Tom London

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade. Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Tom London
Nome completo Leonard Clapham
Outros nomes Len Clapham
Nascimento 24 de agosto de 1889
Louisville, Kentucky
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americana
Morte 5 de dezembro de 1963 (74 anos)
Hollywood, Califórnia
Atividade 1915 - 1962
Cônjuge Edith Stayart (? - ?)
IMDb: (inglês)

Tom London (Louisville, Kentucky, 24 de agosto de 1889Hollywood, Califórnia, 5 de dezembro de 1963), nascido Leonard Clapham, foi um ator de cinema estadunidense que estabeleceu o recorde de presença em filmes, de acordo com "The Guinness Book of Movie Records", tendo participado de cerca de 2000 filmes.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

London estreou em 1915, no Western Lone Larry, sob seu nome verdadeiro. Em 1925, após haver trocado de nome, trabalhou em vários filmes do cinema mudo, usando definitivamente o nome "Tom London". O primeiro filme sob o novo nome foi Winds of Chance, um filme sobre a Primeira Guerra Mundial, em que personificava o "Sargento Rock". London é creditado em diversos impressos de '"The Great Train Robbery" ("O Grande Roubo do Trem") de 1903, o primeiro filme do gênero e o primeiro que conta uma história completa, porém só tinha 14 anos na época, o que torna improvável sua participação naquele filme.

London apareceu em muitos shows de TV nos anos 1950. Seu último filme foi Underworld U.S.A., em 1961.

London morreu na Califórnia e foi enterrado no Forest Lawn Memorial Park Cemetery, em Glendale, Califórnia.

Filmografia parcial[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. LEPIANE, João (1990). «Isto não é fita…é fato!». Rio de Janeiro: EBAL. Cinemin (66): 30 
  2. MATTOS. A. C. Gomes de. Seriados Mudos Americanos e Europeus no Brasil II

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

LEPIANE, João (1990). «Isto não é fita…é fato!». Rio de Janeiro: EBAL. Cinemin (66) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]