Triângulo negro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Triângulo preto invertido

O triângulo preto invertido tem origem na Alemanha Nazi, onde foi usado para identificar as prisioneiras. Além de mulheres de comportamento anti-social com ideais feministas e lésbicas que não representavam a mulher ideal nazi. Por esse motivo é hoje um símbolo de consciência feminista.[1]

Foi também usado para identificar os deficientes, os alcoólicos, os vagabundos e os grevistas. Alguns anarquistas mais radicais adotaram o triângulo negro como símbolo contra a repressão e de consciência antimilitarista e anti-autoritária.


Significado dos triângulos do Holocausto[editar | editar código-fonte]

Os triângulos do holocausto eram constituídos em 8 cores, respectivamente classificados em oito grupos de diferentes tipos de pessoas. Veja agora quais eram as cores e o que elas representavam nos campos de concentrações para os prisioneiros.[2]

Triângulo Amarelo[editar | editar código-fonte]

O triângulo Amarelo era usado de duas formas. Quando dois triângulos sobrepostos, formava-se a Estrela de Davi com a palavra Jude, (em alemão, judeu). Outra forma eram os considerados parcialmente judeus, apenas um triângulo Amarelo, assim os alemães conseguiram distinguir os judeus das outras raças.

Triângulo vermelho[editar | editar código-fonte]

O triângulo vermelho era usado para identificar os dissidentes políticos e aqueles que faziam parte de movimentos comunistas, democratas, liberais, anarquistas e maçons.

Triângulo Verde[editar | editar código-fonte]

O triângulo verde era utilizado nos prisioneiros considerado criminosos comuns. Nesse caso os criminosos ganhavam frequentemente privilégios especiais nos campos e poder sobre outros prisioneiros. Segundo livros da história da Segunda Guerra, historiadores e jornalistas da época, os criminosos considerados comum tinham ainda determinadas liberdades com o alto escalão alemão.

Triângulo azul[editar | editar código-fonte]

Os prisioneiros que usavam o triângulo azul em seus uniformes eram os imigrantes.

Triângulo castanho[editar | editar código-fonte]

Pouco mencionado nos livros, o triângulo castanho identificava os ciganos.

Triângulo negro[editar | editar código-fonte]

O triângulo negro era colocado nos uniforme das mulheres consideradas lésbicas e mulheres antissociais. Também utilizavam o triângulo negro nas mulheres alcoólatras, grevistas, feministas, deficientes e até as artistas. Se houvesse alguma Ariana casada com qualquer judeu elas recebiam triângulo negro sobre um amarelo.

Triângulo Rosa[editar | editar código-fonte]

O triângulo Rosa era usado nos uniformes de homens homossexuais.

Triângulo Roxo[editar | editar código-fonte]

O triângulo Roxo era a cor utilizado no uniforme das Testemunhas de Jeová. As pessoas que eram consideradas Testemunhas de Jeová negavam-se participar de qualquer empenho militar e claro elas negavam a saudação à Hitler.

As Testemunhas de Jeová foram perseguidas durante a Segunda Guerra Mundial por quê se mantiveram neutras nas questões militares, políticas e por manter a sua fé em primeiro lugar.

Os nazistas as perseguiram cruelmente, e muitas dessas pessoas foram encarceradas e executadas em campos de concentração.[3]

Ver Também[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. Symbols of the Gay, Lesbian, Bisexual, and Transgender Movements Arquivado em 4 de dezembro de 2004, no Wayback Machine. lambda.org
  2. Mello, Lane (17 de setembro de 2018). «Triângulos do Holocausto o que significavam?». Fatos Militares. Consultado em 3 de janeiro de 2020 
  3. Nogueira, André. «Aventuras na História · Triângulos do Holocausto: o cruel sistema de identificação nos campos da morte nazistas». Aventuras na História. Consultado em 3 de janeiro de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre LGBT é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.