Banquete das Cortesãs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Banquete das Cortesãs ou Banquete de Castanhas, também conhecido como o Ballet de Castanhas, refere-se a uma festa em Roma, e em especial um jantar realizado no Palácio Apostólico de Don Cesare Borgia, filho do Papa Alexandre VI em 30 de outubro de 1501 [1] . Uma narrativa do banquete é preservada em um diário em latim por Protonotário Apostólico e o Mestre de Cerimônias Johann Burchard (é intitulado Liber Notarum).

História[editar | editar código-fonte]

O banquete foi dado em apartamentos de Cesare no Palazzo Apostolico. Cinqüenta cortesãs ou prostitutas estavam presentes para o entretenimento dos convidados do banquete. Depois que o alimento foi ingerido, as lâmpadas que estavam segurando velas acesas foram colocadas no chão e castanhas espalhadas. As roupas das cortesãs foram leiloadas, em seguida, as prostitutas e os convidados dançaram nus com as lâmpadas para apanhar as castanhas. Imediatamente após o espetáculo, os membros do clero e outros convidados da festa, juntamente com as prostitutas envolveram-se numa atividade sexual.[2] De acordo com Burchard, "os prêmios foram oferecidos - gibões de seda, pares de sapatos, chapéus e outras peças de vestuário - para os homens que foram mais bem sucedidos com as prostitutas" [3]

De acordo com William Manchester, "Servos mediram a pontuação de orgasmos de cada homem, para o papa admirar a virilidade e o machismo medido de um homem por sua capacidade ejaculativa." [4] Outra fonte [5] afirma que o Papa Alexandre VI também estava na platéia. Manchester também se refere ao uso de brinquedos sexuais; Burchard, no entanto, não faz qualquer referência a isso em sua narrativa do banquete .[6]

A erudita Barbara Tuchman relata em The March of Folly:

O papa presidiu a um banqute dado por Cesare no Vaticano, famoso nos anais da pornografia como o Balé das Castanhas. Segundo o sóbrio registro por Burchard, cinquenta cortesãs dançaram após o jantar com os convidados, "a princípio vestidas, e, depois nuas". Em seguida, os candelabros com velas acesas foram retirados das mesas e colocados no chão, espalhando-se castanhas em torno, "as quais as cortesãs apanhavam, gatinhando de quatro em torno dos candelabros, enquanto o papa, Cesare e sua irmã Lucrézia assistiam. Seguiu-se a copulação entre os convidados e as cortesãs, com prêmios na forma de finas túnicas e mantos de seda oferecidos "àqueles que conseguiram realizar o ato mais vezes com as cortesãs."[7]

O episódio contribuiu para a fama dos Bórgia e ainda mais para evidenciar a necessidade de reforma do papado e da Igreja.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Lee 2005 p. 192
  2. Mundt 2006, p. 239
  3. Burchard 1963, p. 194
  4. Manchester 1992, p. 79.
  5. Wiegand 2008, p. 196
  6. The Spanish film Los Borgia (2006) includes this banquet among its scenes.[carece de fontes?]
  7. §FARGETTE, Séverine. A Crise da Igreja Antes da Reforma. Revista História Viva. São Paulo, Edição Especial, n. 20, p. 14-17, abr/jun. 2008.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • William Manchester, A World Lit only by Fire. Little, Brown and Company; Boston, New York and London, 1992. ISBN 0-316-54556-2
  • John (Johann) Burchard, Pope Alexander VI and his Court: extracts from the Latin diary of the Papal Master of Ceremonies, 1484–1506; ed. F. L. Glaser, New York, 1921
  • Johann Burchard, Liber Notarum, translated by Geoffray Parker as At the Court of the Borgia, Folio Society, London, 1963
  • Barbara W. Tuchman, The March of Folly. New York: Knopf, 1984; p. 106 ISBN 0394527771; another issue has ISBN 0-349-13365-4
  • Terence Lee, Time Camera, Trafford Publishing, 2005 ISBN 1412053900, 9781412053907
  • Phil Mundt, A Scientific Search for Religious Truth, BookPros, LLC, 2006 ISBN 1933538619, 9781933538617
  • Burgo Partridge, A History of Orgies, Bonanza Books, 1960, p. 106
  • Marquez Comelab, The Tyranny of God: Liberating Ourselves From Our Own Beliefs, p. 184. Oranges and Lime Publishing, 2008 ISBN 0646501690, 9780646501697
  • Steve Wiegand & Erik Sass (2008) The Mental Floss History of the World New York: Harper