Santorini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: "Tera" redireciona para este artigo. Para a antiga cidade da Anatólia, veja Gümüşhane.
Santorini, Tira
Santorini, Tira está localizado em: Grécia
Santorini, Tira
Localização de Santorini na Grécia
Coordenadas: 36° 23' N 25° 27' E
Santorin.png
Mapa de Santorini
Geografia física
País  Grécia
Localização Mar Egeu
(Mediterrâneo
Arquipélago Santorini (Cíclades)
Ponto culminante Monte Profitis Ilias (566 mm
Área 73  km²
Geografia humana
População 15550 (2011)
Densidade 213  hab./km²
Santorini Landsat.jpg
Imagem de satélite da ilha.

Santorini (Σαντορίνη), chamada oficialmente Tira (em grego: Θήρα) e Tera na Antiguidade, é uma ilha no sul do mar Egeu, a cerca de 200 quilômetros a sudeste da Grécia continental. É a maior ilha de um pequeno arquipélago circular que leva o mesmo nome e é o resto de uma caldeira vulcânica. O conjunto de ilhas forma o membro mais ao sul do grupo de ilhas Cíclades, com uma área de aproximadamente 73 quilômetros quadrados e uma população estimada em 2011 em 15 550 habitantes. O município de Santorini compreende as ilhas habitadas de Santorini e Terásia e as ilhas desabitadas de Nova Caméni, Velha Caméni, Aspronisi e Cristiana. O arquipélago tem uma área total de 90,623 km² e é parte da unidade periférica grega de Tira.[1]

O arquipélago de Santorini é essencialmente o que restou depois de uma gigantesca erupção vulcânica que destruiu os primeiros assentamentos humanos que existiam na antiga ilha e que criou a caldeira geológica atual. A enorme lagoa central retangular, que mede cerca de 12 por 7 km, é cercada por íngremes penhascos com até 300 metros de altura, em três dos seus lados. A ilha principal é inclinada em direção ao mar Egeu. No quarto lado, uma lagoa é separada do mar por uma outra ilha menor chamada Terásia. A lagoa está ligada ao mar em dois lugares, a noroeste e sudoeste. A profundidade de 400 metros da cratera torna possível que todos os maiores navios de cruzeiro ancorem em qualquer lugar da baía protegida, há também uma marina recém-construído em Vlichada, na costa sudoeste. O principal porto da ilha é Atínias. A capital, Fira, localiza-se no topo de um penhasco, de frente para a lagoa da caldeira. As rochas vulcânicas presentes de erupções anteriores apresentam olivina e têm uma pequena presença de hornblenda.[2]

Santorini é o centro vulcânico mais ativo no arco vulcânico do sul do mar Egeu, embora o que permaneça até hoje seja principalmente uma caldeira cheia de água. O arco vulcânico tem aproximadamente 500 km de comprimento e de 20 a 40 quilômetros de largura. A região registrou a sua primeira atividade vulcânica há cerca de 3-4 milhões de anos, apesar de vulcanismo em Tera ter começado há aproximadamente 2 milhões de anos.

A ilha é o local de uma das maiores erupções vulcânicas já registradas na história humana: a erupção minoica (às vezes chamada de erupção de Tera), ocorreu há cerca de 3600 anos, no auge da civilização minoica. A erupção deixou uma grande cratera rodeada por depósitos de cinzas vulcânicas a centenas de metros de profundidade e pode ter levado, indiretamente, ao colapso da civilização minoica na ilha de Creta, 110 km ao sul, através da formação de um gigantesco tsunami. Outra teoria popular diz que a erupção de Tera é a fonte da lenda de Atlântida.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Erupção minoica

A ilha deve o seu nome a Santa Irene, nome pelo qual os venezianos a denominavam. Era anteriormente conhecida por Kallístē (em grego clássico: Καλλίστη, "a mais bela"), Strongýlē (Στρογγύλη), "a circular") ou Tera (Θήρα), nome que ainda hoje ostenta em grego.

