Sistema de gerenciamento de conteúdo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Sistema de Gerenciamento de Conteúdo (do inglês Content Management System – CMS) é um aplicativo usado para criar, editar, gerenciar e publicar conteúdo de forma consistentemente organizada permitindo que o mesmo seja modificado, removido e adicionado com facilidade. CMSs são frequentemente usados para armazenar, controlar, prover documentação, empresarial tais como notícias, artigos, manuais de operação, manuais técnicos, guias de vendas e brochuras de marketing. O conteúdo pode incluir arquivos de computador, imagens, áudios, vídeos, documentos eletrônicos e conteúdo Web.

Podemos dizer que um CMS é semelhante a um framework (um esqueleto) de website pré-estruturado, com recursos básicos de: usabilidade, visualização e administração já prontamente disponíveis. É um sistema que permite a criação, armazenamento e administração de conteúdos de forma dinâmica, através de uma interface de acesso via Internet.

Um CMS permite que a empresa tenha total autonomia sobre o conteúdo e evolução da sua presença na internet e dispense a assistência de terceiros ou empresas especializadas para manutenções de rotina.

O principal intuito de uma empresa optar pelo uso de um CMS é tornar mais ágil o processo de atualização de ambientes web, permitindo que colaboradores da empresa atualizem diretamente suas respectivas áreas de responsabilidade em sites internet e intranet. Ampliando esta experiência na busca pela agilidade nas atualizações, sistemas CMS de qualidade não devem requerer habilidades além dos conhecimentos necessários para um usuário de um simples editor de texto.

Sistemas CMS de qualidade devem permitir ainda a alteração da aparência de um website por meio da utilização de temas. Estes temas são pacotes que contemplam imagens e estilos de fonte que podem ser facilmente mudados, duplicados e alterados conforme a necessidade de cada website. Altera-se a aparência de um site meramente com a alteração do tema utilizado pelo site.

Alguns benefícios do uso de um CMS[editar | editar código-fonte]

a.       Minimizar o gasto da empresa em desenvolvimento/programação de recursos para gestão de conteúdos – formulários, banco de dados, autenticação de usuários administrativos, permissões de acesso aos recursos.

b.       Descentralizar a responsabilidade sobre a atualização de conteúdos em um website, permitindo que pessoas sem conhecimento técnico especializado em programação para internet atualize páginas do website.

c.       Acompanhar estatisticamente* o acesso aos conteúdos, permitindo obter informações sobre o público-alvo de um website, seus interesses e suas necessidades; permitir a atuação de forma preditiva ao apresentar conteúdos de interesse do cliente enquanto em sua experiência de navegação.

* Ferramentas on-line como Google Analytics apresentam estatísticas do seu website, quando configuradas propriamente; mas a experiência comprova que, sempre que houver possibilidade, o registro estatístico em banco de dados local pode trazer maior confiabilidade.

O uso de um sistema CMS dispensa o uso de profissionais de internet em uma empresa?[editar | editar código-fonte]

A resposta é não. Nenhum CMS de mercado, gratuito ou não, dispensa o papel de uma pessoa responsável pelo ambiente de hospedagem do CMS ou pela alimentação do conteúdo.

O termo "profissionais de internet" é muito amplo para responder de forma objetiva e satisfatória essa pergunta. Exemplificando, podemos separar esses profissionais da seguinte forma:

  • responsáveis pela tecnologia, infraestrutura e desenvolvimento/manutenção da ferramenta;
  • responsáveis pela criação de conteúdos para a internet;
  • responsáveis pela aprovação de conteúdos, antes de sua divulgação ao público.

Observe que a adoção de um CMS pela empresa simplesmente visa facilitar o desenvolvimento de ferramentas para gestão do websites, como recursos de organização e cadastro de notícias, por exemplo. Assim, sempre teremos um ambiente a ser mantido, e conteúdos a serem produzidos.

Um sistema de gerenciamento de conteúdos requer uma infra-estrutura de hospedagem (servidores). Bem como, um CMS requer manutenções periódicas para garantir sua evolução, sua atualização e seu crescimento futuro. E ainda, para a implantação de novos websites , faz-se necessário o conhecimento específico do CMS sobre sua estrutura de navegação, sua estrutura de informações, sua organização de conteúdos e o reaproveitamento de recursos ali disponíveis. Este trabalho envolve análise de sistemas, e um certo conhecimento técnico que permitirá a evolução, a qualidade e o futuro dos projetos internet de uma empresa. Um CMS trabalha com gestão de CONTEÚDO. O que não é possível sem um ambiente estável, estruturado e organizado.

Algumas boas práticas do uso de um CMS[editar | editar código-fonte]

a.       Gerir o que é realmente necessário para o negócio – não centralizar toda a informação em um banco de dados único; o CMS deve gerir suas notícias, e não, sua base de clientes, por exemplo;

b.       Flexibilidade de layout – estude bem o CMS antes de implantar um novo layout em seu website, permitindo sua modificação de forma simples e fluída.

c.       Descentralize a gestão – use efetivamente os recursos de seu CMS;  repasse tarefas de atualização do website para as pessoas responsáveis pela comunicação da empresa; o investimento não se justifica se a própria equipe de TI da empresa ficar responsável pela atualização do website.

d.       Estude – esteja sempre à frente das tendências tecnológicas da programação para a internet; sua ferramenta CMS não se adaptará às novas tendências rapidamente.

e.       Acompanhe – sempre observe a documentação atualizada de seu CMS, em prol de verificar falhas de segurança e atualizações; uma falha de segurança é sempre uma porta de entrada crítica em sua estrutura, e coloca em risco todo o seu ambiente de hospedagem.

f.        SEO – utilize os recursos de SEO disponíveis no CMS.

g.       E, é claro, contingência – ter um processo rápido de recuperação de seu ambiente CMS em caso de falha.

Principais sistemas CMS gratuitos disponíveis no mercado[editar | editar código-fonte]

Um dos sistemas de gerenciamento de conteúdo mais populares são o Wordpress e o Joomla! que são sistemas em PHP, Open Source. Ambos são utilizados para criação de sites e portais. Outros exemplos de CMS são o Plone, o Liferay e o Drupal onde é facilmente realizada a edição de conteúdos a partir do próprio site, podendo também ser usado para o gerenciamento de intranet. O Joomla! também é muito utilizado para intranets.

Ambientes educacionais baseados em CMS[editar | editar código-fonte]

Tem-se observado que ferramentas como Gestores de Conteúdo podem se tornar excelentes ambientes para o processo de ensino e aprendizagem e para a organização da informação produzida em ambientes com fins educacionais. Sejam eles em ambientes acadêmicos, sejam em empresariais.

A Wikipédia pode ser considerada um "gerenciador de conteúdo", assim fomentando a busca, localização e criação de conhecimento em um ambiente distribuído e colaborativo.

Lista de CMS[editar | editar código-fonte]

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • ECM Enterprise Content Management, Ulrich Kampffmeyer. Hamburg 2006, ISBN 978-3-936534-09-8. Definitions, Scope, Architecture, Components and ECM-Suites in English, French, and German: PDF.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sistema de gerenciamento de conteúdo
Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.