Aeroporto de Feira de Santana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde outubro de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Feira de Santana
Aeroporto
Aeroporto Governador João Durval Carneiro
IATA: FEC - ICAO: SBFE
Características
Tipo Público
Administração Estadual
Serve Região de Feira de Santana
Localização Brasil Feira de Santana, BA
Inauguração 31 de março de 1985 (32 anos)
Coordenadas 12° 12' 02" S 38° 54' 23" O
Altitude 238 m (781 ft)
Mapa
SBFE está localizado em: Brasil
SBFE
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
13 / 31 1 500 m (4 921 ft) Asfalto
Notas
Dados do DECEA[1] e da ANAC[2]

O Aeroporto Governador João Durval Carneiro, ou simplesmente Aeroporto de Feira de Santana, (ICAO: SBFE, IATA: FEC) está localizado no município de Feira de Santana, estado da Bahia. Localizado no nordeste da cidade, é acessado pelo Anel Rodoviário no trecho Leste-Norte (Portal Princesa do Sertão/Cidade Nova) ligado pela Avenida Antônio Sérgio Carneiro. Está a 12 quilômetros do centro da cidade, podendo ainda ser acessado por ônibus coletivos do sistema municipal que partem do Terminal Central. O aeroporto possui também uma unidade fabril da Paradise Indústria Aeronáutica, que começou a operar em setembro de 2009[3] e também comporta uma escola de pilotagem de aviões, o Aeroclube de Feira de Santana.[4]

Atende Feira de Santana e dezenas de cidades circunvizinhas da região metropolitana e área de influência, totalizando mais de 3 milhões de habitantes, o atual terminal de passageiros embora pequeno possui salas de embarque e desembarque, balcões de check-in, lanchonete, serviço de proteção de bagagens, serviço de táxi e estacionamento. O Aeroporto de Feira de Santana, tem se consolidado como importante polo no desenvolvimento econômico da cidade,[5] além de ser uma das principais portas de entrada para o chamado Portal do Sertão onde turistas e pessoas de negócios tem acesso ao vasto sertão baiano a leste.

O Aeroporto foi fundado em 1985, mas jamais recebeu voos comerciais, apenas voos particulares, foi diversas vezes interditado pela ANAC, em 2011 começou os investimentos para modernização e reestruturação e coloca-lo como um aeroporto para voos regionais e de conexões, houve diversas etapas e em 2014 o aeroporto foi reinaugurado por completo e aberto a voos comerciais.[5]

Companhias aéreas[editar | editar código-fonte]

Monomotor produzido no Aeroporto de Feira de Santana
Embraer 195

Destinos[editar | editar código-fonte]

Destinos do Aeroporto de Feira de Santana

Companhia

Destinos

Aeronaves
Brasil Leme AZU. Azul Linhas Aéreas Minas GeraisBelo Horizonte(Confins) São Paulo Campinas(Viracopos)

Sazonal: Pernambuco Recife (Entre 14/12/17 e 25/01/18)

(Embraer 195)

Serviços[editar | editar código-fonte]

Alimentação/Lanchonete
Locadora de Veículos
Agencia de Viagens/Turismo
Órgãos públicos

Projetos futuros de ampliação[editar | editar código-fonte]

O Governo do Estado da Bahia, através da AGERBA, realizou em 2012 a licitação para concessão de exploração do aeroporto à iniciativa privada, sendo vencedor a sociedade de propósito específico AFS - Aeroporto de Feira de Santana S/A, formada pelas empresas UTC Engenharia e Sinart.[5] O contrato foi assinado em 29 de maio de 2013.[6][7][8] A concessão tem prazo de 25 anos, sendo de responsabilidade da concessionária a reforma e ampliação.

O aeroporto começou com voos regionais para Salvador, Belo Horizonte e Vitória da Conquista, com conexões através do aeroporto de Salvador para diversas capitais do Brasil e outras cidades do mundo. A partir de fevereiro de 2015 estes voos foram extintos e a Azul Linhas Aéreas passou a operar apenas com um voo para Campinas, com 05 frequências semanais (segunda a sexta-feira) e com a utilização do jato da Embraer 190 e 195, em substituição ao modelo turboélice ATR 72. Os voos para Campinas permitem conexões para mais de 50 destinos nacionais e várias cidades da Europa e dos Estados Unidos. Em junho de 2015 foi retomado os voos diretos para Belo Horizonte, deixando Campinas em segundo plano como escala e destino final.

O Aeroporto Governador João Durval Carneiro já possui um projeto de ampliação pelo Governo Federal com a construção de uma nova pista, paralela à existente, de 2.750 metros por 45 de largura e com previsão de pouso de jatos de maior circulação nacional, além de aeronaves de carga. Além da construção de uma nova pista, o aeroporto de Feira terá um novo terminal de passageiros.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências