Alcídamas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alcídamas
Ἀλκιδάμας
Nascimento século V a.C.
Elaia, na Eólia
Morte século IV a.C.
Nacionalidade grego
Ocupação sofista, retórico

Alcídamas (em grego: Ἀλκιδάμας, Elaia, na Eólia, século V a.C. - século IV a.C.) foi um sofista e retórico grego.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alcídamas foi aluno e sucessor de Górgias, e lecionou em Atenas, na mesma época de Isócrates, de quem foi rival e adversário. Existem duas declamações em seu nome: Sobre os sofistas, dirigido contra Isócrates e estabelecendo a superioridade do improviso sobre os discursos escritos (um fragmento descoberto mais recentemente de outro discurso contra Isócrates é, provavelmente, de uma data posterior); Odysseus, no qual Odisseu acusa Palamedes de traição durante o cerco a Troia (este é geralmente considerado espúrio).

Obra[editar | editar código-fonte]

De acordo com Alcídamas, o maior objetivo do orador era o poder de falar de improviso sobre qualquer assunto imaginável. Aristóteles[1] critica os seus escritos, como caracterizados pela pomposidade do estilo e um uso indevido dos epítetos poéticos e compostos de rebuscadas metáforas.

Sobre outros trabalhos, restaram apenas fragmentos e os títulos: Messeniakos, defendendo a liberdade dos messênios e contendo o sentimento de que "todos são livres por natureza"; um Elogio da Morte, em consideração a ampla extensão do sofrimento humano; um Techne ou livro de instrução na arte da retórica; e um Phusikos logos. Finalmente, seu Mouseion (uma palavra invocando as musas) parece ter contido a narrativa da Disputa entre Homero e Hesíodo, cuja versão que sobreviveu é trabalho de um gramático da época de Adriano, com base em Alcídamas. Essa hipótese do conteúdo do Mouseion, originalmente sugerida por Nietzsche[2] , parece ter sido confirmada por três papiros encontrados: um do século III a.C. [3] , outro do século II a.C. [4] e outro do século II ou III d.C. [5] .

Referências

  1. Aristóteles, Rhet. iii. 3
  2. Rheinisches Museum 25 (1870) & 28 (1873)
  3. Flinders Petrie Papyri, ed. Mahaffy, 1891, pl. xxv.
  4. Basil Mandilaras, 'A new papyrus fragment of the Certamen Homeri et Hesiodi' Platon 42 (1990) 45-51
  5. Universidade de Michigan pap. 2754: Winter, J. G., 'A New Fragment on the Life of Homer' TAPA 56 (1925) 120-129 [1]

Wikisource  "Alcidamas". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press. 

Leituras adicionais[editar | editar código-fonte]

  • Os trabalhos sobreviventes de Alcídamas
    • Guido Avezzù (ed.), Alcidamante. Orazioni e frammenti (agora o texto padrão, com tradução em italiano, 1982)
    • J.V. Muir (ed.), Alcidamas. The works and fragments (texto com tradução em inglês, 2001) - reviewed in BMCR
    • Ruth Mariss, Alkidamas: Über diejenigen, die schriftliche Reden schreiben, oder über die Sophisten: eine Sophistenrede aus dem 4. Jh. v. Chr., eingeleitet und kommentiert (Orbis Antiquus, 36), 2002
    • Friedrich Blass, Teubner edição do texto em grego (1908) online
    • Alcidamas, "Against the Sophists," tradução por Van Hook (1919)
  • Sobre Alcídamas