Abadia de Kells

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abadia de Kells

A Abadia de Kells é um antigo mosteiro situado em Kells no Condado de Meath, 60 km a norte de Dublin, na República da Irlanda. Sua construção remonta o início do século IX, e conservou por muito tempo o Livro de Kells, que ficou guardado ali durante a idade média e o início da idade moderna, até finalmente deixar a abadia no ano 1650. Grande parte do Livro de Kells pode ter sido escrito ali, já que os historiadores não conhecem a data exata nem as circunstâncias da criação do mesmo.

História[editar | editar código-fonte]

Torre circular do monastério

A Abadia foi fundada primeiramente por São Columba provavelmente no ano de 554 e reconstruída por monges fugidos da Abadia de Iona no início do século IX, que buscavam um abrigo melhor e mais resistentes aos então frequente ataques dos vikings.

Alguns historiadores acreditam até que ali se encontrava uma antiga fortificação irlandesa, fato que resultou na escolha do local pelos monges. Ainda assim houve ataques vikings a abadia. Durante o século X era constantemente saqueada. Apesar disso os monges conseguiram manter o Livro de Kells intacto até 1006, quando foi roubado de seu santuário. Existe uma referência nos Anais de Ulster que acredita-se referir-se ao roubo do livro de seu santuário e relata como ele foi devolvido dois meses depois à abadia sem sua capa. Os danos que foram causados na remoção da capa provavelmente seja a explicação para as ilustrações perdidas no inicio e no fim do livro.

A igreja e o cemitério de Kells

No século XII o monastério foi desfeito e a abadia se transformou em uma paróquia O livro permaneceu em Kells até o ano de 1650 quando as tropas de Oliver Cromwell se estabeleceram na cidade, ele foi enviado então a Dublin com o intuito de protege-lo. Em 1661 ele foi enviado a Trinity College, aonde permanece até hoje.

Cemitério[editar | editar código-fonte]

cruz de São Patrício e São Columba

No terreno em volta da igreja está situado um cemitério. O cemitério tem alguns elementos bem destacados, como a grande torre circular e quatro grandes cruzes.

Cruzes[editar | editar código-fonte]

Dentro do cemitério pode encontrar-se quatro grandes cruzes. Estas cruzes se chamam west cross, north cross, cruz de São Patrício e Columba e a east cross.

  • west cross: Está situada no limite do cemitério, nela destacam-se os relevos que representam o batismo de Jesus, a queda de Adão, o julgamento de Salomão e a arca de Noé
  • north cross: Hoje em dia está quase desaparecendo, restando somente a pedra de base e o pilar centrel.
  • cruz de São Patrício e Columba: É a cruz em melhor estado de conservação e se encontra nas imediações do cemitério. Em sua base é possível ler a inscrição: «Patrici et Columbae Crux». Os relevos representam Daniel na cova dos leões, a caldeira quente, a expulsão de Adão e uma caça.

Na outra parte da cruz está representado o juízo final, a crucificação de Cristo e um carroceiro numa carroça e um cachorro ao seu lado.

east cross: É claramente uma cruz inacabada, pois possui vários painéis sem entalhes. Dentro da parte acabada destacam-se um conjunto de quatro figuras em um dos braços e uma gravura que representa a crucificação de Jesus.

East Cross

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Abadia de Kells