Soraya Soubhi Smaili

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Soraya Soubhi Smaili
Soraya Soubhi Smaili
6.º Reitora da Universidade Federal de São Paulo
Período 2013-2021
Antecessor(a) Walter Manna Albertoni
Dados pessoais
Nascimento 15 de novembro de 1962
Nacionalidade Brasileira
Profissão Docente

Soraya Soubhi Smaili (15 de novembro de 1962) é uma farmacêutica, pesquisadora e professora universitária brasileira.

Ocupa a cadeira 36 da Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil. Graduou-se em Farmácia Bioquímica pela Universidade de São Paulo em 1985, fez mestrado e doutorado e livre-docência em Farmacologia, 1989, 1995 e 2005 respectivamente, na Escola Paulista de Medicina (EPM) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e lá vem desempenhando diversos cargos e funções. Foi a primeira reitora eleita em 2012 e reeleita em 2017. Exerceu os mandatos de 2013 a 2021.[1]

Formação[editar | editar código-fonte]

Soraya Soubhi Smaili é filha de libaneses que migraram ao Brasil no início dos anos 1950.[2] Soraya tem 3 irmãos, Rada Smaili, economista e advogado, Mohamad Smaili, advogado e Husen Smaili, comerciante. Soraya dedicou-se aos estudos e atuação acadêmica desde a sua formação na Universidade de São Paulo (USP), onde graduou-se como Farmaceutica-Bioquímica. Realizou estudos de mestrado e doutorado e livre-docência na Escola Paulista de Medicina, Unifesp, na área de Farmacologia. Iniciou a carreira docente na EPM em 1992, antes da criação da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em 1994. Participou ativamente da criação e da expansão da Unifesp, bem como de formulação dos 4 estatutos da universidade aprovados neste período até o presente.

Vida acadêmica[editar | editar código-fonte]

Após seu ingresso na carreira docente, Soraya Smaili, dedicou-se aos estudos de fármacos que alteram a cadeia de sinalização celular. Em 1997 iniciou o seu primeiro pôs-doutorado na Thomas Jefferson University, da Filadelfia, EUA, onde desenvolveu estudos em fluorescência de alta resolução em tempo real. Em seguida, realizou nova etapa dos estudos de pós-doutorado no National Institutes of Health (NIH), Bethesda, EUA, por 2 anos, onde realizou estudos na área de morte celular e neurosciência, que se tornaram sua linha pesquisa.  Posteriormente tornou-se pesquisadora visitante no NIH e fellow da Fogarty Foudation. Em 2001, a partir destes estudos de pós-doutorado, implantou o Laboratório de Morte Celular, no Instituto de Farmacologia e Biologia Molecular (Infar) da Unifesp. Coordenou a implantação dos Laboratórios de Microscopia em Tempo Real Confocal e Confocal Two-photon, pioneiras em nosso país. Foi coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Farmacologia da Escola Paulista de Medicina, fundado pelo Prof. Ribeiro do Valle e um primeiros programas de Pós-Graduação, com mais de 50 anos de existência. Orientou mais de 20 estudantes de Iniciação Científica, 20 mestrados, 15 doutorados e 9 pos-doutorados. Atualmente conta com mais de 100 artigos publicados nas áreas de morte celular, apontoes, autofagia na Doença de Parkinson e no Cancer. Desde 2004 integra o Comitê Diretor (Board of Directors) da Sociedade Internacional de Morte Celular (International Cell Death Society, ICDS, EUA).

Durante a sua vida acadêmica, Soraya Smaili atuou no Conselho Universitário por diversos mandatos e participou de todos os processos de reforma de Estatutos e Regimentos da Unifesp desde a criação da Unifesp em 1994. Foi Presidente da Associação Nacional de Pós-Graduandos (1989), Presidente da Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp, 2001-2002) e Secretária Regional (2004-2008) da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Foi membro do Diretorio Nacional da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES) e do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB). É membro do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT) do Ministério da Ciência e Tecnologia. Exerceu a Presidência do Conselho Curador da Fundação de Apoio da Unifesp entre 2013 e 2021.

Em 2012 foi eleita para o primeiro mandado como Reitora da Unifesp para o período 2013-2017[1] e foi reeleita em 2016 para o mandato 2017-2021[3].