No século XIII o primeiro dos venezianos a chegar foi Iacopo Barozzi, quando chamaram a ilha com o nome de Santorini, até 1335. Pelo Barozzi foi anexada aos duques de Naxos, Sanudo, e a partir de 1397 passou para a família Crispo. Foi ocupada pelos João Miquez em 1556. A ilha gradualmente caiu sob o domínio otomano a partir de meados do século XVI e juntou-se à Grécia durante a Guerra da Independência em 1821. A última erupção vulcânica do arquipélago ocorreu em 1950.[4] [5]

Para além da ilha principal, Santorini tem nas suas proximidades diversos ilhéus, formando um grupo quase circular de ilhas, vestígio da grande erupção que despedaçou a ilha. O grupo de ilhas é também conhecido por Tira (em grego: Θήρα).

Santorini é o vulcão mais activo do denominado Arco Egeu, sendo constituída por uma grande caldeira submersa, rodeada pelos restos dos seus flancos. Esta forma actual da ilha deve-se, em grande parte, à erupção que há aproximadamente 3500 anos (cerca de 1680 a.C.) destroçou o seu território. Aquela erupção, de grande explosividade, criou a actual caldeira e produziu depósitos piroclásticos com algumas centenas de metros de espessura que recobriram tudo o que restou da ilha e ainda atingiram grandes áreas do Egeu e dos territórios vizinhos.

O impacto daquela erupção fez-se sentir em toda a Terra, mas com particular intensidade na bacia do Mediterrâneo. A erupção parece estar ligada ao colapso da Civilização Minoica na ilha de Creta, distante de Santorini 110 km ao sul. Acredita-se que tal cataclismo tenha inspirado as posteriores lendas acerca de Atlântida.[6]

Mitologia[editar | editar código-fonte]

A ilha foi criada quando Eufemo, um dos argonautas, jogou ao mar um pedaço de terra, presente de Tritão[7]. A ilha então passou a se chamar Caliste[7], a mais bela[8], e serviu como lar para os descendentes de Eufemo[7].

Mais tarde a ilha se chamou Tera, por causa de Teras, filho de Autesião, filho de Tisâmeno, filho de Tersandro, que liderou um grupo de colonos para a ilha[8].

Segundo Estrabão, Tera, colônia dos lacedemônios, era a metrópole de Cirene, localizada na atual Líbia[9]. O fundador de Cirene, Bato, era filho de uma princesa cretense com um nobre de Tera [carece de fontes?] .

Ilhas[editar | editar código-fonte]

Imagem CGI em terceira dimensão do arquipélago de Santorini
  • Nova Caméni - ilha de grande interesse científico, assumindo-se como um monumento natural protegido. "Local histórico de beleza natural excepcional", palavras do Centro Cultural Helénico para descrever não só Nova Caméni, mas também todas as ilhas que formam Santorini.
  • Velha e Nova Caméni – grupo central de ilhas – e a área da caldeira foram também nomeadas como monumentos geológicos na lista do Património Mundial. A beleza singular de Nova Caméni é reforçada pelo facto de ser a forma vulcânica mais recente do sudeste mediterrânico. Contudo, sofreu uma evolução gradual, onde a erupção mais antiga surgiu há 430 anos e a última em 1950. A ilha apresenta uma forma extremamente irregular e de declives acentuados, depósitos piroclásticos de dimensões variadas todos eles provenientes de seis pontos de erupção diferentes.
  • Vela Caméni - ilha de características semelhantes mas de dimensões reduzidas, tem a particularidade de apresentar fontes termais, um conjunto de vapor de água, dióxido de carbono, enxofre e outros elementos, que formam uma autêntica bacia de água quente, formando um destino turístico de grande fluxo.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Vista panorâmica de Fira, a capital e maior localidade de Santorini

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Kallikratis law Greece Ministry of Interior
  2. Michaēl Phytikas, The South Aegean Active Volcanic Arc: Present Knowledge and Future Perspectives
  3. Charles Pellegrino, Unearthing Atlantis - An Archaeological Odyssey Vintage Books, 1991
  4. O.E, Chaitali, Aik , & Sia (2002). Pocket Tourist Guide of Santorini (em inglês). [S.l.]: Chaitali, Aik., & Sia O.E. 
  5. Wilson, Nigel (31 de outubro de 2013). Encyclopedia of Ancient Greece (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  6. "1000 Events that changed the world" - National Geographic Society; 2007 - ISBN 978-14262-0192-9
  7. a b c Apolônio de Rodes, Argonáutica, 4.1734ff
  8. a b Descrição da Grécia, 3.15.6, por Pausânias (geógrafo)
  9. Estrabão, Geografia, Livro X, 5.1

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons