Abutre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaAbutre
Griffon.JPG

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Ciconiiformes
Falconiformes
Família: Accipitridae
Géneros
Gypaetus

Gyps

Torgos

Aegypius

Neophron

Gypohierax

Necrosyrtes

Trigonoceps

Abutre é o nome vulgar dado às aves falconiformes da família Accipitridae, de hábitos necrófagos, conhecidas também como abutres-do-velho-mundo. Os abutres assemelham-se exteriormente aos urubus e condores (os abutres-do-novo-mundo), mas estes pertencem à família Cathartidae. Os abutres são aves de grande envergadura, usando correntes de ar quente para planar, têm cauda pequena e geralmente são desprovidos de penas na cabeça.

Os abutres são mais longevos em relação a outros pássaros, chegando a viver 30 anos em cativeiro.O nome cientifico e monosao

Na Mitologia Oriental e Egípcia[editar | editar código-fonte]

Nos antigos Hieróglifos Egípcios, o termo "Mãe" era representado por um abutre - tome-se, como exemplo, a deusa Mut (também chamada "A Mãe dos Deuses") que tem no seu nome, em escrita Hieroglifica, esta imagem representativa. A conotação entre os dois termos ("mãe" e "abutre") devia-se à crença antiga (não apenas egípcia, mas também partilhada com outras civilizações a Oriente) de que só existiam, entre estas aves, indivíduos do sexo feminino. A fecundação (necessária à propagação da espécie - facto não ignorado pelos povos descritos) ocorreria numa altura em que as aves deixariam que o vento as fecundasse enquanto voavam. É interessante perspectivar a existência de uma associação entre a "Mãe dos Deuses" egípcia, Mut, e a palavra "Mãe" em Latim, "mater", em grego, "μητέρα" (foneticamente, para o português, "mitéra") e mesmo noutras línguas do norte da Europa.

A deusa Ísis, Mãe de Hórus ( - facto que a leva a incorporar alguma da personalidade de Mut) também é representada deste modo. Vejam-se, por exemplo, os diversos sarcófagos expostos em Londres (galeria Egípcia do British Museum) ou Turim (Museu Egípcio de Turim) em que os tampões superiores contêm geralmente a representação de Ísis com as suas asas de abutre envolvendo a Múmia - observe-se também que Ísis é ocasionalmente representada como um abutre sobrevoando o corpo de Osíris (conotação com a sua representação no sarcófago, em que "sobrevoa" o corpo mumificado - e conotação com a realidade hoje em dia conhecida do animal que é, por natureza, um necrófago e, consequentemente, tem tendência para sobrevoar cadáveres). A própria origem do termo "sarcófago" (que significa, na nossa linguagem, "comedor de carne") poderá ter relação com as representações recorrentes de Isís sobre a forma de abutre que se encontram nestes contentores funerários, como referido - salienta-se, portanto, a relação que existe entre o atributo de "necrófago" do animal e o atributo de "comedor de carne" do sarcófago.

A ideia de uma "Mãe" fecundada pelo vento (e tenha-se que "vento" seria representativo de "espírito" ou "anima", na Antiguidade) não é algo exclusivo da religião Egípcia. Esta ideia está, na realidade, representada em religiões a Oriente e a Ocidente, algumas das quais ainda subsistem.

Géneros e espécies[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.