Acanthaceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaAcanthaceae
Peristrophe speciosa

Peristrophe speciosa
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Lamiales
Família: Acanthaceae
Juss.
Géneros
Ver texto.

Acanthaceae é uma família de plantas angiospérmicas (plantas com flor - divisão Magnoliophyta), pertencente à ordem Lamiales. As plantas dessa família são das mais importantes entre as plantas ornamentais. Podem ser encontradas em vários ecossistemas pelo mundo, mas são mais comuns nas áreas de trópicos e regiões mais quentes. A família Acanthaceae é formada principalmente por espécies perenes, arbustivas e ervas além de lianas e menos frequentemente árvores. Abrange cerca de 3500 espécies compreendidas em aproximadamente 200 gêneros, sendo Justicia L. o gênero mais numeroso, com aproximadamente 700 espécies distribuídas nas regiões tropicais e subtropicais. No Brasil ocorrem 41 gêneros com 432 espécies. Celetrada pelos gregos e romanos, a margem do Mediterrâneo a Acanthaceae foi usada como inspiração paisagística em capitéis, coríntios e compósitos, elementos arquitetônicos Grego-Romana, como o arquiteto e escultor Calimaco de Atenas usava como inspiração para decorar elementos arquitetônicos e narrada numa lenda por Vitrúvio, atribuia à acantácea o símbolo das provações da vida e morte, representadas pelos espinhos. [1] [2]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Do Latim moderno Acanthaceae, Acanthus nome de um gênero de plantas; do grego akanthos (espinho), devido à presença de espinhos “macios”; e a terminação aceae.

Descrição(Morfologia)[editar | editar código-fonte]

Apresentam tricomas simples, as folhas podem ser opostas ou alternadas, simples (inteiras ou lobadas), sem estípulas. A inflorescência é do tipo racemosa, ainda apresentam bractéolas ou brácteas muito desenvolvidas e exuberantes. As flores tem simetria zigomorfa, são bissexuais, com um cálice que tem quatro ou cinco sépalas unidas entre si e uma corola que é bilabiada. Possui quatro estames, sendo dois maiores e dois menores, mas eventualmente pode ter apenas dois estames. O ovário tem seus carpelos unidos entre si, apresentando normalmente placentação axilar, podendo conter apenas dois ou incontáveis óvulos para cada lóculo. Nectários presentes na base do ovário. Os frutos são do tipo cápsula loculicida e suas sementes são sempre achatadas.

Distribuição Geográfica[editar | editar código-fonte]

Norte: (Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins);

Nordeste: (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe);

Centro-oeste: (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso);

Sudeste: (Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo);

Sul: (Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina). Tendo como domínios fitogeográficos a Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa, Pantanal.

Adaptações (caracteres evolutivos)[editar | editar código-fonte]

A Acanthaceae é da divisão Magnoliophyta que apresenta o conjunto dos caracteres reprodutivos reunidos em estrutura exclusiva - a flor - cuja evolução é um dos principais fatores que determinaram o sucesso dessa divisão, pertence a classe Magnoliopsida (dicotyledoneae), que constitui o grupo basal, ou seja, aquele que origina os demais, revelando maior número de caracteres plesiomorfos (primitivos) e faz parte da subclasse Asteridae, onde estão reunidas as famílias com os caracteres mais avançados da divisão.

Caracteres plesiomorfos(primitivos). Caracteres apomorfos(avançados).
Plantas Tropicais,lenhosas,terrestres. temperadas, trepadeiras, herbáceas, aquáticas, parasitas.
Estípulas Presentes Ausentes.
Folhas espiraladas, simples verticiladas, compostas.
Flores Hermafroditas, solitárias, diclamídeas, actinomorfas, hipóginas, períginas, pétalas livres unissexuais, inflorescências, aclamídeas, monoclamídeas, zigomorfas, epíginas, pétalas unidas.
Partes florais espiraladamente imbricada.s verticiladas.
Perianto Indiferenciado. diferenciado em cálice e corola.
Carpelos muitos e livres. poucos e unidos.
Estames muitos, livrese e laminares. poucos, unidos,diferenciados em antera, filete e conectivo.
Placentação Laminar. marginal com um carpelo basal, axilar, parietal.
Pólen Monoaperturado. tri ou poliaperturado.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

A polinização é predominantemente entomófila, ocorrendo com o auxílio de pássaros, vespas, mariposas, borboletas e abelhas.

Importância Econômica[editar | editar código-fonte]

Fica por conta das espécies com alto valor ornamental, mas também possui uma árvore de manguezal com grande importância ecológica para o ecossistema à que pertence, a espécie Avicennia schaueriana.

Conservação[editar | editar código-fonte]

A família Acanthaceae se encontra na lista de espécies da flora brasileira ameaçada de extinção, com alto risco de desaparecimento na natureza em futuro próximo, assim reconhecida pelo Ministério do Meio Ambiente. Juntamente com as outras famílias listadas ameaçadas de extinção, as espécies estão sujeitas às restrições previstas na legislação em vigor e sua coleta, para quaisquer fins, será efetuada apenas mediante autorização do órgão ambiental competente.

