Talal da Jordânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Talal
Rei da Jordânia
Reinado 20 de julho de 1951
a 11 de agosto de 1952
Antecessor(a) Abdullah I
Sucessor(a) Hussein
 
Esposa Zein al-Sharaf
Descendência Hussein da Jordânia
Maomé da Jordânia
Hassan da Jordânia
Mushin da Jordânia
Basma da Jordânia
Casa Haxemita
Nome completo
Talal bin Abdullah
Ṭalāl ibn `Abd Allāh
طلال بن عبد الله
Nascimento 26 de fevereiro de 1909
  Meca, Império Otomano
Morte 7 de julho de 1972 (63 anos)
  Istambul, Turquia
Enterro Mausoléu Real, Palácio de Raghadan, Amã, Jordânia
Pai Abdullah I da Jordânia
Mãe Musbah bint Nasser
Religião Islamismo

Talal (em árabe: Ṭalāl ibn `Abd Allāh طلال بن عبد الله; Meca, 26 de fevereiro de 1909Istambul, 7 de julho de 1972 foi o Rei da Jordânia de julho de 1951 até sua abdicação forçada em agosto de 1952 por motivos de saúde, supostamente esquizofrenia.[1] Era o filho mais velho do rei Abdullah I com sua consorte Zein al-Sharaf, ascendendo ao trono após o assassinato do pai e sendo sucedido por seu filho mais velho Hussein.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Ele nasceu em Mecca sendo o filho mais filho de Abdullah I, um deputado Árebe de Mecca no Parlamento Otomano, e sua esposa Musbah bint Nasser. Abdullah era filho de Hussein bin Ali, Sharif de Mecca. Sharif Hussein e seus filhos lideraram a Grande Revolta Árabe contra o Império Otomano em 1916; depois de remover o governo Otomano, os filhos do Sharif estabeleceram monarquias árabes no lugar. Abdullah estabeleceu o Emirado da Transjordânia em 1921, um Protetorado Britânico, do qual ele era Emir. Durante a ausência de Abdullah, Talal seus primeiros anos junto com sua mãe. Recebeu uma educação privada em Amã, mais tarde juntou-se a Legião Árabe da Transjordânia como segundo tenente em 1927. Ele tornou-se assessor de seu avô Sharif Husssin, o Rei de Hejaz, durante seu exílio em Chipre. Em 1948, tornou-se general do Exército.

Foi educado de forma privada antes de ingressar na British Army's Royal Millitary College, Sandhurst, onde graduou-se em 1929 quando foi contrato como segundo tenente do Regimento da Cavalaria da Legião Árabe. Seu regimento foi anexado a um regimento britânico em Jerusalém e também a Artilharia Real em Bagdá.[2]

Doença, morte e funeral[editar | editar código-fonte]

Talal viveu a última parte de sua vida em um sanatório em Istambul e morreu lá em 7 de julho de 1972. Talal foi enterrado no Mausoléu Real no Palácio de Raghadan em Amã.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 1934, Talal casou-se com sua prima Zein al-Sharaf Talal eles tiveram quatro filhos e duas filhas:

  • Rei Hussein (14 de novembro de 1935 - 7 de fevereiro de 1999)
  • Princesa Asma, morreu ao nascer em 1937
  • Príncipe Muhammad (nasceu em 2 de outubro de 1940)
  • Príncipe Hassan (20 de março de 1947)
  • Príncipe Muhsin, falecido
  • Princesa Basma (11 de maio de 1951).[3]

Referências

  1. «JORDAN: Schizophrenia». TIME. 18 de agosto de 1952 
  2. «jordan2». www.royalark.net. Consultado em 11 de março de 2018. 
  3. webmaster (22 de abril de 2014). «42nd Descendant of the Prophet (PBUH)». HRH Crown Prince Al-Hussein bin Abdullah II (em inglês) 


Talal da Jordânia
Casa de Haxemita
26 de fevereiro de 1909 – 7 de julho de 1972
Precedido por
Abdullah I
Rei da Jordânia
20 de julho de 1951 – 11 de agosto de 1952
Sucedido por
Hussein
Ícone de esboço Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.