Célula de Reed-Sternberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Comparativo entre um linfócito e uma célula de Reed-Sternberg

As células de Reed-Sternberg são células gigantes, multinucleadas, encontradas no linfoma de Hodgkin mergulhadas em um infiltrado inflamatório característico e em algumas outras condições.

O formato característico de seu núcleo bilobado confere à estas células a aparência de olhos de coruja. Os nucléolos são eosinofílicos e bem aparentes. Pode também ser multinucleada ("moedas de pennies em um prato").

Durante muito tempo houve dúvidas em relação à origem das células de RS no LH (H-RS). No entanto, com o advento de técnicas de microdissecção foi possível verificar que estas células originam-se de linfócitos B no centro germinativo dos linfonodos.[carece de fontes?] As células H-RS são células neoplásicas clonais.

Algumas condições benignas podem, eventualmente, cursar com células de Reed-Sternberg, tais como a mononucleose infecciosa[1] e a linfonodomegalia associada à carbamazepina.

O nome da célula foi dado em homenagem a Dorothy Reed Mendenhall e Carl Sternberg.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Küppers R, Hansmann ML. (2005). "The Hodgkin and Reed/Sternberg cell". Int J Biochem Cell Biol 37 (3): 511-17. Elsevier. PMID 15618006.