Asterisk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Asterisk
Desenvolvedor Digium e Comunidade
Versão estável 1.6.0.9 (7 de Abril de 2009)
Sistema operacional GNU/Linux, *BSD's Mac OS X, Solaris,
Gênero(s) PABX IP
Licença OpenSource, GNU e Proprietário
Página oficial www.asterisk.org

O Asterisk é um Software Livre, portanto de código aberto, que implementa em software os recursos encontrados em um PABX convencional, utilizando tecnologia de VoIP.

Inicialmente desenvolvido pela empresa Digium, hoje recebe contribuições de programadores ao redor de todo o mundo. Seu desenvolvimento é ativo e sua área de aplicação muito promissora.

Características[editar | editar código-fonte]

O Asterisk utiliza protocolos abertos tais como SIP, MGCP e IAX para realizar a sinalização das chamadas telefônicas na rede IP.

É possível utilizar o Asterisk como:

  • Media gateway - Entre a RTPC e a rede IP (fazendo uso de hardware especial).
  • URA ou Media server - Tocando mensagens pré-programadas ou com interatividade via DTMF, como música de espera ou menu de atendimento.
  • Correio de voz - Permitindo gravar recados
  • PABX IP - Fazendo controle de encaminhamento de chamadas intra e inter-terminais.

Baixando e Instalando[editar | editar código-fonte]

Usando GNU/Debian basta usar o apt-get para ter uma instalação funcional do Asterisk em poucos minutos:

apt-get install asterisk

Obtendo e compilando o Asterisk[editar | editar código-fonte]

Para baixar os arquivos pelo SVN nos servidores da digium

# cd /usr/src/
# svn checkout http://svn.digium.com/svn/asterisk/trunk asterisk
# svn checkout http://svn.digium.com/svn/zaptel/trunk zaptel
# svn checkout http://svn.digium.com/svn/libpri/trunk libpri

Para compilar o zaptel

# cd /usr/src/zaptel
# make clean
# make
# make install

O comando make clean é usado para limpar os arquivos binários já compilados de tentativas anteriores, não é necessário usá-lo se você está compilando pela primeira vez.

Para compilar o libpri

# cd /usr/src/libpri/
# make clean
# make
# make install

Para compilar o Asterisk

# cd /usr/src/asterisk/
# make clean
# make
# make install
# make samples
# make config
# make POG

O comando make samples instala os exemplos de arquivos de configuração. O comando make config instala os scripts que iniciam o asterisk na inicialização da máquina

Obs. sobre potenciais problemas: Iniciantes no linux: o símbolo "#" é o prompt do linux para o usuário root, ou seja, que os comandos serão executados como usuário root, não devendo ser digitado o mesmo caractere.

Downgrade: Se não é a primeira instalação do asterisk, e você está reinstalando uma versão estável anterior sobre uma CVS head apague todas os arquivos da pasta /usr/lib/asterisk/modules/ e /usr/include/asterisk antes de reinstalar ou o asterisk não iniciará corretamente.

# rm -rf /usr/lib/asterisk/modules/
# rm -rf /usr/include/asterisk/

TRIXBOX (antigamente denominado AsteriskAtHome)[editar | editar código-fonte]

O Trixbox é uma distribuição Linux baseada no CentOS que foi criada para ser instalado e estar pronto para uso. A experiência com o Asterisk fica então facilitada, necessitando de apenas uns poucos ajustes para que esteja em pleno funcionamento. O Trixbox contém a versão completa do Asterisk e outros softwares pré-configurados no CD que fazem a auto-instalação/configuração de um PABX altamente funcional.

Instalação e Configuração[editar | editar código-fonte]

Hardware Necessário[editar | editar código-fonte]

Quanto mais rápido o sistema utilizado para rodar o Asterisk, mais chamadas simultâneas ele conseguirá realizar. Um computador com processador Pentium III 500MHz e 128MB de memória RAM é suficiente para uso pessoal residencial.

Hardware mínimo recomendado para uma aplicação com 10 canais simultâneos: Processador Intel 900Mhz (Mínimo); Memória RAM de 512 mb; Disco Rígido de 20Gb (sem correio de voz) com correio de voz precisamos de maquinas mais potentes.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]