Bactrocera dorsalis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaBactrocera dorsalis
Bactrocera dorsalis.jpg

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Diptera
Família: Tephritidae
Género: Bactrocera
Subgénero: Bactrocera
Espécie: B. dorsalis
Nome binomial
Bactrocera dorsalis
(Hendel, 1912)
Distribuição geográfica
Distribuição natural de Bactrocera dorsalis
Distribuição natural de Bactrocera dorsalis
Sinónimos
Dacus dorsalis

Bactrocera dorsalis é uma espécie de mosca-da-fruta pertencente à família Tephritidae, originária do Sueste Asiático, mas já introduzida e naturalizada no Hawai'i, nas ilhas Marianas, no Tahiti e em algumas áreas dos Estados Unidos da América. A espécie é considerada como uma praga de grande importância económica, sendo uma das mais relevante no género Bactrocera. Polífaga, afecta uma grande variedade de hospedeiros, tanto entre as plantas cultivadas como silvestres, apenas sendo ultrapassada em danos pela B. papayae.[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

A espécie é similar em cor e no padrão das marcas escuras sobre o dorso e asas às espécies congéneres B. carambolae, B. papayae, B. occipitalis, B. philippinensis e B. invadens, com as quais é estreitamente aparentada.

Os machos da espécie respondem fortemente à presença de minutas concentrações de metil-eugenol, sendo atraídos para locais onde o composto exista. Esta resposta é utilizada para monitorizar a presença da espécie e para estimar a sua densidade populacional.[2] [3]

B. dorsalis é um importante polinizador das orquídeas silvestres das espécies Bulbophyllum cheiri e Bulbophyllum vinaceum, nativas do Sueste Asiático, as quais atraem estas moscas secretando metil-eugenol.[4] [5]

Notas

  1. Drew, R.A.I. & Raghu, S. (2002). The fruit fly fauna (Diptera: Tephritidae: Dacinae) of the rainforest habitat of the Western Ghats, India. The Raffles Bulletin of Zoology 50(2):327-352. PDF (com a descrição da B. dorsalis e chaves taxonómicas para as espécies de Bactrocera da Índia).
  2. Tan, K.H. and Serit, M. (1994) Adult population dynamics of Bactrocera dorsalis (Diptera: Tephritidae) in relation to host phenology and weather in two villages of Penang Island, Malaysia. Environmental Entomology 23(2): 267-275.
  3. Hee, A. K. W. & Tan, K. H. (2005) Bioactive fractions containing methyl eugenol-derived sex pheromonal components in haemolymph of the male fruit fly Bactrocera dorsalis (Diptera: Tephritidae). Bull. entomol. res. 95(6):615-620
  4. Tan, K.H., Nishida R. and Toong, Y.C. (2002) Bulbophyllum cheiri floral synomone lures fruit flies to perform pollination. J.Chem. Ecol. 28:1161-1172
  5. Tan, K. H., Tan, L. T. and Nishida, R. (2006) Floral phenyl propanoid cocktail and architecture of Bulbophyllum vinaceum orchid in attracting fruit flies for pollination. J. Chem. Ecol. 32:2429-2441.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Allwood, A.J., Chinajariyawong, A., Drew, R.A.I., et al. (1999) Host plant records for fruit flies (Diptera: Tephritidae) in south east Asia. Raffles Bulletin of Zoology Supplement 7:1-92.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]