Vila Valério

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de Vila Valério
"ViVa"
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 25 de março de 1994
Gentílico valeriense
Prefeito(a) Robinho Partelli (PTN)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Vila Valério
Localização de Vila Valério no Espírito Santo
Vila Valério está localizado em: Brasil
Vila Valério
Localização de Vila Valério no Brasil
18° 59' 52" S 40° 23' 20" O18° 59' 52" S 40° 23' 20" O
Unidade federativa Espírito Santo
Mesorregião Noroeste Espírito-santense IBGE/2008 [1]
Microrregião Nova Venécia IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes São Gabriel da Palha, Sooretama, Rio Bananal, Jaguaré, São Domingos do Norte e São Mateus
Distância até a capital 238 km
Características geográficas
Área 464,351 km² [2]
População 13 830 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 29,78 hab./km²
Altitude 140 m
Clima tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,675 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 192 578,806 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 13 712,53 IBGE/2008[5]

Vila Valério é um município brasileiro do estado do Espírito Santo. Sua população estimada em 2017 era de 14.697 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1937, a Companhia Varsóvia de colonização abriu escritório no córrego Cedro, onde deu inicio a uma colonização na margem esquerda do rio São José, inclusive Vila Valério, antes pura mata, indo, posteriormente chegar na sede atual de Vila Valério no final da década de 30, indo até a divisa com Sooretama, entre os rios Barra-Seca e São José, próximos ao córrego Paraisópolis (linha polonesa). A colonização de Vila Valério começou a partir de 1943 pela companhia polonesa, chefiada pelo Engenheiro Esteves Bonislau Riszcyk, onde ficou responsável em demarcar as terras, um total de 2.000 alqueires como relatado por Virgílio Damião Bonella e João Alves Soares (uns dos primeiros moradores). Em 1953 Vila Valério é elevado a distrito (sede), por resolução da câmara municipal de Colatina. Já a parte hoje pertencente ao distrito de Jurama e São Jorge do Barra Seca pertenciam ao município de Linhares. Entre o ano de 1967 a 1971 (mandato de prefeito de de São Gabriel da Palha, Eduardo Glazar) que chegou energia elétrica em Vila Valério. Vila Valério, junto com o distrito de São Jorge da Barra Seca, pertencente ao Município de Linhares, tornaram-se município no dia 28 de março de 1994 (lei número 4.892), tendo se instalado em primeiro de janeiro de 1997. Vila Valério foi emancipado com a ajuda fundamental do então vereador valeriense, Luiz Meneguele, e do atual deputado estadual capixaba, Luiz Durão [6]

Filho da cidade de Vila Valério, Patrik Camporez Mação [7], jovem nascido na comunidade Córrego São Bento, tem se destacado no país por sua trajetória literária. Aos 15 anos lançou seu primeiro livro de poesias, intitulado Nas Profundezas do Mar, que vendeu mais de 10 mil cópias em suas primeira edição. Também é autor de Outros Eus de Outros Mins, lançado quando cursava a faculdade de jornalismo, aos 19 anos, e Verdades e Azias, este último pela editora Multifoco, do Rio de Janeiro, que é vendido em livrarias de todo o país[8]. Patrik também se destacou por dirigir o documentário As Últimas Responsadeiras, que conta a história de mulheres da cidade que fazem orações para que as pessoas encontrem objetos perdidos ou furtados. O filme foi exibido em rede nacional, pelo Canal Futura [9]. O jovem valeriense atualmente é repórter do jornal O GLOBO[10] e da Revista Época[11], em Brasília, depois de ter trabalhado por seis anos no periódico A GAZETA, no Espírito Santo, cobrindo temas como economia e violações de direitos humanos. Ao 29 anos, Patrik já ganhou 20 prêmios regionais e nacionais de jornalismo, figurando, em 2016 e 2017, na lista dos jornalistas mais premiados[12] do país[13].

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de agosto de 2013. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  6. «Cidades@ - Vila Valério». IBGE. Consultado em 31 de outubro de 2011. 
  7. «Força-tarefa rastreia 300 mil empresas criadas para fraudar impostos». revistaepoca.globo.com 
  8. «Patrik Camporez | JORNAL BARATO». jornalbarato.wordpress.com. Consultado em 4 de março de 2018. 
  9. «Revelando os Brasis | AS ÚLTIMAS RESPONSADEIRAS». www.revelandoosbrasis.com.br. Consultado em 4 de março de 2018. 
  10. «Intoxicação por agrotóxico dobra em dez anos e alimenta debate sobre incentivos fiscais». O Globo. 30 de janeiro de 2018 
  11. «Força-tarefa rastreia 300 mil empresas criadas para fraudar impostos». revistaepoca.globo.com 
  12. «Pódio nacional se repete na Região Sudeste - Portal dos Jornalistas». www.portaldosjornalistas.com.br. Consultado em 4 de março de 2018. 
  13. «Jornalistas de A Gazeta entre os mais premiados do país | Rede Gazeta». www.redegazeta.com.br. Consultado em 4 de março de 2018. 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Espírito Santo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.