Roberto Galvão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Março de 2008). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Março de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Roberto Galvão (Fortaleza, 1 de maio de 1950) é um artista plástico brasileiro.[1][2]

É bacharel em História, com mestrado em História Social, na Universidade Federal do Ceará. Como artista participou de exposições em cidades do Brasil, Alemanha, Argentina, Bulgária, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Polônia, Portugal e Uruguai.

Principais Mostras Individuais[editar | editar código-fonte]

Realizou várias mostras individuais:

Mato Branco, 2017[editar | editar código-fonte]

Palácio da Abolição, Fortaleza-CE, Nov/17

Obras[editar | editar código-fonte]

publicar as fotos das obras.

Crítica[editar | editar código-fonte]

inserir textos sobre a mostra.

Imprensa[editar | editar código-fonte]

Outras mostras individuais[editar | editar código-fonte]

Mato Branco, Centro Cultural dos Correios, Salvador-BA, Ago/2013

Mato Branco, JG Espaço de Arte, Fortaleza-CE, Jun/2013

Matérias publicadas sobre o artista[editar | editar código-fonte]

Principais Mostras Coletivas[editar | editar código-fonte]

Dentre as mostras que participou destacam-se:

Museus com obras do artista[editar | editar código-fonte]

Tem obras nos acervos de vários museus, tais como:

Consta no Dicionário de Artes Plásticas do Brasil, Dicionário Brasileiro de Artistas Plásticos e Dicionário de Pintores Brasileiros.

Publicações[editar | editar código-fonte]

A partir de 1984 escreve artigos sobre artes plásticas em jornais e revistas de Fortaleza. Em 1985 publica o seu primeiro livro: "Chico da Silva e a Escola do Pirambu". Desde então publicou vários livros onde destacamos "Cinco Mestres Xilógrafos e Arte Tremembé", ambos de 2005; "Aracati: Labirintos de Sonho e Luz", em 2006; e "Escola Invisível", em 2008. Em 1994, inicia a publicação semanal de artigos no jornal "O Povo", onde permanece escrevendo sobre artes plásticas até o final de 2000, no caderno Vida&Arte. É membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA).

Referências

  1. Enciclopédia Itaú Cultural. «Roberto Galvão». Consultado em 26 de dezembro de 2017 
  2. O Povo (26 de junho de 2014). «O artista cearense Roberto Galvão celebra 50 anos dedicados à arte». Consultado em 26 de dezembro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre arte ou história da arte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.