Óstracos de Samaria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Inscrição de um dos óstracos de Samaria

Óstracos de Samaria é o nome dado a um conjunto de 64 óstracos de cerâmica, com inscrições em caracteres hebreus, encontrados na sala do tesouro do palácio de Acabe(algumas vezes grafado Ahab), em Samaria. O palácio foi destruido em c. 750 a.C.

Foram encontrados durante uma escavação em 1910, por um grupo de arqueólogos. Datam, provavelmente de 850 a.C. Os textos registram carregamentos de óleo e vinho trazidos para Samaria de vários lugares vizinhos.

“Os 63 óstracos encontrados em 1910 . . . [são], com justiça, tidos como um dos mais importantes conjuntos de material epigráfico do Israel antigo que sobreviveram. Essa importância não vem do conteúdo dos óstracos de Samaria . . . mas sim de seu extenso inventário de nomes de israelitas, nomes de clãs e designações geográficas.”
Ancient Inscriptions—Voices From the Biblical World (Antigas Inscrições — Vozes do Mundo Bíblico)

Além disso, os óstracos de Samaria parecem confirmar a situação religiosa dos israelitas conforme descrita na Bíblia. Na época da escrita dos óstracos de Samaria, os israelitas associavam a adoração de Jeová com a do deus cananeu Baal. Alguns nomes de pessoas encontrados nos óstracos de Samaria significam “Baal é meu pai”, “Baal canta”, “Baal é forte”, “Baal se lembra”, e outros parecidos. Para cada 11 nomes pessoais contendo alguma forma do nome Jeová, há 7 contendo “Baal”.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Este artigo usa em parte texto do artigo equivalente da Wikipédia em língua inglesa, que cita a seguinte bibliografia:

  • Digging Up Biblical History Recent Archeology In Palestine And Its Bearing On The Old Testament Historical Narratives by J.Garrow Duncan

Ver também[editar | editar código-fonte]