The Family (telessérie)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Family
Cartaz promocional
Informação geral
Formato Série
Gênero Suspense
Mistério
Drama
Duração 60 min
Estado Cancelada
Criador(es) Jenna Bans
País de origem  Estados Unidos
Idioma original Inglês
Produção
Produtor(es) Jenna Bans
David Hoberman
Todd Lieberman
Laurie Zaks
Paul McGuigan
Distribuída por Disney–ABC Domestic Television
Empresa(s) de produção Minnesota Logging Company
Mandeville Television
ABC Studios
Exibição
Emissora de televisão original ABC
Formato de exibição 720p (16:9 HDTV)
Transmissão original 3 de março – 15 de maio de 2016
N.º de temporadas 1
N.º de episódios 12

The Family é uma telessérie dos Estados Unidos lançada em 2016. Em 12 de maio do mesmo ano foi cancelada após uma temporada,[1] devido a queda na audiência.[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Claire Warren, é uma prefeita ambiciosa e manipuladora da cidade fictícia Red Pines, Maine, e a matriarca da família Warren, que anuncia sua candidatura para governadora quando seu filho Adam, retorna depois de ter sido sequestrado 10 anos antes.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Regular[editar | editar código-fonte]

Recorrente[editar | editar código-fonte]

  • Maxwell James ... Adam Warren jovem
  • Grant Show ... Governador Charlie Lang
  • Michael Esper ... Doug Anderson
  • Alex Steele ... Bridey Cruz jovem
  • Felix Solis ... Gus Flores
  • Matthew Lawler ... Agente do FBI Gabe Clements
  • Zoe Perry ... Jane
  • Matthew Rashid ... Ryan
  • Armando Riesco ... Corey Sanchez
  • Jessie Mueller ... Fran

Recepção[editar | editar código-fonte]

Do The Hollywood Reporter, Tim Goodman disse que "Há [algo] muito mal com o drama manipulador da ABC, mal escrito e executado, é difícil saber por onde começar."[3]

Escrevendo para o USA Today, Robert Bianco disse que "Quando Allen e McCarthy recebem cenas que refletem a forma como os seres humanos reais podem responder à perda e retorno de uma criança, ou a perda e o retorno da liberdade, 'The Family' tira o fôlego momentaneamente. Mas, então, está de novo, tornando os personagens tão odiosos que você tem dificuldade em se importar com a história, ou fazer as situações tão excitantes, você tem dificuldade em justificar sua presença contínua."[3]

Do Collider, Allison Keene disse que "A série não está necessariamente equipada para lidar com as verdadeiras ramificações emocionais de sua história de sequestro, bem como, por exemplo, a minissérie angustiante do Starz, The Missing."[3]

Joshua Alston do The A.V. Club disse que a série tem o "risco de banalizar um assunto extremamente sensível."[3]

No Metacritic, a primeira temporada detém uma pontuação de 58 em 100, indicando "críticas mistas ou média".[3] No Rotten Tomatoes mantém um índice de aprovação de 61% com base em 31 críticos com o consenso: "The Family toma um rumo confuso, complicado de resolver o seu mistério central que poucos vão querer seguir, apesar de um [bom] desempenho da perfomance de Joan Allen."[4]

Segunda temporada[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Após o cancelamento da série, Jenna Bans revelou numa entrevista ao TV Guide o que teria acontecido com os personagens na segunda temporada, com todos apresentando atitudes diferentes do que foi sugerido no último episódio:

"Há muita coisa que não vimos em termos de onde Doug levou Adam e onde ele esteve nos últimos meses. Isso seria algo para explorar na temporada 2. (...) Doug não é um assassino (...) ele não os odeia [os meninos]. (...) Jane não sabia sobre Adam. (...) Ela ouve o som de Adam chutando a porta. Mas todo o tempo em que Doug está pedindo o rifle, ela sabe que Adam o tem. (...) [Mais tarde] Jane está dirigindo para o Canadá (...) tentando atravessar a fronteira [evitando problemas com as autoridades dos Estados Unidos]. (...) Adam ainda não conhece seu plano. [Em direção ao Canadá] por cerca de 18 horas (...) ele tem visto bastante cobertura de notícias sobre a eleição e descobre que Ben roubou sua vida. (...) Nós, obviamente, fortemente implicamos que Willa [matou Bridey]. Na segunda temporada, descobrimos que há muitas pessoas e muitos outros fatos que poderiam ter contribuído para o destino Bridey encontrou-se e não é tão simples. (...) Floriana [Bridey] voltaria [na temporada seguinte, em analepse ]. (...) [O personagem de Hank não seria] o monstro. (...) [Adam iria se encontrar com Ben, mas] com uma atitude oposta [do que foi sugerido no último episódio].

[5]

Referências

  1. Andy Swift (12 de maio de 2016). «The Family Cancelled at ABC» (em inglês). tvline.com. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  2. Cindy McLennan (15 de maio de 2016). «The Family: Cancelled ABC TV Series Finale Airs Tonight» (em inglês). tvseriesfinale.com. Consultado em 11 de setembro de 2016 
  3. a b c d e «The Family Season 1 Reviews» (em inglês). www.metacritic.com. Consultado em 21 de novembro de 2017 
  4. «The Family Season 1» (em inglês). www.rottentomatoes.com. Consultado em 21 de novembro de 2017 
  5. Joyce Eng (15 de maio de 2016). «The Family: Here's What Would Have Happened on Season 2». TV Guide (em inglês). Consultado em 26 de fevereiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]