Brasil Webjet Belo Horizonte, Brasília, Natal, Porto Alegre, Salvador, São Paulo. Boeing 737-300 e Boeing 737-800
Portugal White Lisboa e Porto. Airbus A310

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Movimento de passageiros[28]
Ano Movimento (passageiros) %
2003 2 733 424 ---
2004 3 173 672 Aumento 16,1%
2005 3 604 652 Aumento 13,5%
2006 3 953 845 Aumento 9,6%
2007 4 188 081 Aumento 5,9%
2008 4 679 457 Aumento 11,7%
2009 5 250 565 Aumento 12,2%
2010 5 933 137 Aumento 12,9%
2011 6 360 868 Aumento 7,2%
2012 6 433 410 Aumento 1,1%
2013 6 817 790 Aumento 5,9%
2014 7 157 805 Aumento 4,9%
2015 6 700 696 Baixa 6,8%
2016 6 808 274 Aumento 1,6%
Maiores rotas domésticas do Recife (2016)[29]
Rank Cidade Passageiros em 2016 Companhias aéreas
1 São Paulo São Paulo-Guarulhos, São Paulo 1,976,991 Avianca,Azul, GOL e LATAM
2 Rio de Janeiro Rio de Janeiro-Galeão, Rio de Janeiro 1 441 635 Avianca, GOL e LATAM
3 Distrito Federal (Brasil) Brasília, Distrito Federal 896,446 Avianca,Azul, GOL e LATAM
4 Ceará Fortaleza, Ceará 708,092 Azul, GOL e LATAM
5 Bahia Salvador, Bahia 704,407 Avianca e Azul
6 São Paulo São Paulo-Congonhas, São Paulo 682,089 Azul, GOL e LATAM
7 Minas Gerais Belo Horizonte-Confins, Minas Gerais 376,295 Azul, GOL e LATAM
8 São Paulo Campinas, São Paulo 268,392 Azul
9 Pernambuco Petrolina, Pernambuco 257,695 Avianca,Azul e GOL
10 Pernambuco Fernando de Noronha, Pernambuco 225,523 Azul e GOL
Maiores rotas internacionais do Recife (2016)[30]
Rank Cidade Passageiros em 2016 Companhias aéreas
1 Portugal Lisboa 195,382 TAP Portugal
2 Estados Unidos Miami 96,723 American Airlines e LATAM
3 Argentina Buenos Aires 87,461 GOL e LATAM
4 Panamá Cidade do Panamá 36,245 Copa Airlines
5 Alemanha Frankfurt 33,202 Condor Flugdienst
6 Uruguai Montevidéu 12,983 Gol Transportes Aéreos
7 Cabo Verde Ilha do Sal 8,165 TACV
8 Estados Unidos Orlando 7,468 Azul
9 Cabo Verde Praia 2,749 TACV
10 Itália Milão 2,564 Meridiana

Atentado no aeroporto[editar | editar código-fonte]

Em 25 de Julho de 1966 ocorreu, no Brasil, o primeiro ato terrorista com consequências sérias. Uma bomba explodiu no saguão do aeroporto matando o jornalista Edson Régis de Carvalho e o vice-almirante reformado Nelson Gomes Fernandes.[31] Outras 13 pessoas foram feridas na explosão. Esse atentado ficou conhecido como Atentado do Aeroporto dos Guararapes.[32]

Dados[editar | editar código-fonte]

Complexo aeroportuário[editar | editar código-fonte]

Sítio aeroportuário
  • Área: 4,229,140 40 m²
Pátio das aeronaves
  • Área: 139 616 m²
Pista
  • Dimensões: 3 300 m x 45 m
Terminal de passageiros
  • Área: 76.000 m²
Estacionamento
  • Capacidade: 2 120 vagas
Balcões de check-in
  • Número: 64
Estacionamento de aeronaves
  • 21 posições / 11 pontes de embarque

Serviços[editar | editar código-fonte]

Órgãos públicos[editar | editar código-fonte]

Serviços bancários[editar | editar código-fonte]

Facilidades[editar | editar código-fonte]

Movimento operacional[editar | editar código-fonte]

2017

Setembro/2017
Embarques Embarques no ano Desembarques Desembarques no ano Emb. + Desemb. no mês Emb. + Desemb. no ano
Transporte regular
Pax Doméstico Nacional 217.184 1.878.752 217.518 1.846.001 434.702 3.724.753
Regional 77.696 740.418 75.773 711.858 153.469 1.452.276
Pax Internacional 17.908 132.173 16.094 121.019 34.002 253.192
Pax de Cabotagem 118 119 372 1.576 490 1.695
Total 312.906 2.751.462 309.757 2.680.454 622.663 5.431.916
Transporte não regular
Pax Doméstico 14.345 120.238 11.051 104.111 25.396 224.349
Pax Internacional 716 1.661 521 2.365 1.237 4.026
Total 15.061 121.899 11.572 106.476 26.633 228.375

Acesso[editar | editar código-fonte]

Área de embarque.

