2º Batalhão de Infantaria Motorizado (Escola)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
2º Batalhão de Infantaria Motorizada (Escola)
Estado  Rio de Janeiro
Subordinação Grupamento de Unidades-Escola/9ª Brigada de Infantaria Motorizada
Sigla 2º B I Mtz
Criação 1567
Sede
Endereço Avenida Duque de Caxias, 1410

O 2º Batalhão de Infantaria Motorizada (Escola) (2º B I Mtz (Es)), também conhecido como Regimento Avaí, é uma unidade do Exército Brasileiro, localizada no Rio de Janeiro, no estado do Rio de Janeiro e vinculada ao Grupamento de Unidades-Escola/9ª Brigada de Infantaria Motorizada, sediado na mesma cidade. Seu nome histórico evoca a Batalha de Avaí, durante a Guerra da Tríplice Aliança, da qual o regimento participou.

História[editar | editar código-fonte]

Brasil Colônia[editar | editar código-fonte]

Suas origens estão vinculadas à fundação do Rio de Janeiro, por Estácio de Sá, quando o governador-geral do Brasil na época, Mem de Sá, instituiu o Terço do Rio de Janeiro, em 1567, composto por quatro companhias de infantes retirados dos logradouros de Minho e Douro. Essas frações, completadas por efetivos brasileiros, para combater os franceses na região da Baía da Guanabara.

No início do século XVIII, passa a ter a denominação Regimento do Rio de Janeiro e, em 1793, torna-se o 2º Regimento de Infantaria e, com a chegada da Família Real Portuguesa, passa a denominar-se 2º Batalhão de Fuzileiros da Corte.

Brasil independente[editar | editar código-fonte]

Da Independência até 1852, a unidade recebeu diversas denominações, mas foi como 10º Batalhão de Infantaria que deslocou-se para o sul do País a fim de tomar parte da Guerra da Tríplice Aliança , onde destacou-se pelo heroísmo dos seus integrantes em muitas batalhas: Passo da Pátria, Tuiuti, Itororó, Lomas Valentinas e Avaí, entre outras.

Em 1908, incorporou o 23º Batalhão de Infantaria (criado em 1888) e o 38º Batalhão de Infantaria (que combateu em Canudos), tornando-se o 2º Regimento de Infantaria (2º RI). Em 1935, combateu a Intentona Comunista. Reforçou o 1º Regimento de Infantaria – integrante da Força Expedicionária Brasileira (FEB) – com 300 homens, na Segunda Guerra Mundial.

Em 1956, destacou um de seus batalhões para o Oriente Médio, em missão de paz, o chamado "Batalhão Suez", que durante dez anos permaneceu na Faixa de Gaza.

Sua denominação histórica Regimento Avaí foi concedida em 1962. Em 1972, para a ter a denominação atual e a sua atual subordinação.

Emprego[editar | editar código-fonte]

Atualmente, está vinculado ao Grupamento de Unidades-Escola/9ª Brigada de Infantaria Motorizada, servindo como batalhão preparatório de Infantaria e como unidade de pronto-emprego.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]