Talal da Jordânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Talal
Rei da Jordânia
Reinado 20 de julho de 1951
a 11 de agosto de 1952
Antecessor(a) Abedalá I
Sucessor(a) Huceine
 
Nascimento 26 de fevereiro de 1909
  Meca, Império Otomano
Morte 7 de julho de 1972 (63 anos)
  Istambul, Turquia
Sepultado em Mausoléu Real, Palácio de Raghadan, Amã, Jordânia
Nome completo Talal ibne Abedalá
Esposa Zeim Axarafe
Descendência Huceine da Jordânia
Maomé da Jordânia
Haçane da Jordânia
Muxim da Jordânia
Basma da Jordânia
Casa Haxemita
Pai Abedalá I
Mãe Musba binte Nasser
Religião Islamismo

Talal (em árabe: طلال بن عبد الله; romaniz.: Ṭalāl ibn `Abd Allāh; Meca, 26 de fevereiro de 1909Istambul, 7 de julho de 1972) foi o Rei da Jordânia de julho de 1951 até sua abdicação forçada em agosto de 1952 por motivos de saúde, supostamente esquizofrenia.[1] Era o filho mais velho do rei Abedalá I com sua consorte Zeim Axarafe, ascendendo ao trono após o assassinato do pai e sendo sucedido por seu filho mais velho Huceine.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Ele nasceu em Mecca sendo o filho mais filho de Abedalá I, um deputado Árabe de Mecca no Parlamento Otomano, e sua esposa Musba binte Nasser. Abedalá era filho de Huceine ibne Ali, Xarife de Meca. Huceine e seus filhos lideraram a Grande Revolta Árabe contra o Império Otomano em 1916; depois de remover o governo Otomano, os filhos de Huceine estabeleceram monarquias árabes no lugar. Abedalá estabeleceu o Emirado da Transjordânia em 1921, um Protetorado Britânico, do qual era emir. Durante a ausência de Abedalá, Talal seus primeiros anos junto com sua mãe. Recebeu uma educação privada em Amã, mais tarde juntou-se a Legião Árabe da Transjordânia como segundo tenente em 1927. Ele tornou-se assessor de seu avô Huceine, o Rei de Hejaz, durante seu exílio em Chipre. Em 1948, tornou-se general do Exército.

Foi educado de forma privada antes de ingressar na British Army's Royal Millitary College, Sandhurst, onde graduou-se em 1929 quando foi contrato como segundo tenente do Regimento da Cavalaria da Legião Árabe. Seu regimento foi anexado a um regimento britânico em Jerusalém e também a Artilharia Real em Bagdá.[2]

Doença, morte e funeral[editar | editar código-fonte]

Talal viveu a última parte de sua vida em um sanatório em Istambul e morreu lá em 7 de julho de 1972. Talal foi enterrado no Mausoléu Real no Palácio de Ragadã em Amã.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 1934, Talal casou-se com sua prima irmã Zeim Axarafe Talal eles tiveram quatro filhos e duas filhas:

  • Rei Huceine (14 de novembro de 1935 - 7 de fevereiro de 1999)
  • Princesa Asma, morreu ao nascer em 1937
  • Príncipe Maomé (2 de outubro de 1940 - 29 de abril de 2021)
  • Príncipe Haçane (20 de março de 1947)
  • Príncipe Muxim, falecido
  • Princesa Basma (11 de maio de 1951).[3]

Referências

  1. «JORDAN: Schizophrenia». TIME. 18 de agosto de 1952 
  2. «jordan2». www.royalark.net. Consultado em 11 de março de 2018 
  3. webmaster (22 de abril de 2014). «42nd Descendant of the Prophet (PBUH)». HRH Crown Prince Al-Hussein bin Abdullah II (em inglês)