Alexandre de Afrodísias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Parágrafo de abertura do tratado Sobre o Destino (Autokratoras Prós tous) por Alexander de Aphrodisias. De uma edição anónima publicada em 1658

Alexandre de Afrodísias, ou Alexandre de Afrodísia (fl. ca. 198–209 d.C.), foi um filósofo peripatético e autor grego, um dos mais importantes comentadores da obra de Aristóteles.

Vida e obra[editar | editar código-fonte]

Foi nomeado por Septímio Severo[1] como professor público de filosofia aristotélica em Atenas. Muito embora a data dessa nomeação seja imprecisa, ela ocorreu provavelmente entre 198 e 209 d.C. Escreveu diversos comentários sobre as obras de Aristóteles, tendo chegado até nós inteiros seus comentários sobre o "Meteorológicos", e também sobre o "Da Sensação e o Sensível". Embora tenha sido um dos últimos filósofos da linhagem peripatética na antigüidade tardia, ele foi seguido um século mais tarde por Temístio.

O comentário sobre os primeiros cinco livros da Metafísica de Aristóteles é de sua autoria. O comentário sobre os restantes livros dessa obra pertence a outro autor, cerca de oito séculos mais tarde. interpretou a teoria de Aristóteles de que a alma é a forma do corpo de uma maneira que tende a excluir a sobrevivência individual à morte corpórea, e rejeitou o ponto de vista de que tudo na natureza existe em função do homem. A sua obra "Sobre o Destino" foi escrito contra a versão estóica do determinismo, e pensa-se que influenciou Plotino. [2]

Referências

  1. Logos – Enciclopédia Luso-Brasileira de Filosofia, 5 vols. (Lisboa/São Paulo: Editorial Verbo, 1989–1992), I, p. 134.
  2. Dicionário de Filosofia coordenado por Thomas Mautner. Edições 70, 2010

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alexandre de Afrodísias