Atividades na ciência e cultura[editar | editar código-fonte]

Soraya Smaili foi fundadora e primeira presidente do Instituto da Cultura Árabe,[2] onde também realizou e fez a direção cultural das Mostras Imagens e Paisagens Mundo Árabe e o Brasil de Aziz Ab`Saber, coordenou cursos e o Programa de Estudos sobre Imigração Árabe no Brasil (Al Mahjar), idealizado por Aziz Ab`Saber. Idealizou a Mostra Mundo Árabe de Cinema, tendo feito a direção cultural e curadoria por 5 anos[4]. Em conjunto com professores da Unifesp da área de Filosofia e Ciências Sociais, criou a Cátedra Edward Said da Unifesp de estudos da contemporaneidade.

Na ciência tem se dedicado a estudar o financiamento da ciência, os indicadores e os impactos no desenvolvimento científico, cultural e econômico de nosso país. Além de atuar pelo direito e maior atuação das mulheres cientistas e das meninas na ciência.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • 2019 Homenagem pelos relevantes serviços prestados, Conscre - Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.
  • 2016 Menção Honrosa do 1º Prêmio de Direito à Memória e à Verdade Alceri Maria Gomes da Silva, Secretaria Municipal de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo.
  • 2015 Homenagem por serviços prestados na divulgação da Cultura, SESC-SP, Prefeitura de SP e Instituto da Cultura Árabe.
  • 2014 Medalha do Jubilei de Ouro à Personalidades das Ciências Farmacêuticas, Academia Nacional de Farmácia.
  • 2011 Homenagem por Serviços em Prestados à Comunidade na Divulgação da Ciência e Cultural Árabe, Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.
  • 2011 Homenagem da Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo, Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo.
  • 2011 Premio Pereira Barreto (finalista Fernanda Antunes), DCC - EPM.
  • 2010 Melhor Trabalho de Mestrado para Gustavo J.S. Pereira, Congresso da Sociedade Brasileira de Biologia Celular.
  • 2010 Patronesse da Turma de Ciências Biológicas Modalidade Médica 2010, Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicina.
  • 2010 Premio Pereira Barreto (finalista Karen T. Oseki), Escola Paulista de Medicina.
  • 2008 Menção Honrosa Posteres FESBE 2008, FESBE.
  • 2007 Menção Honrosa ao Poster de Rodrigo Portes Ureshino, Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental (SBFTE).
  • 2006 Honor of the International Cell Death Society, Sociedade Internacional de Morte Celular (International Cell Death Society).
  • 2005 Premio Pereira Barreto (finalista Ana Paula Morales), DCC - EPM.
  • 2004 Prêmio José Ribeiro do Valle (finalista Tatiana R. Rosenstock), Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental.
  • 2004 Premio da EMBO (finalista Tatiana R. Rosenstock), European Molecular Biology Organization.
  • 2002 Menção Honrosa Posters do XXXIV Congresso de Farmacologia, Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental.
  • 2002 Menção Honrosa Posters do XXXIV Congresso de Farmacologia e Terapêutica Experimental, Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica.
  • 2002 Premio Pereira Barreto (finalista Ana Paula Morales), Escola Paulista de Medicina.
  • 2002 Premio Pereira Barreto (finalista Roberta M. Correa), Escola Paulista de Medicina.
  • 2001 Premio Pereira Barreto (finalista Ana Carolina P. Carvalho), Escola Paulista de Medicina.

Referências

  1. a b «'Infraestrutura é o nosso gargalo', diz primeira reitora mulher da Unifesp». 25 de fevereiro de 2013. Consultado em 25 de novembro de 2020 
  2. a b Fonseca, Bruna Garcia (27 de novembro de 2020). «Uma filha de árabes no combate à covid-19». Agência de Notícias Brasil-Árabe. Consultado em 15 de setembro de 2021 
  3. «Soraya Smaili é nomeada reitora pro tempore da Unifesp - Economia». Estadão. Consultado em 14 de março de 2021 
  4. «Mostra Mundo Árabe resgata 1º filme exibido há 15 anos». Agência de Notícias Brasil-Árabe. 29 de agosto de 2020. Consultado em 12 de abril de 2021