Regina Dalcastagnè

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Regina Dalcastagnè
Nascimento 1967 (50 anos)
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Ocupação Pesquisadora, escritora e crítica literária
Magnum opus Literatura brasileira contemporânea: um território contestado

Regina Dalcastagnè ([onde?], 1967) é uma pesquisadora, escritora e crítica literária brasileira.

É doutora em teoria literária pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e professora titular de literatura brasileira da Universidade de Brasília (UnB). Coordena o Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea e edita a revista Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea.[1]

Destaca-se por avaliar aspectos de desigualdade social na literatura brasileira, como no livro Literatura brasileira contemporânea: um território contestado, que mostra um elitismo do escritor brasileiro médio, geralmente homem, branco, com diploma superior e morando no estado do Rio de Janeiro ou em São Paulo.[2][3]

No livro O espaço da dor: o regime de 64 no romance brasileiro, Dalcastagnè analisa as descrições de tortura de Renato Tapajós e as figurações do autoritarismo em Josué Guimarães.[4]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências