Armas Químicas na Primeira Guerra Mundial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Primeira Guerra Mundial. Por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não se esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central. (desde janeiro de 2012)
Um ataque de gás venenoso utilizando cilindros de gás durante a Primeira Guerra Mundial.

O uso de gás venenoso na Primeira Guerra Mundial foi uma grande inovação militar. Os gases variavam de agentes de inabilitação, como o gás lacrimogênio e o poderoso gás mostarda, a agentes químicos letais como o fosgênio e o cloro. Essa guerra química foi um importante componente da Primeira Guerra Mundial, a primeira guerra total do século XX. Estes gases asfixiantes eram muitas vezes lançados para as trincheiras (valas de abrigo criadas para defender e proteger o território de cada país) originando assim que os soldados situados nas trincheiras morressem intoxicados ou ficassem com graves doenças pulmonares. Estes soldados tinham máscaras à sua disponibilidade mas muitas vezes nao tinham tempo de as colocar ou eram demasiado grandes e deixavam passar o gás.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Armas Químicas na Primeira Guerra Mundial