Sandra Jatahy Pesavento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sandra Pesavento
Nome completo Sandra Jatahy Pesavento
Nascimento 22 de fevereiro de 1946
Porto Alegre
Morte 29 de março de 2009 (63 anos)
Porto Alegre
Nacionalidade Brasil Brasileira
Alma mater Universidade de São Paulo, USP
Prêmios Medalha Negrinho do Pastoreio (1999); Prêmio Açorianos de Literatura (2000)
Orientador(es) Suely Robles de Queiróz
Instituições Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Campo(s) História, Teoria da História, História Cultural
Tese Empresariado industrial, trabalho e Estado: contribuição a uma análise da burguesia industrial gaúcha (1889-1930)

Sandra Jatahy Pesavento (Porto Alegre, 1945 - 2009) foi uma professora, historiadora, escritora e poeta brasileira. Professora da UFRGS, trabalhou primeiramente com uma visão de história econômica e formação de classe no Rio Grande do Sul, de vertente marxista. No final carreira, destacou-se como importante pesquisadora da História cultural.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Doutorou-se em História pela USP em 1987, com pós-doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris (1990) e na Paris IV, Sorbonne e École des Hautes Études en Sciences Sociales (1995/97), Paris, França. Professora Titular do Departamento de História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Foi membro da Comissão de Cooperação Internacional da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS). Entre suas publicações contam-se 29 livros, 22 capítulos/ensaios em livros nacionais, 3 capítulos/ensaios em livros estrangeiros, 54 artigos em periódicos científicos nacionais, 13 artigos em periódicos científicos estrangeiros, 17 publicações em anais de congressos.

Sandra morreu de parada cardíaca (infarto) no Hospital Mãe de Deus[2], sendo homenageada nacionalmente em vários encontros de historiadores.

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em 2013, a Associação Nacional de História (ANPUH) lançou o Prêmio Teses Sandra Jatahy Pesavento em História Cultural cujo objetivo era premiar bianualmente trabalhos na área em que a pesquisadora havia sido destaque.[3]

Em 2015, a Seção gaúcha da ANPUH realizou um colóquio de História Cultural da Cidade com o nome da professora Pesavento. Ela havia escrito já trabalhos sobre o tema.[4]

Disponibilização das obras[editar | editar código-fonte]

Por iniciativa dos filhos e esposo da historiadora gaúcha, suas obras foram digitalizadas integralmente e disponibilizadas gratuitamente no sítio oficial do Instituto Histórico Geográfico, que atualmente também preserva seu acervo intelectual (biblioteca pessoal e materiais de mais de 40 anos de trabalho).[5]

Principais Livros Publicados[editar | editar código-fonte]

  • Visões do Cárcere (2009)
  • Os Sete Pecados da Capital (2008)
  • Uma outra cidade: o mundo dos excluídos no final do século XIX (2001)
  • Imaginário da cidade: representações do urbano (Paris, Rio de Janeiro e Porto Alegre) (1999)
  • A burguesia gaúcha: dominação do capital e disciplina do trabalho (RS 1889-1930) (1988)
  • Guia preliminar de fontes para o estudo do processo de industrialização no Rio Grande do Sul (1889-1945) (1986)
  • A Revolução Farroupilha (1985)

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]