Túmulo do Profeta Ezequiel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Túmulo do Profeta Ezequiel
A sinagoga Knis Navi Yehezqel na década de 1940
Nomes alternativos Túmulo de Hazana
Tipo Monumento religioso
Início da construção 700-500 a.C. (túmulo)
Fim da construção ca. 1250 (sinagoga)
Função inicial Túmulo
Função atual Sinagoga
Website Sítio governamental
Geografia
País Flag of Kurdistan.svg Curdistão
Cidade es:Amadiyah
Coordenadas 37° 5' 39.29" N 43° 23' 16.09" E
Geolocalização no mapa: Iraque
Túmulo do Profeta Ezequiel está localizado em: Iraque
Túmulo do Profeta Ezequiel

O Túmulo do Profeta Ezequiel, também conhecido como o Túmulo de Hazana (nome popular) ou Be Hazane (nome Judeu), é um santuário em Amedi no Iraque, e fazia parte da antiga sinagoga Knis Navi Yehezqel. O túmulo é sagrado para os muçulmanos, cristãos e judeus, embora existam opiniões divergentes sobre a identidade de quem se encontra na câmara mortuária.

História[editar | editar código-fonte]

A posição do governo do Curdistão Iraquiano é que o profeta bíblico Ezequiel lá está sepultado, e atribui a câmara mortuária para o tempo entre 700-500 a.C.. A sinagoga Knis Navi Yehezqel foi dedicada a Ezequiel, mas os judeus não o consideram estando enterrado em Amedi.

A tradição popular é que ele é um obscuro profeta judeu conhecido como Hazana, descritas por moradores, como filho de Davi ou um neto de José, ou simplesmente como uma figura esquecida, e que é associado com a pureza e fertilidade.[1]

Segundo a tradição Judaica, o local do enterro de dois irmãos, David Hazan e Hazan Yosef, que foram os primeiros da comunidade a se estabelecerem em Amadiya (Hazan é em Judaísmo Curdo um título quase equivalente a Hakham ou Rabino). Hazan David morreu segundo a tradição em 936, e a sinagoga Knis Navi Yehezqel foi construído ca. 1250, talvez em 1228. Romarias Judaica foram feitas durante a festa de Shavuot. [2][3] Mordechai Zaken acredita que a figura fundadora foi Hazan Yosef, que era o filho de David Hazan.[4]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Links externos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «An Iraqi Town Where Muslims, Jews and Christians Coexist, in Theory» (em inglês). ISSN 0362-4331 
  2. «Maisons juives et synagogues d'Amadiyya.» 
  3. Brauer, Erich (1993). The Jews of Kurdistan. [S.l.: s.n.] ISBN 0814323928 
  4. Mordechai Moti Zaken (12 de novembro de 2017), The tomb of Hazana in Amadiya Iraq, consultado em 12 de novembro de 2017