Beth Kelly

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Beth Kelly
Principais interesses feminismo, política LGBT , teoria queer

Beth Kelly é uma ativista política e teórica feminista residente nos Estados Unidos. É professora de estudos sobre a mulher e de gênero e atualmente é diretora do departamento de Estudos Irlandeses da Universidade DePaul[1] [2] . De 1997 a 2003 foi diretora do departamento de Estudos sobre a Mulher e de Gênero, sendo também fundadora do programa de estudos LGBT na mesma universidade. Desde março de 2010 é presidenta do Conselho Consultivo sobre assuntos LGBT da cidade de Chicago, um dos oito conselhos consultivos da Comissão de Direitos Humanos da cidade, que serve de ligação entre a comunidade gay e o governo da cidade[3] . Doutorouse-se na Universidade Rutgers[4] .

Em 1979 publicou na revista Gay Community News um artigo titulado "On 'Woman/Girl Love'—Or, Lesbians Do 'Do It'", onde defendia com veemência a organização ativista pedófila North American Man/Boy Love Association (NAMBLA) e atacava outras feministas que se opunham à organização. Neste artigo, Kelly relata uma relação sexual que ela teve com uma tia-avó sua, mais de 50 anos mais velha do que ela, que começou quando ela tinha oito anos, descrevendo o seu papel na relação como “de menina e mulher” ao mesmo tempo[5] .

Em 2005 foram publicadas as memôrias coletivas Telling Our Lives: Conversations on Solidarity and Difference, de Beth Kelly com Frida Kerner Furman e Linda Williamson Nelson.

Referências

  1. Beth Kelly, Ph.D Universidade DePaul.
  2. Beth Kelly, Ph.D. DePaul Information Directory Universidade DePaul.
  3. Daley appoints new chair to Chicago’s LGBT advisory council Chicagogopride.com. Página visitada em 2012-12-07.
  4. Course Catalog. Universidade DePaul.
  5. Thorstad, David. "Man/Boy Love and the American Gay Movement," en Male Intergenerational Intimacy: Historical, Socio-Psychological, and Legal Perspectives, p. 255, 1991, ISBN 1560240008.