Suede

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Suede
Suede in Thailand.jpg
Suede na Tailândia. 1997
Informação geral
Origem Londres, Inglaterra
País  Reino Unido
Gênero(s) Britpop
Rock alternativo
Glam rock
Período em atividade 1989 - presente
Gravadora(s) Columbia Records
Nude Records
Afiliação(ões) Elastica
The Tears
Integrantes Brett Anderson
Mat Osman
Simon Gilbert
Richard Oakes
Neil Codling
Ex-integrantes Justine Frischmann (1989-1991)
Bernard Butler (1989-1994)
Alex Lee (2002-2004)
Página oficial Site Oficial

Suede é uma das mais populares e importantes bandas do Reino Unido, tendo atingido o seu auge nos anos 90, contribuindo para iniciar o movimento Britpop.

Biografia[editar | editar código-fonte]

A banda forma-se em 1989, com Brett Anderson na voz, na guitarra Bernard Butler, Mat Osman no baixo e na bateria Simon Gilbert. Os músicos gravam o primeiro álbum Suede, de 1993, e atraem grande atenção da imprensa britânica. Em 1994, é lançado Dog Man Star, seguindo-se do abandono da banda por Bernard Butler.[1] Em 1996, após a entrada de Richard Oakes e, posteriormente, Neil Codling, os Suede atingem o seu maior sucesso comercial com o Coming Up.[1] O álbum alcançou o número um no Reino Unido, produzindo cinco singles top dez-"Trash," "Beautiful Ones," "Saturday Night," "Lazy," e "Filmstar" - em todo o mundo.[1] O disco A New Morning (2002), o primeiro após o colapso com a Nude Records , foi um fracasso comercial. Em 2003, após o lançamento da compilação Singles, a banda dissolveu-se.

Depois de sete anos e de muita especulação, os Suede reestruturam-se e regressam em 2010 para uma série de concertos.[2] Vencem nesse ano o prémio Q Inspiration nos Q Awards atribuídos pela revista Q.[3]

No início de 2010, são confirmados os rumores de que a banda se iria reunir passados sete anos, para uma série de concertos.[2][4] Em 2013, Bloodsports foi lançado, alcançando sucesso de crítica.[5] A banda manteve suas apresentações, ora lançando discos ao vivo e coletâneas. Em 2016, a foi divulgado Night Thoughs, disco cheio de baladas que variam entre guitarras inspiradas e dramas nas letras, recebendo críticas positivas.[6][7]

Em abril de 2018, o grupo anunciou o lançamento do trabalho The Blue Hour,[8] produzido por Alan Moulder.[9]

Membros[editar | editar código-fonte]

Ex-membros[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Suede

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

Videografia[editar | editar código-fonte]

DVD / VHS[editar | editar código-fonte]

  • Love and Poison (1993, ao vivo)
  • Introducing the Band DVD (1995. ao vivo)
  • Lost in TV DVD (2001, compilação dos videoclipes)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c MTV. «The London Suede, full biography». Consultado em 9 de Julho de 2011. 
  2. a b NME. «Suede reunion show is definitely happening says label boss» 
  3. «Q Awards 2010: Winners List And Photos». gigwise. Consultado em 15 de Setembro de 2011. 
  4. NME. «Suede play first gig in seven years» 
  5. Erlewine, Stephen Thomas. «Bloodsports -Suede: Songs, Reviews, Credits, Awards». Allmusic. Consultado em 3 de fevereiro de 2017. 
  6. Hawking, Tom (4 de fevereiro de 2016). «Suede's 'Night Thoughts' Is a Late-Career Masterpiece That Should Finally Make America Take Notice». Flavorwire. Consultado em 23 de dezembro de 2016. 
  7. Walshe, John (17 de fevereiro de 2016). «Second wave win for glamorous guitar slingers». Hot Press. Consultado em 23 de dezembro de 2016. 
  8. Doran, John. «Suede To Release The Blue Hour Album». The Quietus. Consultado em 30 de abril de 2018. 
  9. Trendell, Andrew. «'Suede need to be unpleasant' – Brett Anderson tells us about their dark new album, 'The Blue Hour'». NME. Consultado em 30 de abril de 2018.