Thomas Bach

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Thomas Bach
Presidente do Comitê Olímpico Internacional
Período 10 de setembro de 2013
em exercício
Antecessor(a) Jacques Rogge
Dados pessoais
Nascimento 29 de dezembro de 1953 (67 anos)
Würzburg, Alemanha
Nacionalidade alemão
Alma mater Universidade de Würzburgo
Assinatura Assinatura de Thomas Bach
Thomas Bach
campeão olímpico
Esgrima
Apelido Tommy
Modalidade florete
Nascimento 29 de dezembro de 1953 (67 anos)
Würzburg, Alemanha
Nacionalidade alemão
Compleição Altura: 179cm
Medalhas
Competidor da  Alemanha Ocidental
Jogos Olímpicos
Ouro Montreal 1976 esgrima p/ equipes

Thomas Bach (Würzburg, 29 de dezembro de 1953) é um ex-campeão olímpico alemão de esgrima[1] e atual presidente do Comitê Olímpico Internacional, cargo para o qual foi eleito durante a 125ª Sessão do COI, em Buenos Aires, Argentina, em 2013.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Bach cresceu na cidade de Tauberbischofsheim, sul da Alemanha. Indisciplinado, começou a treinar esgrima aos 6 anos com o treinador disciplinador Emil Beck. Baixo para o esporte - com 1,68m - , Bach desenvolveu um estilo próprio para as disputas, baseado em ataques incessantes.[2] Campeão olímpico de esgrima (florete) por equipes em Montreal 1976 representando a Alemanha Ocidental, campeão mundial no ano seguinte em Buenos Aires, Bach precipitou o fim de sua carreira com o boicote às Olimpíadas de 1980.[2]

No ano seguinte, foi um dos fundadores da Comissão Atlética do COI. Trabalhou no mundo corporativo, inclusive como executivo de marketing da Adidas. Em 1991, através de um convite do espanhol Juan Antonio Samaranch, tornou-se membro do COI.[2]

Ex-presidente do Comitê Olímpico Alemão e membro do Comitê Executivo do COI, foi eleito como 9º presidente do COI em 10 de setembro de 2013, sucedendo ao belga Jacques Rogge.[3] Em seu mandato, enfrenta polêmicas como o descontentamento de atletas e as mudanças no sistema de licitação das cidades sedes das Olimpíadas.[2]

Ele foi eleito para um período de oito anos. Derrotou outros cinco candidatos, o ucraniano Sergei Bubka, o portorriquenho Richard Carrión, o suíço Dennis Oswald, o singapurense Ng Ser Miang e o taiwanês C.K. Wu, obtendo um total de 49 votos na segunda rodada de votação.[4] Em março de 2021, foi reeleito em um encontro virtual, com 93 votos a favor, quatro abstenções e um voto contra, para mais quatro anos à frente do COI. Bach era o candidato único.[5]

É membro do partido liberal alemão, FDP.[2] Fala fluentemente Francês, Inglês, Espanhol e Alemão.[6]

Referências

  1. «Thomas Bach». databaseolympics.com. Consultado em 10 de setembro de 2013. Arquivado do original em 15 de agosto de 2011 
  2. a b c d e Keh, Andrew (22 de julho de 2021). «Thomas Bach, o homem que comanda as Olimpíadas com punhos de ferro». Folha de São Paulo. Consultado em 28 de julho de 2021 
  3. «Thomas Bach elected to succeed Jacques Rogge as IOC President». The Globe and Mail. Consultado em 10 de setembro de 2013 
  4. «Thomas Bach elected as ninth IOC president». NBC Sports. Consultado em 11 de setembro de 2013 
  5. «Thomas Bach é reeleito para presidência do COI». Yahoo!. 10 de março de 2021. Consultado em 28 de julho de 2021 
  6. Lord of the Rings: new IOC chief Thomas Bach
Ícone de esboço Este artigo sobre desportista é um esboço relacionado ao Projeto Desporto. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Precedido por
Jacques Rogge
Presidente do Comitê Olímpico Internacional
2013 – atual
Sucedido por