Rio Sorraia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sorraia
Comprimento 155 km
Nascente Couço
Foz Tejo, Alcochete
Área da bacia 7730 km²
País(es)  Portugal

O rio Sorraia é um rio do Ribatejo que nasce na freguesia do Couço e resulta da junção de duas ribeiras, a ribeira de Sor e a ribeira de Raia.

É o afluente português do Tejo com maior bacia hidrográfica (7730 km²).[1] recebendo várias ribeiras ao longo do seu curso, sendo as principais as ribeiras de Erra, de Divor e de Juliano, e, junto a Porto Alto, recebe o rio Almansor.

Teve ao longo dos tempos um papel vital para a região e, segundo registos históricos, já romanos e árabes aqui se fixaram, usufruindo dele no campo agrícola e como meio de comunicação, para exportar os produtos cultivados nas férteis terras do Vale do Sorraia, onde desenvolveram engenhosos sistemas de irrigação que chegaram aos nossos dias.

Passa nas vilas de Coruche e de Benavente e desagua no Rio Tejo na Ponta da Erva, próximo de Alcochete após percorrer cerca de 155 quilómetros.[1] Era até ao início do século XX navegável, tendo conhecido um significativo tráfego fluvial de escoamento de produtos agrícolas e florestais, nomeadamente cortiça, madeiras e cereais.

Na segunda metade do século XX foi posto em acção o Plano de Irrigação do Vale do Sorraia, através da construção das Barragens de Montargil e Maranhão, conjuntamente com o Canal do Sorraia, visou um melhor aproveitamento dos recursos hídricos, para potenciar o rendimento agrícola da região, propósito que foi alcançado.

Afluentes[editar | editar código-fonte]

O rio Sôr, o Almansor e a Ribeira do Divor, são alguns dos principais afluentes do Sorraia.[1]


Ícone de esboço Este artigo sobre Hidrografia de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Referências

  1. a b c SNIRH Júnior. Rio Sorraia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]