Temporada de furacões no Atlântico de 1974

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Temporada de furacões no Atlântico de 1974
Ilustração
Datas
Início da atividade DT 01 - 22 de junho
Sistemas ativos1: Temporada encerrada
Danos
Prejuízos 1,06 bilhões de dólares (valores em 1 974) $
Fatalidades confirmadas Entre 6,000 e 10,000
Factos marcantes
O mais intenso Carmen - 240 km/h, 928 mbar
Número de eventos
Depressão tropical ou subtropical Tempête tropical ou subtropical Furacão de categoria 1 Furacão de categoria 2 Furacão de categoria 3 Furacão de categoria 4 Furacão de categoria 5 Total
n/a 11 n/a n/a 2 n/a n/a 4
Número de sistemas1 que atingiram terras emersas: 6
1Inclui depressões tropicais e depressões subtropicais
Cronologia

A temporada de furacões no Atlântico de 1974 foi um evento no ciclo anual de formação de ciclones tropicais. A temporada começou em 1 de junho e terminou em 30 de novembro de 1974. Estas datas delimitam convencionalmente o período de cada ano quando a maioria dos ciclones tropicais tende a se formar na bacia do Atlântico.

A atividade da temporada de furacões no Atlântico de 1974 ficou dentro da média, com um total de 11 tempestades dotadas de nome e quatro furacões, sendo que dois destes atingiram a intensidade igual ou superior a um furacão de categoria 3 na escala de furacões de Saffir-Simpson.

No final de junho, a tempestade subtropical Um atingiu a Flórida, Estados Unidos, causando 10 milhões de dólares em danos e pelo menos três fatalidades. A tempestade tropical Alma foi uma de raros sistemas tropicais a atingir diretamente o norte da América do Sul. Alma causou pelo menos duas fatalidades em Trinidad e Tobago e 47 fatalidades indiretas quando provocou a queda de um avião na ilha de Margarita, ao largo da costa venezuelana. O furacão Carmen foi o furacão mais intenso da temporada e afetou boa parte do Caribe e atingiu a península de Iucatã como um intenso furacão. Dias mais tarde, Carmen atingiu a costa da Luisiana, Estados Unidos, praticamente coma mesma intensidade. O furacão causou pelo menos quatro fatalidades e 152 milhões de dólares em prejuízos. O furacão Fifi foi um dos mais mortíferos furacões de toda a história, após ter causado mais de 8.200 mortes em Honduras e mais de 1,8 bilhões de dólares em prejuízos.

Nomes das tempestades[editar | editar código-fonte]

Os nomes abaixo foram usados para dar nomes às tempestades que se formaram no Atlântico Norte em 1974.

  • Hester (sem usar)
  • Ivy (sem usar)
  • Justine (sem usar)
  • Kathy (sem usar)
  • Linda (sem usar)
  • Marsha (sem usar)
  • Nelly (sem usar)
  • Olga (sem usar)
  • Pearl (sem usar)
  • Roxanne (sem usar)
  • Sabrina (sem usar)
  • Thelma (sem usar)
  • Viola (sem usar)
  • Wilma (sem usar)

Devido aos efeitos dos furacões Carmen e Fifi, seus nomes foram retirados.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Furacão Catrina Portal da
meteorologia

Referências

  1. «1991 Atlantic hurricane season» (em inglês). Centro Nacional de Furacões. 17 de dezembro de 2002. Consultado em 13 de janeiro de 2010 
Ícone de esboço Este artigo sobre ciclones tropicais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.