Shavuot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Picart sukka.jpg
Artigo parte da série sobre
Calendário Judaico
Hoje, no calendário judaico, é dia
3 de Av do ano 5782.
Meses

Tishrei | Cheshvan | Kislev | Tevet
Shvat | Adar | Nissan | Iyar
Sivan | Tamuz | Av | Elul

Festividades

Shabat | Rosh Hashaná
Yom Kipur | Pessach
Lag BaÔmer | Sucot | Purim
Shavuot | Simchat Torá
Tu Bishvat | Hoshaná Rabá
Shemini Atzeret | Chanucá

Ver também
Feriados em Israel
Série Judaísmo

Shavuot (do hebraico:שבועות, "[sete] semanas", também conhecida como Festa das Colheitas ou Festa das Primícias) é a festa judaica celebrada no quinquagésimo dia do Sefirat Haômer. Devido a esta contagem, a festa é também chamada de Pentecostes.

Em Levítico 24:15 está escrito: "Depois para vós contareis desde o dia seguinte ao sábado, desde o dia em que trouxerdes o molho da oferta movida: sete semanas inteiras serão."

Origem[editar | editar código-fonte]

O caráter festivo mais antigo de Shavuot é o de festa rural (No ano de 2020 vai cair do dia 29 a 2 de Maio/Junho no calendário gregoriano).

No mês de Sivan (pelo calendário judaico) terminava a colheita de cereais e assim, dos próprios produtos que puderam ser extraídos do solo eram separadas as primícias como oferendas.

Nenhum cereal da nova colheita podia ser utilizado antes de 6 de Sivan (calendário judaico), data em que esse sacrifício se tornava efetivo. Por isso Shavuot se chama também Chag HaBicurím, festa das primícias (primeiras colheitas).

Nos tempos do Templo de Jerusalém, Shavuot assim como Pessach e Sucot se caracterizavam pelas peregrinações dos filhos de Israel. Grandes grupos de agricultores afluíam de todas as províncias, e o país adquiria um aspecto animado e pitoresco.

Os peregrinos marchavam para Jerusalém, acompanhados durante todo o trajeto pelos alegres sons das flautas. Em cestos decorados com fitas e flores, cada qual conduzia sua oferta: Os primeiros frutos do trigo, cevada, uvas, figos, romãs, azeitonas e tâmaras, produtos que davam renome ao solo da Terra de Israel.

Chegados à Jerusalém eram acolhidos com cânticos de boas-vindas e entravam no Templo, onde faziam a entrega de seus cestos de ofertas ao cohen. A cerimônia se completava com hinos, toques de harpas e outros instrumentos musicais.

Daí evoluiu para uma festa doméstica, com grande fartura de alimentos, com o intuito de comemorar uma boa colheita.

O Shavuot, segundo o movimento rabínico também celebra a revelação da Torá ao povo de Israel, por volta de 1300 a.C. Nessa época ocorreu a libertação dos filhos de Israel do Egito.

Segundo o movimento rabínico, nessa época a Torá foi revelada aos Judeus.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]