Temporada de furacões no Atlântico de 2011

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes, citando fontes válidas. Utilize o campo de resumo para uma breve explicação das alterações e, se achar necessário, apresente mais detalhes na página de discussão.

Temporada de furacões no Atlântico de 2011
Arlene 2011 track.png
Primeiro sistema1 formado: June 29, 2011
Sistemas ativos1: 'Temporada Encerrada
Total de tempestades nomeadas: 4 (reconhecidas)
Total de furacões: 1
Grandes furacões (Cat. 3+): 0
Tempestade mais forte: Irene
Número de sistemas1 que atingiram terras emersas: 1
Danos totais:  ?
ECA Total:  ?
Fatalidades confirmadas: 64
1Inclui depressões tropicais e depressões subtropicais

A temporada de furacões no Atlântico de 2011 inicia no dia 1 de junho e termina dia 30 de novembro de 2011.

Estimativas[editar | editar código-fonte]

Meteorologistas americanos afirmaram esta quinta-feira que esperam uma temporada de furacões no Atlântico mais intensa do que o previsto anteriormente, elevando o número de tempestades nomeadas em relação ao anunciado na pré-temporada, em maio.

Gerry Bell, meteorologista do serviço meteorológico americano (National Weather Service), disse a jornalistas que a região terá "alta atividade de furacões" de agosto a outubro, com tempestades mais intensas do que as vistas até agora.

Os especialistas agora preveem a formação de 14 a 19 tempestades tropicais nomeadas, das quais de 7 a 10 podem se tornar furacões, durante a temporada que oficialmente vai de 1º de junho a 30 de novembro, disse Bell, para quem a probabilidade disto ocorrer é de 70%.

De três a cinco destes furacões seriam de grande intensidade ou pelo menos um de categoria 3 na escala Saffir-Simpson (de cinco níveis), o que representa ventos sustentados de pelo menos 179 km/h, afirmou.

Em maio, os meteorologistas americanos previram um total de 12 a 18 tempestades nomeadas, com 6 a 10 furacões.

Bell disse haver uma probabilidade de 85% de que 2011 tenha uma temporada "acima do normal". Em maio, os meteorologistas calcularam este número em 65%.

A média sazonal de longo prazo é de 11 tempestades nomeadas e seis furacões, dois deles de grande proporção. Este ano houve cinco tempestades nomeadas.

A tempestade tropical Emily varreu o sul do Haiti com fortes chuvas e ventos esta quinta-feira, despertando o temor de deslizamentos de terra e inundações neste país empobrecido e que ainda tenta se recuperar do terremoto devastador do ano passado.

Com um total de 12 furacões, a temporada de 2010 deixou centenas de mortos em enchentes e deslizamentos na América Central e no Caribe, onde destruíram casas e infraestruturas e devastaram plantações.

Entre os piores do ano estava o furacão Tomas, um ciclone que atingiu a ilha caribenha de St. Lucia antes de varrer o Haiti e encharcar a Costa Rica. Em sua passagem, pelo menos 57 pessoas morreram.

Nomes das tempestades[editar | editar código-fonte]

Os nomes das tempestades serão os mesmos utilizados na temporada de 2005, a não ser pelos nomes Don, Katia, Rina, Sean e Whitney, que substituirão, respectivamente, Dennis, Katrina, Rita, Stan e Wilma.

  • Arlene
  • Bret (sem usar)
  • Cindy (sem usar)
  • Don (sem usar)
  • Franklin (sem usar)
  • Gert (sem usar)
  • Harvey (sem usar)
  • Katia (sem usar)
  • Lee (sem usar)
  • Maria (sem usar)
  • Nate (sem usar)
  • Ophelia (sem usar)
  • Philippe (sem usar)
  • Rina (sem usar)
  • Sean (sem usar)
  • Tammy (sem usar)
  • Vince (sem usar)
  • Whitney (sem usar)