Túnel de base de São Gotardo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Túnel de base de São Gotardo
Gotthard Base Tunnel.jpg
Túnel em Sedrun
Informação
Tipo Túnel ferroviário
Comprimento 57 Km, para um total de 153,5 km
Cruza Maciço de São Gotardo
Tráfego Entre Erstfeld (UR) e Bodio (TI)
Concessão CFF
Localização
Localização Flag of Canton of Uri.svg Uri Flag of Canton of Tessin.svg Ticino
Suíça
Coordenadas 46° 36' 01" N 8° 45' 54" E
Histórico
Início da construção 1998
Conclusão da obra 2016 [1]
Especificação
Galeria Duas
Via Uma por galeria
Bitola Padrão

O Túnel de base de São Gotardo é um túnel ferroviário na Suíça ligando Erstfeld e Bodio. Tem um comprimento de 57 km e um total de 153,5 km de túneis, poços e passagens previstas, ultrapassando assim o mais longo túnel do mundo, o Túnel Seikan no Japão.

Permite descongestionar e aumentar o tráfego entre o norte e o sul da Europa. Foi inaugurado em 1 de junho de 2016 e entrou em funcionamento regular em 11 de dezembro de 2016.[2] A infraestrutura levou perto de duas décadas a ficar concluída, tem como objetivo “revolucionar” o transporte de mercadorias na Europa.[3] A inauguração contou com a presença de altas individualidades: com o presidente suíço estiveram Angela Merkel, a chanceler alemã, o presidente francês François Hollande e o então primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi.

O túnel tem 57,1 quilómetros de comprimento e levou 17 anos a ser construído. Os comboios de alta velocidade levam 17 minutos a atravessá-lo. Cerca de 260 comboios de mercadorias e 65 de passageiros deverão passar pelo Gotthard diariamente a partir de dezembro de 2016. O túnel em si - que custou mais de 10 mil milhões de euros - começa em Erstfeld, no cantão suíço de Uri, e termina em Bodio, já num cantão diferente, o Ticino. A obra para a ferrovia foi concluída dentro do prazo e não houve qualquer derrapagem no orçamento. Os eleitores suíços votaram em referendo o projeto de construção em 1992; dois anos mais tarde, decidiram apoiar um projeto de grupos ambientalistas que defendia que todos os transportes de mercadoras na Suíça deveriam passar por carris.

No ponto onde atinge maior profundidade, o Gotthard vai até 2,3 quilómetros debaixo de terra, com as rochas a atingirem temperaturas até aos 46 graus. Descreve uma trajetória plana e sem curvas, o que permitirá aos comboios mais pesados viajar com apenas uma locomotiva, em vez de duas ou três. Para perfurar a montanha, os engenheiros tiveram de fazer explodir 73 tipos de rochas diferentes, algumas tão duras quanto granito, outras moles como açúcar. Foram escavadas mais de 28 mil toneladas de pedra e nove trabalhadores morreram durante as obras.

Este túnel faz parte do projecto chamado nova transversal ferroviária alpina no valor de 23 mil milhões de euros, cujo objetivo é fazer passar mercadorias e passageiros por debaixo da cordilheira dos Alpes, que divide o norte e o sul da Europa.[4]

Características[editar | editar código-fonte]

O projeto inclui dois túneis separados de uma via cada. Tal como o túnel de Lötschberg, permitirá ultrapassar rotas montanhosas e estabelecer um caminho direto para linhas de alta velocidade e comboios de carga. Os extremos do túnel serão em Erstfeld, no cantão de Uri, e Bodio, cantão de Ticino. Nas proximidades existem mais dois outros túneis de São Gotardo: o primeiro túnel ferroviário de 1881, o Túnel ferroviário de São Gotardo e o Túnel rodoviário de São Gotardo de 1980.

Prevê-se que diminua para 2h30m o tempo atual da viagem entre Zurique e Milão (Itália), menos uma hora do que hoje. O fim das obras realizou-se em maio de 2016 e a inauguração em 1 de junho de 2016.[2]

Com 64 % dos suíços a aprovarem em referendo o projeto AlpTransit em 1992, a construção do túnel iniciou-se em 1996.[5] As operações de escavação completaram-se em 15 de outubro de 2010 numa ocasião que foi transmitida pela Rádio televisão Suíça [6]. Quando abrir ao tráfego em 2017,[7] o túnel fará diminuir de 3h30m para 2h30m a viagem entre Zurique e Milão.

Mineiros portugueses que participaram na construção deste túnel festejaram com os seus colegas de outras nacionalidades a finalização da perfuração final [8].

Imagens[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Tunnel de base du Saint-Gothard - Ouverture»  Visitado : Jan. 2014
  2. a b observador.pt. «São Gotardo. O maior túnel do mundo é inaugurado em junho». Consultado em 9 de maio de 2016 
  3. «Suíça inaugura túnel ferroviário mais longo do mundo»  g1.globo.com, recuperado 1 de junho 2016
  4. «O túnel ferroviário mais longo do mundo abriu hoje aos passageiros» 
  5. «Chronology of a Project of the Century: Milestones in the Construction History up to 2010» (PDF). AlpTransit Gotthard AG. Consultado em 15 de outubro de 2010 
  6. «Swiss complete world's longest tunnel». BBC News. 15 de outubro de 2010. Consultado em 15 de outubro de 2010 
  7. «The new Gotthard rail link». Alptransit.ch. Consultado em 15 de outubro de 2010 
  8. «Maior túnel do Mundo»  Jornal Metro, Página visitada em 20 de outubro de 2010