São José do Duro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde maio de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Maio de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

São José do Duro é um aldeamento indígena colonial em Goiás.

Outros aldeamentos[editar | editar código-fonte]

São Francisco Xavier do Duro (também conhecido como Duro), erigido próximo ao ribeirão de Formiga,[desambiguação necessária] em 1751, para nele se recolherem os Xakriabá;

São José do Duro (também conhecido como Formiga), criado em 1755 a duas léguas do anterior, para servir de morada aos Akroá;

São José de Mossâmedes, onde hoje é a cidade de Mossâmedes, iniciado em 1755, e que abrigou índios Akroá, Xavante, Karajá, Javaé, Carijós e Naudez;

Nova Beira, na ilha do Bananal, criado em 1775 para índios Karajá e Javaé;

Maria I, nas margens do rio Fartura, a 11 léguas a sudoeste da antiga capital de Goiás, criado em 1780, para os Kayapó do Sul;

Carretão de Pedro III, erigido em 1788, junto ao rio Carretão, perto de Crixás, para os Xavante.

Os dois primeiros aldeamentos ficavam próximos da fronteira com a Bahia, na área onde hoje se ergue Dianópolis.