Alvito Nunes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alvito Nunes
Conde de Portugal
Cônjuges Gontina
Descendência
Ver Descendência
Pai Nuno Alvites
Morte 1016
Castelo de Vermoim

Alvito Nunes (em espanhol: Aloíto Núñez;[a] Castelo de Vermoim, 1016) foi um conde que governou o Condado Portucalense no século XI conjuntamente com Tutadona, a viúva do conde Mendo Gonçalves morto em 1008.[1] Provavelmente foi um descendente de Vímara Peres como o neto de Alvito Lucides.[2] Seu filho, Nuno Alvites sucedeu-lhe como governador do condado.[1]

Matrimónio e descendência[editar | editar código-fonte]

Casou com Gotina [3] de quem teve pelo menos quatro filhos:

  • Nuno Alvites (m. 1028) também conhecido como Nuño Aloytez, foi o esposo de Ilduara Mendes, a filha do conde Mendo Gonçalves, que governou o condado Portucalense depois da morte de seu esposo.[1]
  • Segeredo Alvites, casado com Adosinda Árias e o pai de Azenda Segereredes, a esposa de Diogo Guterres, os pais de Ardiu Dias, cuja filha Urraca Froilas casou como o conde Pedro Froilaz de Trava.[3]
  • Pedro Alvites, que aparece na documentação medieval entre 1025 e 1070, abade em Guimarães.[3]
  • Loba Alvites[4]

Notas[editar | editar código-fonte]

[a] ^  No Chronicon Lusitanum aparece como Alvitus Nuniz e também como Aloytus Nunniz na documentação do Mosteiro de Celanova.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Mendo II Gonçalves
Conde de Portucale
1008 - 1015
Sucedido por
Nuno Alvites


Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.