Áugure

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um áugure

Áugures ou arúspices eram sacerdotes da Roma Antiga que usavam os hábitos dos animais para tirar presságios, exemplos disso são o seu voo, o seu canto e suas próprias entranhas, e o apetite dos frangos sagrados.

Portal A Wikipédia possui o
Portal do Ocultismo

Formaram um colégio venerado em Roma, nada de importante se fazia sem consultar os mesmos. Sob o pretexto que os auspícios não eram favoráveis, um áugure poderia impedir até uma execução publica. Não tardou, porém que estas predições supersticiosas caíssem em descrédito.

Cquote1.svg auspiciis hanc urbem conditam esse, auspiciis bello ac pace domi militiaeque omnia geri, quis est qui ignoret?
( "Quem não sabe que esta cidade foi fundada somente após consultar as divindades, que toda guerra e paz, no país e no estrangeiro, foi feito somente após consultar as divindades? ")
Cquote2.svg
Lívio, VI.41

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A origem da palavra augur é incerta; antigos autores acreditavam que ela continha as palavras aui e gero - Latim significando "orientação dos pássaros" - mas linguistas dizem que a sua origem é a raiz Agosto - "prosperidade".

Áugures na República[editar | editar código-fonte]

Áugures romanos foram eleitos como escribas e formaram um collegium de sacerdotes que partilham os deveres e responsabilidades da posição. Na fundação da República de 510 a.C., apenas os patriarcas podiam fazer reclamações por este gabinete; por volta de 300 a.C., o escritório foi aberto para a plebe também.

Curiosidade[editar | editar código-fonte]

Ficou muito conhecida a anedota de Públio Cláudio Pulcro, descontente com os presságios, mandou jogar ao mar os frangos sagrados, dizendo: "Não querem comer? Pois então, lhe deem de beber."

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Deixem Que Elas Mesmas Falem de Elben M. Lenz Cesar, citados na página 2.
  • Dicionário prático ilustrado Lello de 1964 de José Lello e Edgar Lello editado por LELLO & IRMÂOS, citado na página 1421.
  • O folclore de João Ribeiro de 1969, com 224 páginas, citados na página 151.
  • História da República Romana de Joaquim Pedro Oliveira Martins de 1952, citados na página 93.
  • Beard, Mary, John North, Simon Price, Religions of Rome: A History (Cambridge University Press, 1998)
  • Hornblower, Simon and Anthony Spawforth, The Oxford Classical Dictionary (Third Edition) (Oxford: OUP, 1996), citado em augures.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

história romana artigo Augurium no dicionário Grego e Romano Antigo