Potencial Ornamental[editar | editar código-fonte]

Apresenta significativa importância para o paisagismo devido ao grande número de plantas cultivadas como ornamentais

Gêneros[editar | editar código-fonte]

Segundo o Sistema APG II:

Acanthopale
Acanthopsis
Acanthostelma
Acanthura
Acanthus
Achyrocalyx
Aechmanthera
Afrofittonia
Ambongia
Ancistranthus
Andrographis
Angkalanthus
Anisacanthus
Anisosepalum
Anisotes
Anomacanthus
Anthacanthus
Anomacanthus
Apassalus
Aphanosperma
Aphelandra
Aphelandrella
Ascotheca
Asystasia
Asystasiella
Avicennia
Ballochia
Barleria
Barleriola
Benoicanthus
Blechum
Blepharis
Borneacanthus
Boutonia
Brachystephanus
Bravaisia
Brillantaisia
Brunoniella
Buceragenia
Calacanthus
Calycacanthus
Camarotea
Carlowrightia
Celerina
Centrilla
Cephalacanthus
Chaetacanthus
Chalarothyrsus
Chamaeranthemum
Chileranthemum
Chlamydacanthus
Chlamydocardia
Chlamydostachya
Chroesthes
Clinacanthus
Clistax
Codonacanthus
Cosmianthemum
Crabbea
Crossandra
Crossandrella
Cyclacanthus
Cylindrosolenium
Cyphacanthus
Cystacanthus
Danguya
Dasytropis
Dichazothece
Dicladanthera
Dicliptera
Diotacanthus
Dischistocalyx
Duosperma
Dyschoriste
Ecbolium
Echinacanthus
Elytraria
Encephalosphaera
Epiclastopelma
Eranthemum
Eremomastax
Eusiphon
Filetia
Fittonia
Forcipella
Geissomeria
Glossochilus
Golaea
Graphandra
Graptophyllum
Gymnostachyum
Gynocraterium
Gypsacanthus
Habracanthus
Haplanthodes
Harpochilus
Hemigraphis
Henrya
Herpetacanthus
Heteradelphia
Holographis
Hoverdenia
Hulemacanthus
Hygrophila
Hypoestes
Ionacanthus
Isoglossa
Isotheca
Jadunia
Juruasia
Justicia
Kalbreyeriella
Kolobochilus
Kosmosiphon
Kudoacanthus
Lankesteria
Lasiocladus
Leandriella
Lepidagathis
Leptosiphonium
Leptostachya
Linariantha
Lindauea
Lophostachys
Louteridium
Lychniothyrsus
Mackaya
Marcania
Megalochlamys
Megalostoma
Megaskepasma
Melittacanthus
Mellera
Mendoncia
Metarungia
Mexacanthus
Meyenia
Mimulopsis
Mirandea
Monechma
Monothecium
Morsacanthus
Nelsonia
Neohallia
Neriacanthus
Neuracanthus
Odontonema
Ophiorrhiziphyllon
Oplonia
Oreacanthus
Orophochilus
Pachystachys
Pararuellia
Pelecostemon
Perenideboles
Pericalypta
Peristrophe
Petalidium
Phaulopsis
Phialacanthus
Phlogacanthus
Physacanthus
Podorungia
Poikilacanthus
Polylychnis
Populina
Pranceacanthus
Pseuderanthemum
Pseudocalyx
Pseudodicliptera
Pseudoruellia
Psilanthele
Ptyssiglottis
Pulchranthus
Razisea
Rhaphidospora
Rhinacanthus
Rhombochlamys
Ritonia
Rostellularia
Ruellia
Ruelliopsis
Rungia
Ruspolia
Ruttya
Salpixantha
Samuelssonia
Sanchezia
Saintpauliopsis
Sapphoa
Sarojusticia
Satanocrater
Sautiera
Schaueria
Sciaphyllum
Sclerochiton
Sebastiano-schaueria
Sericospora
Siphonoglossa
Spathacanthus
Sphacanthus
Sphinctacanthus
Spirostigma
Stachyacanthus
Standleyacanthus
Staurogyne
Stenandriopsis
Stenosiphonium
Stenandrium
Stenostephanus
Stenothyrsus
Streblacanthus
Streptosiphon
Strobilacanthus
Strobilanthes
Strobilanthopsis
Styasasia
Suessenguthia
Supushpa
Tacoanthus
Teliostachya
Tessmanniacanthus
Tetramerium
Thunbergia
Thysanostigma
Tremacanthus
Triaenanthus
Triaenacanthus
Trichanthera
Trichaulax
Trichocalyx
Trichosanchezia
Vavara
Vindasia
Whitfieldia
Xantheranthemum
Xerothamnella
Yeatesia
Zygoruellia

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a ordem Lamiales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.