Bite the Bullet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bite the Bullet
Desafio à Coragem (PT)
O Risco de uma Decisão (BR)
1975 • cor • 131 min 
Direção Richard Brooks
Roteiro Richard Brooks
Elenco Gene Hackman
James Coburn
Candice Bergen
Género western
País  Estados Unidos
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Bite the Bullet (no Brasil, O Risco de uma Decisão e em Portugal, Desafio à Coragem) é um filme estadunidense de 1975, do gênero western, dirigido por Richard Brooks.

O filme é curioso ao mostrar os maus-tratos de animais em um faroeste, com cenas de cavalos agonizantes e mortos permeando a narrativa. Baseado num evento verdadeiro, uma corrida de cavalos no interior dos Estados Unidos da América, ocorrida no início do século XX. As locações foram realizadas no Novo México e Nevada.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em 1906, o vaqueiro Sam Clayton leva uma égua até uma estação de trem no Colorado, mas no caminho se atrasa e se desencontra de seu patrão, ao salvar um potro que estava perdido. A égua pertence ao dono de um grande jornal de Denver e irá participar de uma corrida de cavalos de 700 milhas (cerca de 1.100 quilômetros) pelo interior, patrocinada por ele. O atraso faz com que Sam seja despedido. Sem nada para fazer, ele resolve se inscrever na corrida. Os outros concorrentes são: seu amigo pistoleiro e jogador Luke Matthews, com quem lutara em Cuba, na guerra contra os Espanhóis; uma prostituta que quer ajudar o marido preso;um esportista inglês;um cavaleiro mexicano com uma terrível dor-de-dente; um velho vaqueiro que chamam de "Mister" e um jovem vaqueiro de má índole e falastrão.

O percurso exige a travessia em rios, montanhas e desertos, com os participantes correndo todo tipo de perigos.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

O filme foi indicado ao Oscar por melhor mixagem de som (Arthur Piantadosi, Les Fresholtz, Richard Tyler e Al Overton Jr.) e melhor canção original (Alex North).

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Charles Bronson iria ser o protagonista, mas deixou o papel para Gene Hackman.

Citações[editar | editar código-fonte]

O filme é rico em diálogos e monólogos inspirados, tanto dramáticos como engraçados. Algumas citações:

  • Sam diz "-Eu nem soube seu nome", depois que Mister acaba de morrer. O que chega a ser patético, pois o velho homem havia acabado de fazer um longo discurso no qual lhe confidenciava que queria vencer a corrida para tornar-se um "homem a ser lembrado". ("A man to remember").
  • Luke Matthews se perde e tenta conseguir ajuda de um lenhador esquisito que encontra no caminho. Eles travam um curioso diálogo. Luke pergunta aonde vai a estrada e o lenhador responde que a mesma não vai a lugar nenhum. Continuam nessa tônica, até as seguintes frases finais (tradução aproximada):
Luke Matthews: "How far is it to town?" (Qual a distância até a cidade?)
Lenhador: "Don't know. Never seem to have made it." (Não sei. Eu nunca medi)
Luke Matthews: "Well, you don't know much" (Bem, você não sabe muito).
Lenhador: "Huh?" (Como?)
Luke Matthews: "I said you don't know much." (Eu disse que você não sabe muito)
Lenhador: "Mister, I don't know a damned thing about nothin'… but I ain't the one who's lost".(Senhor, eu não sei muitas coisas, mas não sou eu quem está perdido)
PS: Esta história foi contada como anedota por Clark Gable no filme The Misfits (1961).