Tigre Branco (China)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Escultura de Bái Hǔ em peça de beiral

O Tigre Branco (chinês: 白虎; pinyin: Bái Hǔ) é um dos Quatro Símbolos das constelações chinesas. Às vezes é chamado o Tigre Branco do Oeste (西方白虎, Xī Fāng Yên Hǔ), e também é conhecido como Byakko em japonês, Baekho em coreano e Bạch Hổ em Vietnamita. Ele representa o oeste e a estação do outono.

Sete mansões do Tigre Branco[editar | editar código-fonte]

Como os outros três símbolos, existem sete mansões astrológicas, ou posições, da lua dentro do Tigre Branco. Os nomes e estrelas determinantes são:[1][2]

Mansão nº Nome (pinyin) Tradução Determinantes estrelas
15 奎 (Kuí) Pernas Eta Andromedae
16 婁 (Lóu) Vínculo Beta Arietis
17 胃 (Wèi) Estômago 35 Arietis
18 昴 (Mǎo) Cabeça Peluda Alcyone
19 畢 (Bì) Rede Ain
20 觜 (Zī) Bico de Tartaruga Meissa
21 參 (Shēn) Três Estrelas Alnitak

Origem[editar | editar código-fonte]

Na cultura Chinesa, o tigre é o rei dos animais e foi presenteado com um (wáng, ideograma para "Rei") em sua testa por séculos. Segundo a lenda, a cauda do tigre se tornaria branca quando atingisse a idade de 500 anos. Desta forma, o tigre branco tornou-se uma espécie de criatura mitológica. Dizia-se que o tigre branco só apareceria quando o imperador governasse com absoluta virtude, ou se houvesse paz em todo o mundo. Como a cor branca da teoria Wu Xing também representa o oeste, o tigre branco tornou-se um guardião mitológico do oeste.[carece de fontes?]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «The Chinese Sky». Consultado em 10 de junho de 2018. Arquivado do original em 4 de novembro de 2015 
  2. Sun, Xiaochun. Helaine Selin, ed. Encyclopaedia of the History of Science, Technology, and Medicine in Non-Western Cultures. [S.l.: s.n.] ISBN 0-7923-4066-3 
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.