Tereza Virginia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo.
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:rec}}
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde maio de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.

Tereza Virginia de Almeida (Rio de Janeiro,[quando?]) é uma compositora e cantora brasileira.

Tereza Virginia de Almeida começou a escrever na adolescência, fez teatro com Perfeito Fortuna e seguiu carreira acadêmica.[1] Formou-se em Letras pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro em 1985. Estudou canto com a soprano Clarice Sjznbrum do Quadro Cervantes. Cursou mestrado e doutorado na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ). Defendeu, em 1991, a dissertação Oswald poeta: por uma leitura pós-moderna e, em 1995, a tese de doutorado Ausência lilás da semana de arte moderna.[2] A parte experimental da tese foi desenvolvida sob supervisão da professora Linda Hutcheon na Universidade de Toronto/Canadá. Em 1996, Tereza Virginia de Almeida começou a atuar como Professora de Literatura Brasileira na Universidade Federal de Santa Catarina.

Especialista no pós-moderno, em 1999 cursou pós-doutorado na Universidade Stanford. Em 2004, criou junto a UFSC o Núcleo de Estudos Poético-Musicais (http://www.nepom.ufsc.br), assim como uma revista eletrônica especialmente dedicada às relações entre música e literatura, a Repom (http://www.repom.ufsc.br). e passou a concentrar sua pesquisa na canção popular e, mais adiante, na vocalidade.

Em 2008, lançou o Cd Tereza Virginia pelo selo Beluga Records. Neste trabalho a compositora investiga as possibilidades da palavra poética através dos mais diferentes gêneros da música brasileira. Com arranjos do pianista catarinense Luiz Gustavo Zago, o Cd contém parcerias com nomes como Emilio Pagotto, Chico Saraiva, Ive Luna, Luiz Zago e Beatriz Sanson. Suas composições passam pelo xote, pelo samba, pelo fado. Tereza dedica a canção de sua autoria "Camille" à compositora Camille Claudel. O trabalho gráfico do Cd foi elaborado com fotos de uma réplica do Manto da apresentação de Arthur Bispo do Rosário, composta pelo artista plástico carioca Samuel Abrantes. Tereza Virginia apresenta, no momento, o espetáculo A Outra, com o repertório do Cd.

Em 2011 Tereza Virginia lança o CD Aluada, resultado do Prêmio Elizabete Anderle da Fundação Catarinense de Cultura. No Cd, com direção musical de Julio Cordoba, participam múicos de Florianópolis ligados à tradição do choro e do samba (Raphael Galcer, Julio Cordoba, Fernanda da Silveira e Bernardo Sens). Duas das faixas do Cd Aluada e Choro de filha são de autoria da intérpete que assina as canções Véus de sons, Abadaiá e Noturna em parceria com Raphael Galcer.

Em 2013, Tereza Virginia morou em Melbourne, na Austrália, onde desenvolveu pesquisa sobre a voz no arquivo digital em La Trobe University, com bolsa senior da Capes.

Referências

  1. Tereza Virginia de Almeida. «A voz como provocação aos estudos literários». Consultado em 05.mai.2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. Almeida, Tereza Virginia (1998). A Ausência lilás da semana de arte moderna. Florianópolis: Letras Contemporaneas