Rhodesian ridgeback

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2019). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wiki letter w.svg
Por favor, melhore este artigo ou secção, expandindo-o(a). Mais informações podem ser encontradas na página de discussão. Considere também a possibilidade de traduzir o texto das interwikis.
Rhodesian ridgeback
Rhodesian ridgeback
Nome original Rhodesian ridgeback
Outros nomes Leão da Rodésia
País de origem  Zimbabwe
Características
Peso 32 - 37 kg, aproximadamente
Altura macho 63-69 cm na cernelha
Altura fêmea 61-66 cm cernelha
Pelo curto, com crista dorsal
Expectativa de vida 12 - 15 anos
Classificação e padrões
Federação Cinológica Internacional
Grupo 6 - Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas
Seção 3 - Raças assemelhadas
Estalão #146 - 14 de abril de 1999

Rhodesian ridgeback, também chamado leão-da-rodésia, é uma raça de cães de caça oriunda da antiga Rodésia, no Zimbabwe, África. Possui uma faixa de pêlos invertidos no dorso, que é conhecida como "ridge" ou "crista dorsal". A raça foi criada pelo povo nômade Hottentots, através de cruzamentos seletivos entre cães vindos da Europa.[1]

Crista dorsal aparente.

Um de seus ancestrais era um cão semi-selvagem, usado para a guarda; fisicamente era de tamanho médio e com uma inversão de pelo no dorso. Acredita-se que esta raça tenha vivido no Egito Antigo, 4 000 a.C, já que cães com "cristas" foram retratados em murais egípcios. Fisicamente, a maior característica do Rhodesian ridgeback é a sua crista, que veio da parte africana dos cruzamentos, ao passo que a europeia contribuiu para o tamanho, o faro, a mordida, a velocidade e a cor atuais. Versátil, pode ser usado como caçador de presas grandes e pequenas (ficou conhecido por ser utilizado na caça aos leões), como farejador policial, como um cão guia e como animal de tração. Por ter um temperamento considerado dócil e fácil apesar do tamanho, destaca-se em treinamentos de obediência.[1]

Em 1914, chegou à Grã Bretanha, o primeiro Rodhesian Ridgeback. Seu nome era Cuff e ele foi exposto no “Cristal Palace”, como cachorro exótico. Três anos depois, a sra. John Player importou outro RR. Em 1932, a mesma sra. Player apresentou dois cachorros no “Cristal Palace Club Show”: Lebenguela e Juno. Desde então, a criação de RR começou a se desenvolver de maneira regular, juntamente com a da África do Sul, apesar das dificuldades geradas pela quarentena Inglesa. A raça então se estabeleceu e nos anos 50, alguns canis e alguns cães exerceram uma profunda influência na criação dos RR na Europa continental.

Ao final da Segunda Guerra mundial a raça Rhodesian Ridgeback é uma raça bastante conhecida em alguns países como nos Estados Unidos da América.Na Grã Bretanha onde tinha ficado conhecida, logo após a sua oficialização. Foi nesses anos que a raça começou a ser mais conhecida fora de África.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Rhodesian ridgeback

Referências

  1. a b «Padrão oficial da raça Rodhesian Ridgeback» (PDF). CBKC. Consultado em 10 de Fevereiro de 2019 

3. http://www.malaboapd.com.br/historia-da-raca/#.V7iuLVQrLIU

Ícone de esboço Este artigo sobre cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.