Vasto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde julho de 2009). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Itália Vasto 
  Comuna  
Chieti mare.jpg
Bandeira de Vasto
Bandeira
Brasão de armas de Vasto
Brasão de armas
Map of comune of Vasto (province of Chieti, region Abruzzo, Italy).svg
Vasto está localizado em: Itália
Vasto
Localização de Vasto na Itália
Coordenadas 42° 06' 42" N 14° 42' 30" E
Região Flag of Abruzzo.svg Abruzos
Província Chieti
Área
 - Total 71 35 km²
Altitude 144 m
População
 - Total 41 433 (31-12-2 017)
    • Densidade 580,7 hab./km²
Outros dados
Comunas limítrofes Casalbordino, Cupello, Monteodorisio, Pollutri, San Salvo
Código ISTAT 069099
Código cadastral E372
Código postal 66054
Prefixo telefônico 0873
Padroeiro São Miguel Arcanjo
Feriado 29/09
Sítio http://www.comune.vasto.ch.it

Vasto (Em dialeto vastese Lù Uàšte; em grego antigo Ἱστόνιον; em latim Histonium, Istonium e Histonios; historicamente também conhecida como Guastaymonis, Il Vasto e Il Vasto d'Ammone) é uma comuna italiana da região dos Abruzos, província de Chieti, com cerca de 35.116 habitantes. Estende-se por uma área de 70 km², tendo uma densidade populacional de 502 hab/km². Está localizada às margens do Mar Adriático, na costa leste italiana, e faz fronteira com Casalbordino, Cupello, Monteodorisio, Pollutri, San Salvo.[1][2][3][4]

História[editar | editar código-fonte]

Segundo a tradição local a cidade teria sido fundada pelo herói grego Diomedes, rei da Etólia, que ali se teria auto-exilado finda a guerra de Troia.[1][2][3] Escavações arqueológicas na região encontraram artefatos que evidenciam a presença humana desde pelo menos 1300 A.C.

Chamada Histonium na antigüidade, constituía importante centro comercial e portuário da tribo dos Frantanianos, sendo posteriormente conquistada por Roma. Apesar de nunca ter atingido o status de colônia, permanecendo apenas como municipium, trabalhos arquelógicos no local revelam ter se tratado de uma rica e opulenta cidade, tendo sido encontrados vestígios de banhos, teatros e outros prédios públicos, além de mosaicos, colunas e estátuas de granito e mármore.

Dentre as numerosas inscrições encontradas no local, uma das mais curiosas é a que registra que um rapaz local de apenas 30 anos, L. Valerius Pudens, vencera um prestigioso um concurso de poesia ocorrido no templo de Jupiter Capitolino, em Roma.

O nome Histonium é também encontrado em itinerários de embarcações do século IV, e muito provavelmente nunca cessou de existir navegação nesta região, a despeito de sucessivas devastações impingidas à comuna por Godos, Lombardos, Francos e posteriormente árabes.

Historiadores discutem se, quando o grego Estrabão faz referência a uma certa Ortonium, terra de piratas da pior espécie, ferozes e brutais, estaria referindo-se a Histonium, atual Vasto, ou a Ortona, também em Chietti. O fato é que com a queda do Império Romano do Ocidente, a cidade caiu sob domínio lombardo, sendo posteriormente tomada pelos francos. Em 1076 Histonium foi rebatizada Guastaymonis em homenagem ao militar francês Guasto d’Aymone de Dordona, que depois da conquista e da devastação da cidade sob o seu exército, a fez reconstruir. Seu nome gradualmente chegou a Vasto d'Ammone, continuando a sofrer variações até atingir sua forma atual, Vasto.

No século XV a cidade teve sua estrutura urbana transformada pelo condottiero Giacomo Caldora, então senhor da cidade. A família Caldora é responsável pela construção de diversas obras ainda presentes na cidade, como suas muralhas, a Torre Bassano, a Piazza Rossetti, a Torre Diomede in Vico Storto del Passero, a Torre Diamante, a Piazza Verdi e a Porta Catena, além do Castello Caldoresco e seus primeiros postos defensivos.

Sob domínio espanhol, presente em todo sul da Itália, Vasto tornou-se feudo dos Marqueses de Avalos (vide Fernando de Ávalos, Afonso de Avalos), atingindo seu apogeu sob a administração de Cesare Michelangelo.[1][2][3]

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Além do intenso crescimento industrial e comercial observado no pós-guerra, nas últimas décadas a cidade de Vasto tem investido fortemente no setor turístico, amparada por suas belas praias, às margens do Adriático, e por sua milenar história.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Variação demográfica do município entre 1861 e 2011[4]
Fonte: Istituto Nazionale di Statistica (ISTAT) - Elaboração gráfica da Wikipedia


Referências

  1. a b c «Statistiche demografiche ISTAT» (em italiano). Dato istat 
  2. a b c «Popolazione residente al 31 dicembre 2010» (em italiano). Dato istat 
  3. a b c «Istituto Nazionale di Statistica» 🔗 (em italiano). Statistiche I.Stat 
  4. a b «Istituto Nazionale di Statistica» 🔗 (em italiano). Statistiche I.Stat 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Itália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.