Regra do pênis pequeno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

"Regra do pênis pequeno" é uma estratégia informal utilizada nos Estados Unidos por escritores na tentativa de evadirem-se de processos por difamação. Ela foi descrita em um artigo do New York Times em 1998:

"(...) "Para um retrato fictício ser alvo de ação legal, deve ser tão preciso que o leitor comum não teria problemas em ligar os dois", disse o sr. Friedman. Sendo assim, continuou ele, advogados empregam a chamada "regra do pênis pequeno". Uma maneira de os autores protegerem-se de processos por difamação é dizer que o personagem tem um pênis pequeno, declarou o sr. Friedman. "Homem nenhum vai dar um passo à frente e dizer, 'Esse personagem aí com um pênis pequenininho, 'Sou eu!'"[1]

A regra foi citada em uma polêmica envolvendo o crítico Michael Crowley e o escritor Michael Crichton em 2006. Crowley alegou que, após escrever uma resenha desfavorável do romance State of Fear, Crichton difamou-o ao incluir um personagem chamado "Mick Crowley" no livro Next. No romance, Mick Crowley é um estuprador de crianças descrito como sendo um jornalista de Washington formado em Yale e possuidor de um pênis pequeno.[2]

Referências

  1. Writers as Plunderers; Why Do They Keep Giving Away Other People's Secrets? . Dinitia Smith, New York Times, 24 de outubro de 1998
  2. Columnist Accuses Crichton of ‘Literary Hit-and-Run’. Felicia R. Lee. New York Times, 14 de dezembro de 2006
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.