Metrô[editar | editar código-fonte]

A estação mais próxima é a estação do aeroporto, conectada ao terminal por uma passarela.

Ônibus[editar | editar código-fonte]

As principais linhas que servem o aeroporto vão para os bairros de Boa Viagem e Cidade Universitária no Recife e Piedade, bairro da cidade vizinha Jaboatão dos Guararapes.

Carro[editar | editar código-fonte]

O acesso ao aeroporto se dá pela importante Avenida Marechal Mascarenhas de Morais.

Táxi[editar | editar código-fonte]

Na área interna do aeroporto há pontos de táxi específicos do aeroporto.

Destaques[editar | editar código-fonte]

Considerado o terceiro melhor aeroporto do Brasil e o décimo melhor da América do Sul, de acordo com o ranking 2016 da Skytrax, é o aeroporto com o maior número de destinos do Norte-Nordeste.[33][34] De acordo com a lista dos mais movimentados aeroportos do Brasil, é o décimo mais movimentado, sendo o segundo no Nordeste, além de sétimo do país em voos internacionais.

Entre os 14 aeroportos brasileiros mais movimentados, que fizeram parte do levantamento realizado pela Proteste Associação de Consumidores, apenas o do Recife foi classificado como “bom”, de acordo com a avaliação dos próprios passageiros. A pesquisa envolveu mais de 150 aeroportos de todo o mundo, sendo consideradas as respostas de 9 mil questionários enviados a pessoas de seis países: Brasil, Bélgica, Portugal, Espanha, França e Itália.[35][36]

O aeroporto teve referência na revista inglesa Airports of The World, com uma reportagem de sete páginas. A matéria abordou a importância do Guararapes como um possível hub nordestino, exaltou aspectos arquitetônicos do terminal de passageiros e opções de compras e serviços à disposição dos usuários, além de divulgar o destino Recife para os leitores da publicação. O jornalista italiano Marco Finelli foi o autor da matéria que mostrou as belezas do Aeroporto pernambucano em diversas fotos feitas por ele mesmo e outras assinadas por Carlos Pantaleão, profissional da Comunicação Social da Infraero.[37]

Aeroporto Internacional do Recife, Pernambuco, Brasil.jpg

O Recife já foi destaque na revista TAM Nas Nuvens e o aeroporto figura entre os cinco melhores do mundo. Além do terminal pernambucano, foram citados os aeroportos de Barajas (Madri), Franz Josef Staruss (Munique), Changi (Singapura) e Heathrow (Londres). De acordo com a publicação, esses locais fazem a viagem valer a pena antes mesmo do embarque. O terminal recifense foi destacado pela revista como “a arte de voar”, por ser um “espaço acolhedor dedicado aos artistas pernambucanos”. Um verdadeiro museu aeroportuário, onde é possível encontrar estátua do sociólogo Gilberto Freyre, feita por Abelardo da Hora, além dos painéis de personagens, como João Câmara, Gil Vicente, Pedro Frederico e José Cláudio, e de obras (mural e três estátuas) do artista Francisco Brennand.[38]

O Aeroporto Internacional do Recife é certificado conforme a norma NBR ISO 9001 de gestão da qualidade, e pela ANAC.[4]

Acidentes[editar | editar código-fonte]

  • Aeronave Douglas DC-7C,prefixo: PP-PDO da Panair do Brasil em 1º de novembro de 1961. A aeronave procedente de Lisboa via Ilha do Sal fazia a aproximação em boa visibilidade. A tripulação aparentemente realizava uma entrada direta para a "perna base", voando muito baixo e fora do padrão de tráfego regular, apesar do fato de que o piloto havia relatado. O avião atingiu uma colina de 84 m de altura e rompeu-se. Dos 88 ocupantes, 45 (entre passageiros e tripulação) perderam a vida.

Causa provável: "O acidente foi causado por erro do piloto, a avaliação incorreta, ou seja, da distância, um voo não-padrão de tráfego padrão de noite e não respeitaram a altitude mínima durante a aproximação final.

A causa de contribuição foi a indevida marcação de obstáculos ao longo do trajeto de aproximação para pista 15.

  • Aeronave Boeing 727-100 prefixo PP-VLH da Varig em 11 de setembro de 1974. A aeronave, em voo procedente de Maceió, varou a cabeceira da pista, devido a uma impossibilidade de desacelerar após o pouso, destruindo o muro do aeroporto até parar na rua em frente à pista. A aeronave chegou a ser recuperada e voltou a voar em dezembro do mesmo ano.
  • Aeronave Embraer EMB 110 Bandeirante prefixo PT-SCU da Nordeste Linhas Aéreas em 11 de novembro de 1991. sai do aeroporto e cai numa praça do bairro do IPSEP, em Recife, matando todos seus 15 ocupantes (12 passageiros e 3 tripulantes), além de uma criança e um aposentado que estavam na praça. O avião seguia de Recife para Salvador e a causa do desastre teria sido falha do motor na decolagem.

Causa provável: "Segundo testemunhas posicionadas próximas à pista, durante a corrida de decolagem, estando a aeronave ainda no solo, houve dois estalos no motor direito com presença instantânea de fogo. A aeronave percorreu, aproximadamente, 900 metros de pista para iniciar a rotação. Durante o primeiro segmento, ocorreu o colapso total do citado motor, caracterizado por um terceiro estalo – este mais forte que os anteriores – e emissão de material em fusão, o qual provocou um início de incêndio ainda na área interna do aeroporto, próximo ao muro de limite (SIC). Durante esta fase de voo, a aeronave manteve-se aproximadamente a 30 metros de altura, ao mesmo tempo em que guinava à direita com as asas niveladas.Fora do eixo de decolagem e aproximadamente 30 segundos após a pista, a aeronave colidiu com duas residências, caindo a seguir em uma praça pública da Vila IPSEP. Na queda houve forte explosão e fogo, tendo todos os seus ocupantes falecido, bem como duas pessoas que se encontravam no local .

  • Aeronave LET L-410 prefixo PR-NOB da NOAR em 13 de julho de 2011.[39] Aeronave caiu e explodiu em um terreno próximo à praia logo após a decolagem. 16 pessoas (14 passageiros e 2 tripulantes) estavam a bordo do voo 4896 que iria para Mossoró com escala em Natal.
  • Aeronave A300B4-203 prefixo PR-STN da Sterna Cargo em 21 de Outubro de 2016. A aeronave procedente de São Paulo a qual cumpria uma rota da RPN dos correios, por volta das 6:10, teve seu trem de pouso dianteiro colapsado após uma falha hidráulica. Ninguém se feriu. A pista ficou fechada por horas até a remoção do Airbus. Posteriormente, a aeronave foi vendida para a sucata.

Referências

  1. a b c Instituto de Cartografia Aeronáutica. «ROTAER Brasil - Manual Auxiliar de Rotas Aéreas». Comando da Aeronáutica/Decea RECIFE / Guararapes - Gilberto Freyre, PE SBRF. Consultado em 23 de abril de 2013 
  2. «Aeroporto Internacional do Recife». www.aeroportorecife.com. Consultado em 21 de abril de 2016 
  3. Pernambuco, Diario de (11 de julho de 2017). «Aeroporto do Recife é líder em movimentação de passageiros no Nordeste». Diario de Pernambuco 
  4. a b «Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre». www.infraero.gov.br. Consultado em 21 de abril de 2016. Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2014 
  5. «Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre — Características». Infraero. Consultado em 17 de março de 2017 
  6. «Complexo Aeroportuário». www.infraero.gov.br. Consultado em 21 de abril de 2016 
  7. «O primeiro voo do hub da Azul - Economia - Diario de Pernambuco - O mais antigo jornal em circulação na América Latina». www.impresso.diariodepernambuco.com.br. Consultado em 21 de abril de 2016 
  8. «Aeroporto do Recife terá nove voos internacionais até o fim deste ano» 
  9. «Azul estreia voo exclusivo entre Recife e Orlando. - AEROIN». AEROIN. 7 de dezembro de 2016 
  10. «Grupo adia anúncio de sede do hub da TAM no Nordeste para 2016». Ceará. Consultado em 21 de abril de 2016 
  11. «Espera por concessões e demanda em queda travam escolha de hub da Latam - 02/06/2016 - Mercado - Folha de S.Paulo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 5 de junho de 2016 
  12. Online, O POVO. «Presidente da Latam diz que projeto de hub continua de pé». www.opovo.com.br. Consultado em 3 de fevereiro de 2017 
  13. «'Passageiros que viajarem sem bagagem despachada vão ter sim redução de preço', diz presidente da Latam». G1 
  14. «Latam Airlines retoma estudos para novo hub de voos no Brasil | EXAME.com - Negócios, economia, tecnologia e carreira». exame.abril.com.br. Consultado em 7 de abril de 2017 
  15. Instituto de Cartografia Aéronáutica. «ROTAER Brasil - Manual Auxiliar de Rotas Aéreas». Comando da Aeronáutica/Decea RECIFE / TMA SBWF. Consultado em 23 de abril de 2013 
  16. Instituto de Cartografia Aéronáutica. «ROTAER Brasil - Manual Auxiliar de Rotas Aéreas». Comando da Aeronáutica/Decea RECIFE / FIR SBRE. Consultado em 23 de abril de 2013 
  17. «Recife ganha voo para Madri pela Air Europa - AEROIN». AEROIN. 6 de setembro de 2017 
  18. «Confirmado: Avianca vai operar voo Recife-Bogotá - Blog Social 1». Blog Social 1. 11 de agosto de 2017 
  19. «Governo de Pernambuco anuncia voos diretos do Recife para Bogotá, na Colômbia». G1 
  20. «Voo Recife-Bogotá deve começar a operar em dezembro» 
  21. a b «Serra Talhada terá quatro voos da Azul para Recife na semana» 
  22. «Voo direto do Recife para Jericoacoara começa a funcionar dia 16» 
  23. «Azul irá operar voos diretos e semanais do Recife para Argentina e EUA» 
  24. a b c «Mais três voos internacionais | Economia | Diario de Pernambuco - O mais antigo jornal em circulação na América Latina». www.impresso.diariodepernambuco.com.br. Consultado em 7 de outubro de 2017 
  25. Pernambuco, Diario de (26 de julho de 2017). «Recife ganha voo direto para Munique». Diario de Pernambuco 
  26. a b «Gol anuncia 400 voos extras no Recife neste verão». folhape.com.br. Consultado em 11 de novembro de 2017 
  27. «Pernambuco terá voo direto para Cordoba, Argentina.». folhape.com.br. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  28. «Estatísticas». www.infraero.gov.br. Consultado em 21 de abril de 2016 
  29. «Agência Nacional de Aviação Civil». www2.anac.gov.br. Consultado em 21 de abril de 2016 
  30. «Agência Nacional de Aviação Civil». www2.anac.gov.br. Consultado em 21 de abril de 2016 
  31. «"A bomba não foi de uma pessoa só" - Jornal do Commercio». jconline.ne10.uol.com.br. Consultado em 21 de abril de 2016 
  32. «Comissão da Verdade em PE inocenta acusados de bomba em aeroporto». Valor Econômico. Consultado em 21 de abril de 2016 
  33. «The Best Airports in the World by Region». www.worldairportawards.com. Consultado em 21 de abril de 2016 
  34. «Folha-PE - Noticias de política, economia, esportes, cultura.». www.folhape.com.br. Consultado em 21 de abril de 2016 
  35. «Só existe um aeroporto bom de verdade no Brasil - veja qual - EXAME.com». Exame. Consultado em 21 de abril de 2016 
  36. «Recife: muitas novidades no melhor aeroporto do País». Secretaria de Aviação Civil. Consultado em 21 de abril de 2016 
  37. «Airports of the World: Today's Gateways to the World». Consultado em 2 de Abril de 2010 
  38. «Aeroporto de Recife faz a viagem valer a pena - Transporte aéreo - Turismo - Notícias - Fique por dentro - EcoViagem». EcoViagem - O seu guia de viagem. Consultado em 21 de abril de 2016 
  39. «Avião cai no Recife e deixa 16 mortos, diz Corpo de Bombeiros». Brasil. Consultado em 21 de abril de 2016 

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aeroporto Internacional do Recife