Rosa das areias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde maio de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
"Rosa do deserto" do leste da Arábia Saudita
"Rosa das areias" de Marrocos
Exemplar de "rocha rosa" (rose rock), a rocha oficial do estado norte-americano de Oklahoma

Rosa das areias (em francês: rose des sables) ou rosa do deserto são designações coloquiais dadas a rochas evaporíticas, formadas nos desertos quentes. Em algumas áreas dos Estados Unidos são chamadas rocha rosa (em inglês: rose rock). Formam cristais lenticulares de grande beleza que lembram pétalas duma flor, o que está na origem do nome. Devido à sua composição, poderiam ser usada na construção, mas o seu conteúdo de areia inviabiliza esse tipo de uso, pelo que o seu interesse é puramente ornamental ou decorativo.

As rosas do deserto mais comuns são compostas basicamente por gipsita e areia (sulfato de cálcio), mas também existem algumas compostas por barita e areia. Formaram-se pela deposição em ambientes áridos e quentes devido à evaporação de águas infiltradas, marinhas ou lacustres ricas em sais. Durante o processo de cristalização, estes incorporam inúmeros grãos de areia, o que dá à rocha o seu aspeto particular, semelhante a flores, com "pétalas" com bordos afiados. Por ser comum serem desenterrados pela ação da urina dos dromedários, durante muito tempo acreditou-se que eram produzidos por essa urina.

A sua cor varia conforme a da areia que lhe deu origem. O mais usual é ser cor de areia escura, mas há também brancas no Saara tunisino, cor de fogo no Saara argelino e negras na Argentina. O tamanho das "rosas" pode variar de alguns centímetros até um metro ou mais.

Encontra-se em quase todas as zonas da Terra com clima desértico com solo arenoso rico em gipsita. No entanto, as de maior beleza encontram-se no deserto do Saara. Algumas das principais jazidas conhecidas situam-se na Argélia e Tunísia, Espanha (Fuerteventura, nas ilhas Canárias; Canet de Mar, na Catalunha; La Almarcha, Cuenca) e nos Estados Unidos Cochise, Arizona).

A chamada rose rock (rocha rosa), é um tipo específico de rosa do deserto de cor vermelha à base de barito, que se encontra sobretudo no estado norte-americano de Oklahoma, onde desde 1968 é considerada a "rocha do estado".

Por ser um mineral muito brando, a sua limpeza requer especiais cuidados, sendo aconselhável o uso de um pincel humedecido com água. Quando usado como decoração, tem que se ter em atenção o facto de soltar areia, o que exige a limpeza periódico do local onde for colocado.

Curiosamente, a analogia com as rosas não se fica pelos cristais lenticulares que formam o que parecem pétalas, pois também possuem partes espinhosas, constituídas por cristais afilados escondidos na areia. Estes podem ser muito cortantes, chegando a danificar os pneus dos veículos todo-o-terreno que viajam no deserto.

Notas e fontes[editar | editar código-fonte]

Rosa das areias de grandes dimensões na Tunísia
  • «Rosa del desierto», Colección El País, Minerales de gran tamaño (em espanhol), 1, 2010 
  • «Desert Rose» (em inglês). www.mindat.org. Consultado em 30 de abril de 2013 
  • Everett, Dianna. «Rose Rock». Encyclopedia of Oklahoma History & Culture. digital.library.okstate.edu (em inglês). Oklahoma Historical Society. Consultado em 30 de abril de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rosas do deserto