Tema de Selêucia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Thema de Selêucia)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a capital do tema, veja Selêucia Isáuria.
Σελευκείας θέμα
Tema de Selêucia
Tema do(a) Império Bizantino
927/934-após 1171
Location of Licandos
Subdivisões do Império Bizantino na Anatólia em 950. O Tema de Selêucia aparece em laranja a sudeste, na costa do Mediterrâneo.
Capital: Selêucia Isáuria
Governador: estratego
Período : Idade Média
 -  Estabelecimento do tema 927/934
 -  Reconquista e criação do Ducado de Selêucia 1099-1100
 -  Conquista pelo Reino Armênio da Cilícia 1180
 -  Invasão pelos turcos seljúcidas após 1071

Tema de Selêucia (em grego: θέμα Σελευκείας; transl.: thema Seleukeias) foi um tema (província civil-militar) bizantino localizado na costa mediterrânea da Ásia Menor. Sua capital era Selêucia Isáuria (atual Silifke). Originalmente um comando subordinado ao Tema Cibirreota, foi elevado, sucessivamente, para clisura e então tema, esta última durante reinado de Romano I Lecapeno (r. 920–944). Foi conquistada pelos turcos após a batalha de Manziquerta em 1071, porém foi reconquistada tempos depois. Foi novamente perdida, em 1180, para o Reino Armênio da Cilícia.

História[editar | editar código-fonte]

Na Antiguidade Tardia, o porto de Selêucia era a principal cidade da província romana da Isáuria e a capital do conde da Isáuria (comes Isauriae). No século VIII, a região aparece como um comando subordinado ao tema naval Cibirreota, primeiro sob um turmarca e depois, um drungário.[1][2] No início do século IX, porém, a região já é uma pequena clisura entre os grandes temas Cibirreota, Anatólico, Capadócio e o mar, além dos domínios do Califado Abássida na Cilícia ao longo do rio Lamos.[3][4]

De acordo com os geógrafos árabes Cudama ibne Jafar e ibne Cordadbe, esta clisura englobava, além da capital, Selêucia, dez outras fortalezas e 5 000 homens, dos quais 500 eram cavalaria.[4] Ela foi elevada a tema em algum momento no reinado do imperador Romano I Lecapeno (r. 920–944), provavelmente entre 927 e 934.[3][5] De acordo com o Sobre os Temas, do imperador Constantino VII Porfirogênito (r. 913–959), o tema estava dividido em dois comandos, um para o interior e outro costeiro.[4]

Ducado de Selêucia[editar | editar código-fonte]

A região foi conquistada pelos turcos seljúcidas após a Batalha de Manziquerta em 1071. Nesta época, o interior montanhoso já era predominantemente armênio, que colonizaram a região no século anterior.[6] Os bizantinos recuperaram a área, refortificaram Selêucia e Corícia em 1099-1100 e fizeram da região o domínio de um duque que sobreviveu até pouco depois de 1180, quando a região caiu novamente, desta vez frente ao Reino Armênio da Cilícia[1][7]

Referências

  1. a b Kazhdan 1991, p. 1866.
  2. Hild 1990, p. 45, 47, 403.
  3. a b Hild 1990, p. 403.
  4. a b c Pertusi 1952, p. 147–148.
  5. Oikonomides 1972, p. 250.
  6. Hild 1990, p. 62, 403.
  7. Hild 1990, p. 67–74, 403.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hild, Friedrich (1990). Tabula Imperii Byzantini, Band 5: Kilikien und Isaurien. Viena: Verlag der Österreichischen Akademie der Wissenschaften. ISBN 3-7001-1811-2 
  • Kazhdan, Alexander Petrovich (1991). The Oxford Dictionary of Byzantium. Nova Iorque e Oxford: Oxford University Press. ISBN 0-19-504652-8 
  • Pertusi, A. (1952). Constantino Porfirogenito: De Thematibus (em italiano). Roma: Biblioteca Apostolica Vaticana 
  • Oikonomides, Nicolau (1972). Les listes de préséance byzantines des IXe et Xe siècles (em francês). Paris: [s.n.] ISBN 0-19-504652-8